LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tinha como objetivo, apenas de ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas AGORA também estaremos postando aulas com assuntos das Ciências Natureza (Biologia, Química e Física).


26/04/2017

LISTA 01 – INTRODUÇÃO A CINEMÁTICA: Deslocamento e distância percorrida - AULA 03

NOÇÕES PRELIMINARES:

Trajetória de um móvel: É o conjunto das posições sucessivas ocupadas pelo móvel no decorrer do tempo em relação a um dado referencial.

Espaço é a grandeza que determina a posição de um móvel numa determinada trajetória, a partir de uma origem arbitrária (origem dos espaços). As unidades de espaço são: cm, m, km, etc.
   
Então, galera! Nesta aula precisaremos entender mais três conceitos importante no estudo do fenômeno movimento dos corpos, que são  trajetória de corpo, espaço percorrido e variação do percurso de um corpo em movimento etc.... Então vamos lá!!!!!

TRAJETÓRIA de um móvel:  

Iniciaremos a nossa aula com a apresentação e estudo da trajetória de um móvel. O que seria a trajetória de um corpo??

É a linha formada pela união de todos os pontos por onde passou o móvel. Ou seja, É a linha determinada pelas diversas posições que um corpo ocupa no decorrer do tempo.


É importante a gente observar que numa trajetória temos o espaço percorrido e o deslocamento do corpo em movimento (distância) que este realiza em um determinado tempo. 

a- ESPAÇO PERCORRIDO (Distância Percorrida):  É a soma dos segmentos de reta que compõem a trajetória.
Exemplo:

IMPORTANTE:


Veja que o espaço percorrido sempre vai ser maior que o deslocamento.

VEJA:  5 + 10  + 4 = 19
 
Numa trajetória retilínea uma partícula passa por várias posições.



Considere que a partícula tenha passado da posição B para a posição J.

Pode-se determinar o deslocamento pela variação da posição do móvel.
ΔS = Sfinal – Sinicial
ΔS = SJ – SB
ΔS = 6 – (-2)
ΔS = 8 m

Observe que a distância percorrida também será de 8 m.

Na trajetória retilínea, se o movimento tem sempre o mesmo sentido, o módulo do deslocamento é igual a medida do espaço percorrido.

Considere que a partícula tenha passado da posição B para a posição J e em seguida para a posição G.


Pode-se determinar o deslocamento pela variação da posição do móvel.
ΔS = Sfinal – Sinicial
ΔS= SG  –   SB
ΔS = 3   –    (-2)
ΔS = 5 m

A distância percorrida será determinada pela soma dos módulos dos deslocamentos parciais.
d = | ΔSBJ|  +   |ΔSJG|
d =    | 8 |     +  |-3|
d = 11 m


Com mudança no sentido do movimento, a distância percorrida é maior que o deslocamento.

Nesse sentido, ao estudarmos o movimento de um móvel devemos considerar que o móvel estará em movimento mas sempre para um dado referencial. Portanto, a posição desse móvel, em relação ao referencial, altera-se no decorrer do tempo.

Vejamos melhor isso, se unirmos as sucessivas posições do móvel por uma linha contínua, obteremos a trajetória descrita pelo móvel para o referencial adotado.
Ou seja, Quando um corpo se movimenta, considera-se deslocamento ( ΔS ) a distância medida entre as posições final e inicial:



ΔS = Sfinal - Sinicial

Exemplos:
- Pincel: Subir e descer


b- DESLOCAMENTO: É a medida do segmento de reta formado pelo ponto de partida e o de chegada


Ou seja, Distância Percorrida: (d) é determinado pela soma dos módulos dos deslocamentos parciais.
d = S | ΔS|
Como é comum confundir o deslocamento com distância percorrida observe os dois casos a seguir.

Variação de espaço (Δs)

Seja s1 o espaço de um móvel num instante t1 e s2 seu espaço num instante posterior t2. A variação do espaço do móvel no intervalo de tempo Δt = t2 – t1 é a grandeza:

Δs = S2 - S1 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...