LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tem como objetivo, ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas.


06/08/2015

Questões de Vestibulares Comentadas sobre a Questão ambiental

01ª Questão: Depois da coleta seletiva e do consumo de produtos orgânicos, a neutralização é outra prática recente que ganhou notoriedade especial no sentido de reduzir a degradação do meio ambiente.
Revista Veja



Sobre essa prática, NÃO É CORRETO afirmar que:

(A) é baseada na ideia de que quem polui a atmosfera pode e deve fazer alguma coisa para compensar ou neutralizar a agressão; em geral, isso se resume a plantar árvores.
(B) entre todos os poluentes da atmosfera, o principal alvo da neutralização é o dióxido de carbono (CO2), gás responsável por impedir a dissipação para o espaço das ondas de calor resultantes da reflexão da luz do sol sobre a superfície do planeta.
(C) fundamenta-se no princípio de que o metabolismo de plantas, na etapa de crescimento, consumiria grande volume de CO2. A árvore, então, manteria o carbono aprisionado em sua estrutura por décadas, ou poderia até morrer ou ser cortada e transformada em carvão.
(D) foi lançada pela empresa inglesa Carbon Neutral (originalmente chamada Future Forests), em 1997.
(E) é uma prática obrigatória, desde a Constituição Brasileira de 1988, para empresas brasileiras que são grandes poluidoras, no sentido de reduzir o efeito estufa.
 Edição 1996  21 de fevereiro de 2007

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema:Poluição atmosférica
Sub Tema: Efeito estufa

Resposta: Alternativa correta  Letra "E"
GEOGRAFALANDO COMENTA:
A neutralização dos GEE (gases do efeito estufa) ainda não é lei. As empresas que adotam a neutralização podem ganhar um selo que reconhece que os produtos da empresa tiveram seus volumes de emissões de GEE neutralizados. Com isso, os empresários conseguem criar uma imagem positiva da empresa, elevando seu balanço social. 

02ª Questão: Os chamados edifícios “verdes” ou “ecológicos” apostam no nicho da sustentabilidade ambiental como fator de diferenciação, especialmente por terem menores custos de manutenção e operação ao longo de sua vida útil.
Revista Época

Assinale a única alternativa que faz referência a características geralmente NÃO INSERIDAS no projeto desses edifícios.

(A) Aquecimento dos chuveiros com energia elétrica, em vez de aquecedores a gás ou solares.
(B) Medidores de consumo de água individuais para incentivar o consumo racional.
(C) Coleta seletiva de lixo.
(D) Descarga inteligente, com dois tipos de acionamento, que racionaliza o consumo de água nos vasos sanitários.
(E) Instalação de estações de tratamento de água já usada, para reaproveitá-la nas descargas e nos jardins. – N. 486 – 10 de setembro de 2007

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema:  Sustentabilidade | Econômica - Brasil
Sub Tema: Fontes de energia /Renováveis

Resposta: Alternativa correta  Letra "A"
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Geralmente, os chamados edifícios "verdes" ou "ecológicos" utilizam aquecedor solar ou a gás, que são consideradas fontes de energia mais ecologicamente corretas que a elétrica.


03ª Questão: Observe atentamente a foto de uma área no Centro-Leste do estado de Minas Gerais.

A) Indique o domínio morfoclimático da região e descreva o fenômeno geomorfológico em destaque.
B) Relacione o fenômeno geomorfológico em destaque com o uso e a ocupação urbana do território apresentado no canto inferior direito da foto.

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Letra "A"
O domínio morfoclimático da região Centro-Leste de Minas Gerais é o de Mares de Morros. O fenômeno geomorfológico em destaque é o processo de erosão. A erosão é um processo natural, porém, pode ser intensificada quando a vegetação natural é retirada. As áreas de encostas, especialmente aquelas sujeitas a altos índices pluviométricos (como no caso da foto), são as mais susceptíveis ao processo. Nelas, é comum a formação de ravinas que aumentam ainda mais a capacidade de transporrte de partículas do solo e, assim, o processo de erosão. 

Letra "B"

As áreas de encostas devem ter sua vegetação natural preservada para que o processo de erosão não seja intensificado. Observa-se no canto direito da foto a ocupação do solo para fins urbanos. Esse tipo de uso do solo, geralmente, é acompanhado da retirada da vegetação natural, o que intensifica o processo de erosão.

04ª Questão: Considerando as regiões geográficas brasileiras (N, NE, C-O, SE e S) e utilizando seus conhecimentos acerca das características socioeconômicas e paisagísticas de cada uma delas, responda às questões a seguir.

A) Em qual das regiões brasileiras a ocorrência de chuvas ácidas é mais frequente e intensa? Justifique.

B) Em qual região o problema de erosão e assoreamento de rios ocorre de forma mais generalizada? Justifique.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema:  Sustentabilidade

GEOGRAFALANDO COMENTA:
Letra "A"
Região Sudeste. É região de maior industrialização e presença de veículos automotores, fatores essenciais para a ocorrência de chuvas ácidas. 

Letra "B"
Região Centro-Oeste. Solos friáveis, forte presença da pecuária e a retirada da cobertura vegetal, fatores que favorecem o aumento da erosão e o consequente assoreamento dos rios.

05ª Questão:  “O Brasil é o maior mercado de agrotóxicos do mundo e representa 16% da sua venda mundial. Em 2009, foram vendidas aqui 780 mil toneladas, com um faturamento estimado da ordem de 8 bilhões de dólares. Ao longo dos últimos 10 anos, na esteira do crescimento do agronegócio, esse mercado cresceu 176%, quase quatro vezes mais que a média mundial, e as importações brasileiras desses produtos aumentaram 236% entre 2000 e 2007. As 10 maiores empresas do setor de agrotóxicos do mundo concentram mais de 80% das vendas no país.”
 
Silvio Caccia Bava. Alimentos Contaminados. Le Monde Diplomatique Brasil. http://diplomatique.uol.com.br/editorial.php?edicao=33. Acesso em 30 jul. 2010.
 
Sobre os agrotóxicos e seu uso nos estabelecimentos agropecuários brasileiros, assinale a alternativa correta:
 
(A) A maioria dos estabelecimentos agropecuários em que há a utilização de agrotóxicos recebe orientação técnica, tanto das empresas que vendem esses produtos quanto das cooperativas agrícolas. 
(B) Apesar do crescimento do consumo dos agrotóxicos, cerca de 20% dos estabelecimentos agropecuários recorrem a práticas mais sustentáveis, como, por exemplo, o controle biológico. 
(C) O baixo nível de escolaridade registrado na grande maioria dos estabelecimentos em que se utilizam agrotóxicos potencializa o risco de intoxicação humana e de contaminação do solo e dos mananciais hídricos. 
(D) Apesar dos riscos envolvidos, não existe nenhum órgão responsável por avaliar os ingredientes ativos dos agrotóxicos consumidos no Brasil.
(E) As grandes empresas estrangeiras produtoras de agrotóxicos decidiram limitar a venda de seus produtos no Brasil, em virtude das críticas aqui formuladas por movimentos sociais e ambientais.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema:Poluição hídrica e do solo
Sub Tema: Agrotóxicos

Resposta: Alternativa correta  Letra "C"
GEOGRAFALANDO COMENTA:

O uso de agrotóxicos se inseriu na maior parte do campo brasileiro, desde o latifúndio até a pequena propriedade. Nestas áreas, nem sempre existe a orientação adequada das suas formas de uso, o que faz com que a elevada utilização de agrotóxicos sem adequado conhecimento – fruto da baixa escolaridade de muitos produtores e da falta de apoio técnico destes – leve à degradação e acidificação do solo e poluição dos recursos hídricos, além de possível intoxicação dos trabalhadores.

06ª Questão:  O geógrafo Aziz Ab’Sáber afirma que no Brasil existiam florestas pluviais sobre solos ricos e outras tantas florestas pluviais, maiores e mais contínuas, desenvolvidas em solos em geral mais pobres e problemáticos.

Apresente exemplos que comprovem essa afirmação."

GEOGRAFALANDO COMENTA:
Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Biodiversidade | Física - Brasil
Sub Tema: Relevo: Agentes externos/Vegetação » Florestais

A floresta amazônica talvez seja o melhor exemplo de floresta pluvial (perenifólia, heterogênea, hidrófila, densa e latifoliada) que podemos usar para falar de grandes áreas contínuas de floresta desenvolvidas em solos frágeis. Em geral, essas florestas, apesar de não apresentarem impedimentos climáticos para seu desenvolvimento, pois situam-se em áreas muito chuvosas e com temperaturas geralmente elevadas, se estabelecem em regiões de solo muito pobre, normalmente compostos por elementos argilosos e com poucos nutrientes. A base de sua sustentação está na troca de nutrientes com o meio: folhas, frutos e galhos caem e se transformam nos nutrientes que a própria planta fixará no futuro para se sustentar. Uma prova dessa baixa capacidade do solo é que em áreas de grande desmatamento a produtividade tende a cair, pois o solo lixivia e lateriza com facilidade sem a presença da camada que o compunha originalmente. A Amazônia, por exemplo, se sustenta por si só e é uma ilusão achar que seu desmatamento para fins agrícolas resulta em grandes rendimentos. Nas áreas mais devastadas já temos inclusive a presença da "savanização", com o empobrecimento da biodiversidade e a laterização do solo. 
Mas o solo de algumas áreas das florestas pluvias pode ser rico. Por exemplo, no interior da própria Amazônia temos a "terra preta", de formação aluvional, presente na margem dos rios e que apresenta uma grande quantidade de nutrientes e matéria orgânica, graças à sedimentação de parte da floresta nas áreas de margem dos rios.


07ª Questão: Leia:

A política de desenvolvimento adotada para a Amazônia Brasileira sempre esteve calcada em subsídios, incentivos fiscais e outros benefícios para os empreendedores dispostos a atuar na região. Este modelo gerou graves distorções na área econômica, social, política e ambiental, resultando em empreendimentos agropecuários, de mineração e de infraestrutura incompatíveis com as características socioambientais da região. Do ponto de vista econômico, a substituição de 464 toneladas de biomassa e as centenas de espécies de plantas e animais existentes em um hectare de floresta nativa por pastagens, que geram 11 toneladas de biomassa e envolvem apenas duas espécies – bovinos e capim –, não faz muito sentido se forem corretamente analisadas as possibilidades de geração de renda da floresta manejada.

Ministério do Meio Ambiente. Biodiversidade Brasileira. Brasília, 2002, p. 62.
Disponível em: <www.biodiversidade.rs.gov.br/arquivos/BiodiversidadeBrasileira_MMA.pdf>.

De acordo com os argumentos do texto, a pecuária é uma atividade compatível com as características ambientais da Amazônia Brasileira? Justifique sua resposta.

GEOGRAFALANDO COMENTA:
Assunto: Questões ambientais/ Econômica -Brasil
Tema: Biodiversidade | Física - Brasil
Sub Tema: Agropecuária /Agricultura comercial

Não, pois o texto nos mostra as perdas ambientais relacionadas à quantidade de biomassa e de espécies (biodiversidade), sendo que cada hectare de pastagem representa 11 toneladas de biomassa e duas espécies (gado e capim) enquanto a floresta, no mesmo hectare, representa 464 toneladas de biomassa e centenas de espécies da fauna e flora. Portanto, a expansão da pecuária para áreas florestais de grande biodiversidade como a Amazônia é, ambientalmente, um erro, que coloca em risco a biodiversidade e reduz as áreas de sequestro de carbono.

08ª Questão: Considere os seguintes processos de degradação ambiental descritos a seguir:

I. A desertificação resulta da expansão de práticas agropecuárias predatórias e do desmatamento das espécies nativas, usadas para a produção de lenha.
II. A arenização é causada pela ação dos processos erosivos sobre depósitos arenosos pouco consolidados em ambiente de clima úmido, e agravada pelo manejo inadequado dos solos.

Os biomas brasileiros em que esses processos ocorrem são, respectivamente,

(A) caatinga e campos Sulinos.
(B) caatinga e cerrado.
(C) cerrado e mata atlântica.
(D) Pantanal e mata de araucária.
(E) cerrado e mata de araucária.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Desertificação | Física
Sub Tema: Vegetação

Resposta: Alternativa correta  Letra "A"
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentários: No Brasil, a região do sertão nordestino, ocupado pela caatinga, sofre com o processo de desertificação, devido à degradação ambiental, ocasionado pelo uso incorreto do solo por práticas agrícolas tradicionais e predatórias, desmatamento das áreas de arbustos para a produção de carvão vegetal que é destinado para o mercado consumidor interno para geração de energia em fábricas da região. O resultado dessas práticas é a perda de matéria vegetal que colabora para a redução da evapotranspiração, e associadas ao frágil clima semiárido, tornam favoráveis as condições para a expansão de áreas desérticas, aumentando ainda mais a aridez da região.
Já nos campos Sulinos (pampas ou pradarias), encontramos a presença histórica da pecuária que, ao longo do tempo de manejo inadequado, resultou no desgasta da frágil cobertura de herbáceas e gramíneas na região devido ao pisoteio do solo, ampliando sua compactação e reduzindo a infiltração da água. Sem matéria orgânica e com menos água no solo a reposição do material vegetal é inviabilizada, dando origem a grandes áreas arenosas. Esse processo, porém, não modifica o clima local, resultado predominantemente de outros fatores, como o deslocamento de massas de ar, mantendo a área subtropical, na qual as chuvas são regulares por todo o ano.


09ª Questão: Não faltam apenas soldados do Exército e fiscais do Ibama para proteger a Amazônia. Do ponto de vista científico, a floresta é também um tesouro biológico quase totalmente desguarnecido. Há mais doutores na Universidade de São Paulo (USP) que na Amazônia Legal inteira – com seus nove estados, 23,5 milhões de habitantes, dez universidades federais, cinco estaduais, três institutos federais de pesquisa e 4,2 milhões de quilômetros quadrados de floresta recheados com a maior biodiversidade da terra. [...] "A soberania da Amazônia não é uma questão bélica, é uma questão de conhecimento", resume o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Adalberto Luís Val.

Disponível em: <http://www.estadao.com.br/amazonia/ciencia_pesquisador_uma_especie_rara.htm>.


De acordo com o pesquisador mencionado no texto, o primeiro passo para proteger é conhecer.
Apresente argumentos que reforcem essa ideia.

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Desertificação | Física
Sub Tema: Vegetação = Florestais


Durante boa parte do governo militar, a ocupação amazônica era vista como uma forma de proteger as fronteiras e garantir a soberania do Brasil na área da Amazônia Legal. No texto, há uma nova perspectiva sobre o domínio do território amazônico, em que o conhecimento é prioridade em detrimento das questões bélicas. O autor cita que, independente das questões fronteiriças, não temos pesquisas ou conhecimento sobre o potencial e as possibilidades do espaço amazônico, o que tornaria o território não brasileiro.

O conhecimento, no nível científico, seria um elemento fundamental para a proteção da região amazônica, pois mostra as reais formas de preservação e rendimentos oriundos da floresta.


10ª Questão: Segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o desmatamento no Estado de Rondônia cresceu 602% no último mês de setembro, em comparação com o mesmo período do ano passado. Observe atentamente a figura, leia os enunciados e responda.

I – A dinâmica predominante do desmatamento baseia-se na tríade madeira-gado-soja. A figura mostra a paisagem geográfica no segundo estágio dessa tríade. 

II – A despeito dos esforços do governo, alguns fatos sazonais, época do ano mais seca e o aquecimento dos preços dos grãos e da carne contribuem para a aceleração do desmatamento. 

III – A figura é representativa do desmatamento, mas não mostra as atividades mineradoras, que representam a principal causa de desmatamento da Amazônia. 

(A) Todas as afirmações estão corretas. 
(B) Apenas a afirmação III está correta.
(C) Apenas as afirmações I e II estão corretas. 

(D) Apenas as afirmações II e III estão corretas.
(E) Apenas a afirmação I está correta.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Queimadas/ Amazônia | Econômica
Sub Tema: Vegetação/ Agropecuária

Resposta: Alternativa correta  Letra "C"
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Os principais fatores responsáveis pela ampliação do desmatamento na região amazônica são a expansão da fronteira agropecuária, e a ação de madeireiras ilegais. Na imagem, a área desmatada foi destinada à pecuária, que, no geral, é praticada de forma extensiva. O avanço ou recuo da agropecuária em determinados períodos do ano está ligado à valorização/desvalorização dos produtos no mercado. Assim, temos como corretas as afirmativas I e II e como incorreta a afirmativa III, já que a atividade mineradora não representa a principal causa de desmatamento da Amazônia.


11ª Questão:
Os EIA-RIMA, sigla para Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental, são dois documentos exigidos pela legislação ambiental brasileira aos empreendedores, como parte do processo de licenciamento ambiental, em determinadas obras de grande impacto ambiental. 
Revista Exame – 23 de agosto de 2007 

Sobre esses dois documentos, é correto afirmar que: 

(A) são desenvolvidos e redigidos exclusivamente pelos funcionários públicos técnicos do IBAMA — órgão do governo federal —, o que leva, geralmente, a atrasos nos processos de licenciamento. 
(B) devem indicar as medidas mitigadoras dos impactos do empreendimento, as quais serão executadas sempre com recursos do governo federal. 
(C) são elaborados por equipes formadas exclusivamente por biólogos, que são os únicos profissionais legalmente habilitados para a redação desses documentos. 
(Dsão submetidos à aprovação do Ministério Público Federal. 
(Edevem antecipar as consequências e impactos das obras sobre as condições geofísicas, os ecossistemas e a população da área a ser afetada.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Sustentabilidade

Resposta: Alternativa correta  Letra "E"
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Os EIA-RIMA são documentos que apresentam os impactos ambientais que podem ser gerados por grandes empreendimentos. Além disso, os EIA-RIMA também procuram formas de minimizar esses impactos ambientais e sociais. Esses documentos, exigidos pela legislação brasileira, devem ser aprovados pelo IBAMA.

12ª Questão:
Observe o mapa dos principais problemas ambientais brasileiros e responda, assinalando a alternativa que melhor relacione um impacto com um tipo de uso do território.

(AA frente norte do desmatamento amazônico relaciona-se, principalmente, com o cultivo do arroz, e o arco sul advém da expansão da atividade mineradora, estimulada pela alta do preço das commodities. 
(BAs áreas com risco de desertificação (região NE) e arenização (RS) estão associadas a fatores naturais e extração de carvão mineral, respectivamente. 
(C) Os processos erosivos estão associados, por um lado, às características pedológicas e climáticas e, por outro, às formas de cultivo rudimentar da agricultura familiar. 
(D) O arco sul do desmatamento amazônico é baseado, principalmente, no tripé madeira-soja-pecuária, facilitado pela abertura de rodovias. 
(EO polígono das secas e as áreas sujeitas à desertificação são consequências diretas do mau uso do solo e das práticas rudimentares do agricultor  nordestino.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Queimadas Amazônia | Econômica - Brasil
Sub - Tema: Agropecuária

Resposta: Alternativa correta  Letra "D"
GEOGRAFALANDO COMENTA
A expansão da fronteira agropecuária na região Centro-Oeste e em algumas áreas da Região Norte e a ação de madeireiras ilegais são as principais responsáveis pelo avanço do desmatamento no chamado "arco sul".


Um estudo de cientistas da Universidade de Ultrecht (Holanda) estima que a retenção de gases de efeito estufa por meio da preservação da Amazônia vale entre 113 e 226 reais por hectare de floresta ao ano.
Folha de S.Paulo, 10 fev. 2009, p. A16.

Esse seria um entre outros “serviços ecológicos”, indicados a seguir, que poderiam ser auferidos pela preservação da floresta,EXCETO o exposto na alternativa:

(A) prevenção de processos erosivos dos solos.
(B) prevenção de assoreamento dos rios, favorecendo a qualidade de sua navegabilidade, entre outros aspectos.
(C) como pulmão do mundo, garantia de fornecimento continuado de oxigênio à atmosfera.
(D) preservação da biodiversidade e reprodução da própria floresta.
E manutenção das condições climáticas regionais, sobretudo da umidade relativa do ar.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Sustentabilidade
Subtema: Vegetação= Florestais
Resposta: Alternativa correta  Letra "C"
GEOGRAFALANDO COMENTA:
A Amazônia não pode ser considerada como o "pulmão do mundo" já que a floresta é praticamente autossuficiente, ou seja, quase todo o oxigênio que a floresta produz acaba sendo utilizada por ela mesma. Os responsáveis por esse papel são, na verdade, os oceanos, mais precisamente as algas que neles vivem. Além disso, o próprio termo "pulmão do mundo", apesar de metafórico, traz um paradoxo, pois um pulmão consome oxigênio e libera gás carbônico, o contrário de uma floresta.


13ª Questão:
Segundo dados da CETESB, das 8.344 medições de qualidade do ar feitas pelas 22 estações de medição espalhadas pela Região Metropolitana de São Paulo em 2008, um terço apresentou taxas alarmantes de poluição. Apenas uma das alternativas NÃO ESTÁ RELACIONADA com o agravamento da poluição do ar:

(A) nas áreas úmidas, como o Parque do Ibirapuera e a Cidade Universitária, a combinação de elementos químicos, em dias de sol, gera aumento da taxa de ozônio, um dos poluentes atmosféricos mais nocivos à saúde.
(B) as regiões mais impermeabilizadas apresentam as maiores taxas de monóxido de carbono, pois dispõem de menos áreas verdes para absorver esse nocivo poluente da atmosfera urbana.
(C) as áreas de maior circulação, como as avenidas marginais Tietê e Pinheiros e a avenida do Estado, entre outras, são fundos de vale, o que favorece a concentração de poluentes.
(D) assim como a Cidade do México, São Paulo situa-se em uma bacia sedimentar limitada por morros cristalinos, fato que favorece a concentração de poluentes.
(E) a inversão térmica, fenômeno atmosférico que ocorre predominantemente no inverno em áreas urbanas, impede a dispersão de poluentes, aumentando sua concentração sobre a mancha urbana.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Poluição atmosférica
Subtema: problemas urbanos
Resposta: Alternativa correta  Letra "B"
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Resolução: Embora segundo o gabarito oficial a alternativa correta seja a B, ela apresenta falhas, já que a maior impermeabilização do solo está muito mais relacionada a problemas como enchentes e formação de ilhas de calor do que ao agravamento da poluição do ar.


14ª Questão:

A partir dos anos de 1970, as chamadas frentes pioneiras avançaram gradativamente para o Centro-Oeste e, hoje, já atingem principalmente o norte de Mato Grosso, Rondônia e Pará, como mostra o mapa. Assinale a alternativa que melhor explique esse processo de uso e ocupação do território nacional.
Fonte: Revista Veja, suplemento especial, set.2009, p.17.

(A) Fundamenta-se na expansão da pecuária e na cultura de grãos, com destaque para a soja, cuja expansão é orientada, especialmente, pelos cursos fluviais caudalosos que caracterizam a região.
(B) Baseia-se no cultivo de grãos para exportação, assentado na agricultura familiar em grandes latifúndios, cujas frentes se abrem ao longo das rodovias.
(C) As frentes pioneiras são hoje incentivadas para atender ao programa nacional de biocombustíveis e caracterizam-se, principalmente, pelo cultivo de cana-de-açúcar e espécies oleaginosas.
(D) A extração de madeira, o cultivo de grãos e a pecuária são os fatores que movimentam a frente pioneira, por se mostrarem economicamente mais lucrativos do que as alternativas de extrativismo sustentável.
(E) Após a Eco-92, evento que trouxe à tona a questão da biodiversidade, as frentes pioneiras passaram a caracterizar-se pelo extrativismo sustentável sediado em reservas extrativistas e controlado pelos governos regionais em associação com as ONGs, muitas delas internacionais, e que representam importantes fontes de financiamento.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Sustentabilidade/ Econômica
Subtema:  Agropecuária
Resposta: Alternativa correta  Letra "D"
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Resolução: Nos anos 70, a necessidade de ocupação da região Amazônica dentro do projeto geopolítico do governo militar levou à criação das frentes pioneiras. A ideia era tornar a Amazônia produtiva dentro da noção de crescimento vigente na época, ou seja, estimular culturas de exportação, como os grãos, e de grande mercado, como a pecuária e a exploração de madeira, em detrimento de cultivos sustentáveis.

15ª Questão:
Leia o texto:
Descentralização das leis ambientais
une Temer a ruralistas

Os ruralistas lançaram ontem uma nova e ampla ofensiva com o objetivo de modificar o Código Florestal Brasileiro, em vigor desde 1965. Em prévio acordo com a forte bancada do setor, o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), anunciou a criação de uma comissão especial para analisar os mais de 300 projetos de lei sobre a questão ambiental e acelerar a tramitação de uma proposta única dos deputados. Em tom de campanha eleitoral, o constitucionalista Temer subscreveu a tese da “descentralização" da legislação ambiental da União para os Estados. "A edição de normas gerais permite aos Estados legislar de forma complementar e concorrente à União, conforme o princípio federativo da autonomia", afirmou, sob aplausos da plateia de 300 produtores de Mato Grosso e Goiás que ocuparam o mais amplo auditório da Câmara. "Vamos editar uma lei para pacificar a sociedade e as relações em torno desse tema ambiental", prometeu. Ambientalistas e o ministro Carlos Minc têm combatido qualquer alteração no código e nas regras atuais .

ZANTA, Marco. Valor Econômico, 09/09/2009.

Sobre a proposta de descentralização da legislação ambiental à qual se refere o artigo, é correto afirmar que:

(A) O Novo Código Florestal, Lei Federal n. 4.771 (1965), estabelece o princípio da autonomia estadual para legislar sobre as Áreas de Proteção Permanente (APPs) e Reservas Legais (RLs), dada a imensa variedade paisagística que caracteriza o território brasileiro. 
(B) O Código Ambiental de Santa Catarina, instituído pela Lei 14.675 de 2009, prevê a redução das Áreas de Preservação Permanente (APPs) e das Áreas de Reserva Legal (RLs), dadas as particularidades locais do padrão de drenagem, em perfeita adequação jurídico-institucional à lei federal. 
(C) Os ruralistas citados no artigo mobilizam-se a favor da legislação federal que criou as Áreas de Preservação Permanente (APPs), posto que são eles os maiores prejudicados pelas mudanças climáticas e hidrológicas resultantes da devastação das nascentes e margens de rios.
(D) De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a descentralização do Código Florestal sujeitaria a gestão do patrimônio ambiental brasileiro às instâncias políticas estaduais, inviabilizando estratégias e projetos de alcance nacional. 
(E) Os ruralistas citados no artigo defendem a descentralização da legislação ambiental, por entenderem que o Novo Código Florestal é um entrave ao avanço da fronteira agrícola e uma ameaça aos ecossistemas florestais.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Sustentabilidade/ Econômica
Subtema:  Agropecuária
Resposta: Alternativa correta  Letra "D"
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Comentários:
A prática da descentralização é apoiada pelos ruralistas, geralmente interessados no tratamentos mais brando das questões ambientais. Isso vem contra as intenções do Ministério do Meio Ambiente, que teme a ação de estados ligados à bancada ruralista contra a legislação ambiental nacional vigente.

16ª Questão:
Em 26 de junho de 2009, foi publicada no Diário Oficial da União a lei sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva que trata da regularização fundiária de terras ocupadas na Amazônia (MP 458). O presidente fez apenas dois vetos na lei que permite, a partir de hoje, a regularização de posses de até 1,5 mil hectares da Amazônia. 

(www.estadao.com.br/noticias/nacional. Acesso em 17.08.2009)

Antes de tornar-se Lei, a Medida Provisória 458 tramitou pelo Congresso Nacional e provocou calorosos debates entre ambientalistas e ruralistas. Leia alguns comentários sobre a MP 458.

I. A partir da MP é que o governo poderá avançar na ordenação fundiária, no zoneamento econômico-ecológico e nas políticas de incentivo ao desenvolvimento regional.
II. É uma medida de urgência. Se não houver flexibilização diante da situação de fato de ocupação da Amazônia, a regularização ficará permanentemente comprometida.
III. Não há qualquer tipo de garantia de que o processo de regularização de posses venha de fato aprimorar o ordenamento fundiário da região.
IV. A Medida vai premiar um modelo de desenvolvimento que não prioriza o uso sustentável da floresta.

Assinale a alternativa que identifica, respectivamente, os argumentos dos ambientalistas e dos ruralistas.

Ambientalistas
Ruralistas
(A)
I - II
III - IV
(B)
I - III
II - IV
(C)
I - IV
II - III
(D)
II - III
I - IV
(E)
III - IV
I - II

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Sustentabilidade/ Econômica
Subtema:  Agropecuária
Resposta: Alternativa correta  Letra "E"
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Comentários: Os dois primeiros argumentos são os dos ruralistas, que querem facilitar a posse legal e barata das terras na região amazônica, mesmo as que são fruto de grilagem ou ocupação ilegal, argumentando sobre as facilidades de organização do espaço com o zoneamento econômico-ecológico.
Já os dois últimos argumentos são dos ambientalistas, preocupados com a legalização da ocupação predatória e que favorece os proprietários de terra responsáveis por boa parte do desmatamento atual da borda da floresta.

17ª Questão:
No Nordeste, as terras fortemente degradadas pela desertificação chegam a 180 mil quilômetros quadrados. Se a esse número forem somadas as áreas com desertificação moderada, chega-se a um total que ultrapassa os 500 mil quilômetros quadrados. Processo semelhante ocorre, também, no

(A) sul do Pará.
(B) vale do rio Paranapanema.
(C) leste de Santa Catarina.
(D) oeste da Campanha Gaúcha.
(E) norte do Mato Grosso.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Desertificação
Resposta: Alternativa correta  Letra "D"
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentários:
No oeste da Campanha Gaúcha, ou sudoeste do Rio Grande do Sul, temos uma área de pradaria em avançado processo de arenização (processo confundido por muitos com a desertificação), numa área chamada "deserto de São João", com aproximadamente 200 hectares de areais.

18ª Questão:
A Lei do Clima, uma lei ambiental municipal de São Paulo recentemente aprovada, previa, entre outras ações, que, a cada ano, 10% da frota de ônibus passasse a utilizar biocombustíveis (etanol ou biodiesel) em substituição aos movidos a combustíveis fósseis. No entanto, os novos ônibus adquiridos pela Prefeitura, desde então, continuam sendo movidos a diesel, (Folha de S. Paulo, 16 jun. 2010, p. C1), o que afeta o meio ambiente e a sociedade de diferentes formas.

Assinale a alternativa que não descreve uma consequência da queima de combustíveis fósseis.

(A) Chuva ácida
(B) Efeito estufa
(C) Poluição atmosférica
(D) Doenças respiratórias
(E) Inversão térmica

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Poluição atmosférica
Subtema:  Problemas urbanos
Resposta: Alternativa correta  Letra "E"
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentários:
A inversão térmica é um fenômeno natural que ocorre no Brasil durante o inverno (meses de junho, julho e agosto). Trata-se da sobreposição de uma camada de ar frio sobre outra de ar mais quente, o que acaba impedindo a dispersão dos poluentes nas áreas mais urbanizadas e industrializadas.




19ª Questão:
Analise a ilustração dos diferentes tipos de uso e cobertura vegetal da Amazônia. Com base nela e em seus conhecimentos acerca desse contexto paisagístico, responda:
(A) Discorra sobre a lógica da ocupação atual, atentando para a sequência geral e os recursos naturais envolvidos em cada fase.
(B) Aponte três processos ambientais decorrentes desta ocupação envolvendo solos, relevo e hidrografia.
(C) Explique qual a influência da floresta amazônica no clima regional e no clima global.

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Sustentabilidade
Subtema: Vegetação= Florestais

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Cometários:
Resposta da letra “A” O mapa nos mostra que a ocupação atual segue da borda da mata para o centro, em uma área também chamada de Arco do Desflorestamento ou Desmatamento. A sequência tradicional é 1) exploração madeireira, provocando a retirada das árvores, seguida de 2) pecuária, predominantemente extensiva, eliminando o que resta da cobertura original, que vira alimento para o gado, e 3) agricultura, no terreno limpo, produzindo principalmente itens visando a exportação, como a soja.

Resposta da letra “B” Quanto a impactos no solo, podemos citar as queimadas (coivaras) que degradam os microrganismos presentes no solo, ressecando-o e levando ao seu esgotamento. Já o relevo baixo e/ou aplainado da região facilita a ocupação, onde a degradação leva à aceleração dos agentes erosivos no espaço, ocasionando mudanças brucas em seu formato, e resultando até em estágios avançados dos processos erosivos que inviabilizam a ocupação e a produção nesse espaço, como o voçorocamento. Quanto à hidrografia, o avanço da erosão e do desmatamento da mata ciliar podem levar ao assoreamento; a ocupação agrícola pode contaminar os recursos hídricos com o uso abusivo de fertilizantes e agrotóxicos que, graças à ação das chuvas, atingem os rios, desequilibrando o ecossistema local ao causar eutrofização, por exemplo.

C A localização da floresta amazônica, cortada pelo Equador (região muito quente), em zona de baixa pressão (portanto ciclonal), com grande quantidade de vegetação (que retém carbono e possui grande evapotranspiração) e com a maior bacia hidrográfica do planeta (o que aumenta a área de evaporação), faz com que esta área tenha grande influência no clima mundial. Regionalmente, em seu território origina-se uma massa de ar chamada Equatorial Continental (Ec) que, sendo quente e úmida, desloca-se pelo território provocando chuvas convectivas constantes e mantendo os índices de calor e umidade sempre elevados. Globalmente, a floresta ajuda na retenção de toneladas de carbono em sua biomassa, na distribução do calor para a circulação atmosférica, e no regime de chuvas.

20ª Questão:
Sobre as causas e/ou as consequências das mudanças registradas na dinâmica espacial da cultura de soja no Brasil ocorridas entre o Censo Agropecuário de 1996 e o de 2006, assinale a alternativa correta:

(A) A política de incremento da produção de alimentos para o consumo interno resultou em intenso crescimento da produção de soja no Centro-Oeste brasileiro.
(B) Nos cerrados nordestinos, o aumento da área plantada resultou no parcelamento das grandes propriedades e na democratização do acesso à terra.
(C) A diminuição da área plantada nos estados do sul ocorreu em virtude da implementação do novo Código Florestal brasileiro.
(D) O aumento da área plantada nas franjas meridionais da Amazônia pode ser relacionado ao fim da obrigatoriedade da manutenção de uma reserva legal nas propriedades rurais.

(E) O cerrado foi o bioma brasileiro mais afetado pelo avanço da fronteira agrícola e pelo aumento da área plantada.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Agropecuária =Agricultura comercial
Subtema:  Vegetação
Resposta: Alternativa correta  Letra "E"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:

A cultura de soja no Brasil surge no Sul do país e se expande pelo Centro-Oeste. Hoje, se encontra também na borda da Amazônia oriental. No Centro-Oeste, essa cultura visa principalmente a exportação, tanto que a soja é o principal produto da balança comercial do Brasil em volume total. Sua produção é feita em grandes propriedades mecanizadas que ocupam extensas áreas do cerrado, ameaçando diretamente esse bioma e, com o avanço para o Norte, também a floresta amazônica. No Novo Código Florestal existe a obrigatoriedade de manutenção de reserva legal para propriedades maiores de 4 módulos rurais (80% da mata nativa em áreas amazônicas, 35% nas região de cerrado e 20% para os demais biomas nacionais). Convém frisar que esse código tende a aumentar as áreas plantadas previstas em lei, uma vez que amplia a produção em antigas áreas de proteção permanentes (APP's), como partes da mata ciliar e algumas encostas de morros.

21ª Questão:
Analise o gráfico para responder à questão.

Volume de água captado no Brasil (2009)
FGV-SP2012-1e-geo-74
<http://globorural.globo.com/edic/292/grafico_volume.jpg>

No Brasil, o setor que mais consome água é

(A) a pecuária.
(B) a agricultura irrigada.
(C) a indústria.
(D) o doméstico.
(E) o comercial.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Poluição das águas
Subtema:  Agropecuária
Resposta: Alternativa correta  Letra "B"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:

No Brasil, a atividade que mais utiliza água é a agricultura irrigada (47%). Em seguida, temos o uso urbano (doméstico e comercial) com 26%, a atividade industrial responde pelos 17% do gráfico e a pecuária utiliza 8% da água captada no Brasil. Por fim, as demais práticas agrícolas utilizam os 2% restantes.

22ª Questão:
Em áreas urbanas, a ocupação de várzeas e planícies de inundação natural dos cursos de água e de áreas de encosta com acentuado declive tem sido uma das principais causas de desastres naturais, ocasionando todos os anos a mortalidade e a morbidade a milhares de vítimas, além de perdas econômicas em termos de infraestrutura e edificações.

SILVA, J. A. A. et al. O Código Florestal e a Ciência. 2011, p. 14.
Disponível em: <http://www.sbpcnet.org.br/site/arquivos/codigo_florestal_e_a_ciencia.pdf>.


Sobre esse tema, é correto afirmar:

(A) A inundação das várzeas e das planícies são fenômenos que só ocorrem em áreas urbanas.
(B) Desastres naturais são aqueles que decorrem de dinâmicas da natureza, sobre as quais os efeitos das ações antrópicas são praticamente nulos.
(C) Nas áreas urbanas, a impermeabilização das várzeas facilita a ocorrência de inundações.
(D) Mesmo sob condições climáticas extremas, não é possível a ocorrência de deslizamentos de massa em encostas recobertas com vegetação natural.
(E) Os danos potenciais dos desastres naturais são menores em áreas urbanas adensadas, nas quais a dinâmica da natureza já foi sensivelmente alterada pela ação antrópica.

Questões ambientais - Brasil | Humana - Brasil » Urbanização » Problemas urbanos

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Urbanização
Subtema:  Problemas Urbanos
Resposta: Alternativa correta  Letra "C"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:

A ação antrópica, como a instalação de submoradias em áreas de várzeas, planícies de inundação e encostas de morros, são os motivadores dos desastres naturais mencionados no enunciado. Mesmo que esses fenômenos também ocorram em áreas onde predomina a paisagem natural, em momentos de condições climáticas extremas, como as chuvas torrenciais, que podem promover deslizamentos, atualmente a intervenção do homem tem papel intensificador em desastres naturais.
Alguns desses eventos ocorrem devido à presença humana. Um exemplo disso são as inundações em áreas de várzeas e planícies, que são fenômenos comuns na dinâmica hidrológica da maioria dos rios, porém nas áreas urbanas, por causa da ocupação e do aumento da impermeabilização do solo, esse evento acaba tendo impacto maior e gera diversas complicações na vida da população urbana.
No que se refere à ocupação de encostas, a retirada da vegetação nativa para a ocupação humana deixa o solo exposto. Com as chuvas, seu peso aumenta, pois absorve mais água, de modo que o escoamento desta é apenas superficial, retirando a terra das áreas mais altas e tornando os deslizamentos mais frequentes.

23ª Questão:
O Brasil dispõe de instrumentos sofisticados de planejamento e gestão ambiental que contemplam a espacialização dos processos, estimulam a participação dos atores locais das áreas de atuação, possuem uma retaguarda técnica substantiva e se amparam num quadro legislativo bem discriminado. Existem leis, metodologias, colegiados e propostas definidas à exaustão. Contudo, a efetivação das ações e metas revela-se ainda bastante problemática, muito aquém do requerido pela dinâmica territorial e populacional vivenciada pelo país [...]. Num país construído na apropriação de espaços, onde "governar é construir estradas", a ideia de natureza como valor em si tem dificuldade em se enraizar nas práticas sociais.
MORAES, Antônio Carlos Robert. Território e História no Brasil. São Paulo: Annablume, 2005. p. 86.

Entre as alternativas a seguir, identifique a afirmação coerente com o texto.

(A) A legislação ambiental brasileira precisa ser aprimorada, de forma a garantir a proteção do valioso patrimônio natural do país.
(B) Para cumprir os requisitos de sustentabilidade, o Brasil precisa investir na formação de profissionais da área ambiental.
(C) A legislação ambiental brasileira é, sobretudo, excludente, pois não contempla a participação das populações tradicionais nos processos decisórios.
(D) No Brasil, o padrão histórico de exploração dos recursos naturais se impõe sobre os modernos instrumentos de planejamento e gestão ambiental.
(E) A dinâmica territorial e populacional do Brasil funciona como um obstáculo para o cumprimento das metas e a efetivação das ações necessárias à gestão ambiental.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Sustentabilidade
Subtema:  Problemas Urbanos
Resposta: Alternativa correta  Letra "D"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:

No texto temos a proposta de que o Brasil possui leis, metodologias, pesquisadores, propostas de planejamento e gestão ambiental contemplando, inclusive, a participação dos atores locais nas áreas de atuação das leis. Assim, nota-se que a instrumentalização teórica da gestão ambiental no Brasil é coerente e contemplaria as ações de proteção dos recursos naturais. Porém, apesar da modernidade dos instrumentos de gestão, historicamente as práticas sociais de exploração do espaço são pautadas pela degradação do espaço, e a concepção de natureza como um valor em si não é comumente respeitada.

24ª Questão:
Em encosta, a água de chuva ao atingir a superfície do terreno pode se infiltrar no solo, ou escoar superficialmente até atingir o vale. Observe as figuras a seguir:
FGV-SP2013-1d-geo-01aFGV-SP2013-1d-geo-01bFGV-SP2013-1d-geo-01c
Geoportal. O ciclo da água. Disponível em: <http://geoportal.no.sapo.pt/meio_natural.htm#Como_é_feita_a_utilização_do_solo_de_uma_bacia_hidrográfica_pelo_ser_humano>.


(A) Descreva a trajetória da água na situação representada nas figuras da esquerda e do meio.

(B) Descreva a trajetória da água na situação representada na figura da direita, destacando suas possíveis consequências.

(C) O que pode ser feito para minimizar os possíveis impactos das alterações do ciclo hidrológico em áreas urbanas?
Questões ambientais - Brasil | Humana - Brasil »

Assunto: Questões ambientais - Brasil
Tema: Urbanização
Subtema: Problemas urbanos

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Cometários:
Resposta da letra “A”  (Resolução oficial)
Na figura da esquerda é observada uma encosta recoberta por vegetação, ocorrendo maior infiltração (seta maior) da água de chuva no solo e no substrato rochoso permeável, alimentando o lençol freático e minimizando o escoamento superficial provocado pelo impacto da água. Na figura do meio, a ausência de vegetação provoca a diminuição da infiltração (seta menor) da água de chuva
no solo, aumentando o escoamento superficial (seta em diagonal) e expondo a superfície à ação da água.


Resposta da letra “B” 
Na figura da direita, é observado um cenário tipicamente urbano, com uma encosta impermeabilizada, ocupada por edificações, asfalto e desprovida de cobertura vegetal. Sem possibilitar o processo natural de infiltração da água de chuva no solo, ocorre o aumento intenso do escoamento superficial (seta em diagonal). A velocidade e volume da água da chuva na encosta causa as seguintes consequências: inundações nos fundos de vale e áreas mais planificadas, próximo ao leito dos rios, e deslizamentos dos terrenos em áreas próximas às encostas. Tais problemas são provocados pela falta de um planejamento urbano adequado ao espaço em questão.

Resposta da letra “C” 
Podem-se minimizar os impactos em áreas urbanas de várias maneiras: criação de um sistema de drenagem artificial eficiente; preservação de uma cobertura vegetal em encostas e matas de galerias, o aumento de áreas verdes, reduzindo, dessa forma, a impermeabilidade do solo; a reurbanização de áreas ocupadas por habitações irregulares; o desassoreamento do leito dos rios, a fim de aumentar o fluxo de água; a limpeza de bueiros, de modo que o lixo não seja carregado para o leito dos rios.

25ª Questão:
De acordo com Indicadores do Desenvolvimento Sustentável 2012, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o pampa é o segundo bioma com maior índice de desmatamento do país, com cerca de 54% de sua cobertura vegetal removida até 2009.

Sobre as causas e as consequências da degradação desse bioma, é correto afirmar:

(A) Mais de metade da soja produzida no Brasil é cultivada dentro dos limites originais desse bioma, fato que ajuda a explicar o desmatamento.
(B) O desmatamento vem aumentando a frequência de deslizamentos de terra em suas encostas íngremes, com graves consequências sociais e materiais.
(C) O elevado índice de desmatamento resulta, principalmente, da exploração de madeiras de elevado valor comercial.
(D) A pecuária extensiva e a ampliação da área dedicada ao cultivo de arroz figuram entre as principais causas do desmatamento.
(E) Nos pampas de Santa Catarina, o desmatamento acelerado está associado à perda de fertilidade dos solos e à ocorrência de extensas manchas de arenização.


Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Poluição dos solos
Subtema:  Vegetação = Arbustivas herbáceas
Resposta: Alternativa correta  Letra "D"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Os pampas são áreas com vegetação herbácea e gramínea (portanto sem a presença de grandes extensões arbóreas) que se estendem pelo Rio Grande do Sul, em especial na porção sudoeste do estado. A degradação desta área está associada ao passado pecuarista, desde as antigas estâncias até as modernas fazendas da atualidade. Como os pampas representam um pasto natural que serve de alimento para o gado, essa economia se espalhou e prosperou rapidamente pela região. O gado, além de se alimentar da vegetação, é responsável pela compactação do solo, dificultando a infiltração da água e a manutenção de nutrientes, inviabilizando a renovação do bioma.
Além do gado, a prática da rizicultura nos vales da bacia do Uruguai realizada entre as coxilhas, morros levemente arredondados e de baixa altimetria na região, portanto sem encostas íngremes, também é responsável pela degradação de extensas regiões de campos. A degradação apresenta-se mais intensa na região de Alegrete (RS), onde existem áreas que apresentam o fenômeno da arenização, na qual a vegetação foi totalmente retirada e não é capaz de se regenerar.
Embora o Sul seja uma área de prática da sojicultura, esta não acontece em grande quantidade no Rio Grande do Sul, e sim nas regiões do Paraná e, principalmente, no Centro Oeste brasileiro.

26ª Questão:
Ao contrário do que alguns setores da sociedade imaginam, as Unidades de Conservação (UCs) não constituem espaços protegidos "intocáveis", apartados de qualquer atividade humana [...] elas fornecem direta e/ou indiretamente bens e serviços que satisfazem várias necessidades da sociedade brasileira, inclusive produtivas.


Disponível em: <www.unep.org.br/admin/publicacoes/texto/UCsBrasil_MMA_WCMC.pdf>.


Considerando esse tema, examine as seguintes afirmações:

I. Nas florestas nacionais e estaduais, a exploração de madeira em tora é vetada, mas é possível gerar renda por meio da exploração de produtos não madeireiros, tais como borracha e castanha-do-pará.
II. Todas as Unidades de Conservação podem gerar receita com atividades turísticas.
III. Uma parcela significativa da qualidade e da quantidade da água que compõe vários dos reservatórios de usinas hidrelétricas no Brasil é assegurada por Unidades de Conservação.
IV. A conservação de florestas, incluindo as Unidades de Conservação, desempenha um papel entendido como vital nas iniciativas de combate às mudanças climáticas.

Está correto o que se afirma em

(A) III e IV, apenas.
(B) I e II, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) II e IV, apenas.
(E) I, II, III e IV.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Sustentabilidade
Subtema:  Biodiversidade
Resposta: Alternativa correta  Letra "A"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:
I. Incorreta. A exploração de madeira é permitida dentro das Florestas Nacionais, pois estas são UCs de uso sustentável. Porém deve ser retirada de forma consciente, visando a preservação das árvores.
II. Incorreta. Nas UCs de proteção permanente não são permitidas atividades econômicas como o turismo, servindo apenas para a preservação da biodiversidade e para fins de estudos.
III. Correta. Parte das reservas de água das usinas hidrelétricas são destinadas às UCs.
IV. Correta. A conservação das florestas tem papel fundamental no combate às mudanças climáticas.


27ª Questão:
[Na Amazônia] boa parte dos municípios que compõe a "mancha pioneira" apresenta as maiores taxas de desmatamento do bioma amazônico nos últimos anos... e um expressivo e perverso processo de especulação fundiária, no qual a grilagem e a venda ilegal de terras (inclusive pela internet) é o seu principal artífice. [...] A rarefeita presença humana e os meios rudimentares de sobrevivência de boa parte da população local, desprovida de capital e de qualificação, levam à configuração de um espaço descontínuo.

HUERTAS, Daniel Monteiro. Da fachada atlântica à imensidão amazônica. São Paulo: Annablume, 2009. p. 226. Adaptado.


Na "mancha pioneira", que forma um arco de desmatamento, são predominantemente encontrados(as):

(A) extração de madeira e agricultura de cana e milho.
(B) extração de madeira, pecuária e cultivos de soja.
(C) pecuária, cultivos de cana e extração de minérios.
(D) extração de minérios, agricultura de milho e cana.
(E) agricultura de soja e arroz e extração de minérios.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Agropecuária
Subtema:  
Resposta: Alternativa correta  Letra "B"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Comentarios
O processo de degradação da Amazônia é mais intenso em uma região conhecida como "borda do desmatamento" ou desflorestamento. Trata-se da borda da floresta em sua porção leste e sudeste, onde o desmatamento é intenso, principalmente no Pará, Tocantins, Mato Grosso e Rondônia. As principais atividades econômicas que ocasionam o desmatamento são a extração de madeira, geralmente associada à limpeza do terreno para outras atividades agrícolas posteriores e aquelas associadas à expansão do agronegócio que, no Brasil, trata-se da pecuária e do cultivo de soja.

28ª Questão:
Considere o texto.

I. O inventário de emissão de gases de efeito estufa de 2010, lançado em 2013 pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, mostra que houve a inversão do tipo de poluição predominante no Brasil em comparação ao relatório anterior, de 2004.


Disponível em: <http://blog.ambientebrasil.com.br/2013/10/brasil-ja-polui-como-um-pais-rico>. Adaptado.


Considerando o texto, é correto afirmar que

(A) atualmente a principal fonte poluidora é a queima de combustíveis fósseis, que ultrapassou o desmatamento.
(B) o fato de o Brasil encontrar-se entre os grandes poluidores do mundo destaca o peso do setor industrial na economia.
(C) a expansão das atividades agrícolas para produção de commodities tornou-se, atualmente, a principal fonte poluidora.
(D) o cultivo de arroz, grande emissor de metano, ultrapassou o peso da pecuária no ranking de grande poluidor.
(E) a posição do Brasil, entre os grandes poluidores, deve-se, principalmente, à redução da participação do gás natural na matriz energética.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Poluição atmosférica
Subtema:  Efeito Estufa
Resposta: Alternativa correta  Letra "A"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentarios
No relatório de emissão de gases estufa de 2004, o principal agente poluidor do Brasil eram as queimadas, resultado da pratica agrícola e também do desmatamento em áreas de florestas. No novo relatório, em 2010, nota-se que a alteração dos valores de emissão se devem à queima de combustíveis fósseis pelos automóveis, atividade industrial e produção de energia termoelétrica. 
Isso ocorre mesmo que não haja grande valor industrial no Brasil, se comparado com as grandes áreas industriais do planeta. 
A atividade agrícola brasileira colabora com os gases estufa a partir da prática da queimada e em menor grau na pecuária, com a emissão de metano. Embora a participação do gás natural tenha crescido em nossa matriz energética, ele ainda está atrás de outras fontes mais importantes, como a hidroelétrica.

29ª Questão:
O princípio da irrigação consiste em compensar o déficit hídrico de terras com aportes artificiais de água com o fim de permitir o cultivo [agrícola] ou de melhorá-lo consideravelmente. A irrigação se justifica nos meios cujo déficit crônico é um importante fator que limita a produção vegetal. Esse déficit tem necessariamente como consequência uma importante evaporação que tem em si mesma o efeito de concentrar os produtos dissolvidos em água.
TRICART, Jean; KILIAN, Jean. A eco-geografia y la ordenacion del medio natural. Barcelona: Anagrama, 1982. p. 199.


Comente a importância das técnicas de irrigação para a agricultura brasileira, destacando sua parcela no consumo de água no Brasil.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Poluição das águas | Econômica
Subtema:  Agropecuária » Agricultura comercial.
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Solução: No Brasil, as técnicas de irrigação são fundamentais para complementar o oferecimento de água para cultivo; praticamente serve como única opção de recurso hídrico em áreas semiáridas, como a região do médio São Francisco e as áreas das cidades de Juazeiro e Petrolina, que são consideradas grandes polos de produção de fruticultura irrigada no país.
Apesar dos benefícios dessa técnica, é importante ressaltar que seu uso incorreto pode provocar inúmeros problemas para a prática agrícola, tais como o encharcamento do solo e a salinização. Além disso, a agropecuária é o setor produtivo no Brasil que mais consome água, sendo necessária a conscientização do uso racional deste importante recurso.

30ª Questão:
Mas as consequências diretas da abertura de estradas no coração das selvas foram muito além. Deslanchou-se um conflito surdo dos recém-chegados, construtores de rodovias e capatazes de agropecuárias, contra os hábitos e os interesses dos habitantes da beira dos igarapés. Um conflito entre o cotidiano do homem de beira-rio e as atividades dos representantes do caos fundiário, instalado na região pela progressão das estradas. Em numerosos casos, os que se apossaram de terras a partir dos antigos centros florestados interrompiam a circulação fluvial ao longo de igarapés e riozinhos, através da construção de pequenas e toscas pontes rasas, enquanto a progressão dos desmatamentos eliminava os produtos naturais básicos da beirada dos pequenos cursos d’água, tais como palmáceas dotadas de frutos comestíveis, ervas medicinais e materiais de construção.

AB’SÁBER, Aziz Nacib. A Amazônia: Do discurso à práxis. São Paulo: Edusp, 1996. p. 144-145.


O texto menciona um conflito entre formas distintas de valorização do espaço amazônico. Caracterize cada uma dessas formas.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Agropecuária »Conflitos rurais
Subtema:  Vegetação » Florestais
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Solução: Desde os anos 1960, o Estado incentiva projetos para inserir a região amazônica na dinâmica produtiva do país, mesmo que isso represente, em muitos casos, o desflorestamento e a criação de conflitos entre os "recém-chegados" e os habitantes locais. 
Esses conflitos incluem a criação de infraestrutura como estradas – que viabilizaram a chegada de novos fluxos migratórios – na região e o fato de os moradores locais (moradores dos igarapés/ribeirinhos) passarem a ter seus espaços de convívio e trabalho ocupados por máquinas e por novos trabalhadores. Um exemplo atual disso é acriação de projetos hidrelétricos na Amazônia, como Belo Monte (PA), onde a chegada de trabalhadores para a obra aparece como um novo elemento na região ocupada por ribeirinhos, nem sempre resultando em um convívio amistoso. 
Outro conflito citado é a expansão da fronteira agrícola, que através dos "representantes do caos fundiário" e dos "capatazes de agropecuárias" expande a produção, principalmente das commodities gado e soja, sobre terras de comunidades tradicionais, gerando conflito e estranhamento.

31ª Questão:
Com referência à biodiversidade, existem no mundo 17 países classificados como “megadiversos”. Dentre eles, destacam-se: Tailândia, Indonésia, Gabão, Congo, Colômbia e Brasil. Considerando as relações entre biodiversidade, economia e geopolítica,

(A) explique, utilizando-se de dois argumentos, por que a biodiversidade tornou-se um elemento importante, do ponto de vista econômico, no mundo atual.

(B) esclareça, utilizando-se de dois argumentos, a importância geopolítica da Amazônia.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Biodiversidade
Subtema:  

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Cometários:
Resposta da letra “A”  (Resolução oficial)a) A biodiversidade constitui-se, hoje, em uma fonte de matérias-primas para as indústrias, principalmente as farmacêuticas e de informações para o setor da biotecnologia. Além disso, é importante na manutenção do equilíbrio ambiental e ecológico e, por isso, recebe cada vez mais atenção no mundo atual.  

Resposta da letra “B” 
A Amazônia é uma extensa floresta que apresenta, além de uma imensa biodiversidade, um dos maiores reservatórios de água doce em estado líquido do planeta. Por conta disso, a floresta é, cada vez mais, alvo da cobiça e do interesse internacional.

32ª Questão: Observe o mapa a baixo
(A) Identifique as obras 1 e 2, representadas no mapa, considerando o contexto do atual planejamento brasileiro de infraestrutura.

(B) Cite e explique dois possíveis impactos causados pela presença dessas obras, sendo um ambiental, em relação ao rio Madeira, e outro socioeconômico, referente ao núcleo urbano de Porto Velho.

(C) Cite um motivo pelo qual a Bolívia solicitou, do governo brasileiro, maiores informações sobre tais obras.
Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Biodiversidade
Subtema: Fontes de energia » Renováveis  

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Cometários:
Resposta da letra “A” 
As obras 1 e 2 são, respectivamente, as hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau. Elas fazem parte do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), que visa, principalmente, ampliar a infraestrutura, especialmente no setor de transportes e energia e, assim, promover um maior e mais igualitário desenvolvimento econômico do país. 

Resposta da letra “B” 
A construção das hidrelétricas poderá modificar a dinâmica hidrológica natural, provocar o assoreamento em algumas áreas, reduzir o fluxo de nutrientes em direção à foz e diminuir a quantidade de peixes. Socioeconomicamente, a obra pode provocar alterações na vida das populações ribeirinhas, obrigando-as a se deslocarem.

Resposta da letra “C” 
O governo boliviano teme que as inundações afetem áreas dentro da Bolívia e que a construção das hidrelétricas cause perda da vegetação, erosão dos solos e aumento de enfermidades tropicais, como a malária.

32ª Questão: Observe o mapa a baixo
Segundo a CETESB, depois de cinco anos de melhora, a qualidade do ar na metrópole de São Paulo voltou a piorar nos últimos dois anos. O número de vezes em que a qualidade do ar ficou inadequada ou má foi 54% maior em 2007, se comparada à de 2006. Dentre possíveis causas e consequências, é correto afirmar que a gravidade do problema da poluição, a partir de 2006,

(A) aumentou, em função do forte crescimento das taxas de industrialização na capital e no litoral e em razão da desobediência legal das indústrias dessas áreas.
(B) teve desdobramentos, como a expansão da área mais poluída, em função do aumento da emissão de poluentes por veículos automotores e outras fontes.
(C) aumentou, em virtude de um novo fenômeno, o da emissão de gás ozônio pela frota de automóveis bicombustíveis, concentrada na região metropolitana.
(D) teve desdobramentos sobre a formação das ilhas de calor, cujos efeitos de aquecimento foram atenuados no centro da região metropolitana.
(E) aumentou, em função do crescimento econômico do interior do Estado e em virtude da ausência de legislação sobre emissão de poluentes nessa região.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Poluição atmosférica
Subtema:  
Resposta: Alternativa correta  Letra "B"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentarios:
Recentemente, a maior facilidade ao crédito para os consumidores brasileiros fez aumentar as vendas de automóveis. Esse fato agravou ainda mais o trânsito e a poluição atmosférica.


33ª Questão:
“Pela primeira vez na história da humanidade, mais de um bilhão de pessoas, concretamente 1,02 bilhão, sofrerão de subnutrição em todo o mundo. O aumento da insegurança alimentar que aconteceu em 2009 mostra a urgência de encarar as causas profundas da fome com rapidez e eficácia.”
 Relatório da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), primeiro semestre de 2009.
Tendo em vista as questões levantadas pelo texto, é correto afirmar que:

(A) a principal causa da fome e da subnutrição é a falta de terra agricultável para a produção de alimentos necessários para toda a população mundial.
(B) a proporção de subnutridos e famintos, de acordo com os dados do texto, é inferior a 10% da população mundial.
(C) as principais causas da fome e da subnutrição são disparidades econômicas, pobreza extrema, guerras e conflitos.
(D) as consequências da subnutrição severa em crianças são revertidas com alimentação adequada na vida adulta.
(E) o uso de organismos geneticamente modificados na agricultura tem reduzido a subnutrição nas regiões mais pobres do planeta.

Ecologia » Conservação da natureza » | Humana - Geral » População » Indicadores sociais | Questões ambientais - Brasil » Sustentabilidade

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Impactos ambientais causados pelo ser humano
Subtema: Ecologia » Conservação da natureza  
Resposta: Alternativa correta  Letra "C"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Uma abordagem orientada apenas pelo aspecto econômico da fome poderia sugerir que as pessoas passam fome por não possuírem renda suficiente para a aquisição de alimentos. A partir do pós-guerra, os economistas e políticos apostaram no fato de que o desenvolvimento econômico acabaria com a miséria no mundo, em função da visão liberal pacifista. A partir de meados do século XX, no entanto, as posições políticas, os aspectos econômicos e populacionais do mundo, além de fenômenos como a Guerra Fria, competições bélicas, totalitarismo, crescimento descomunal das populações (o que aumenta o número de miseráveis), entre outros, desmentiram essa visão. Outros fatores têm forte influência sobre as carências alimentares, tais como as condições climáticas, geológicas, biológicas, sociais e culturais, que podem influenciar a disponibilização de alimentos para o consumo mínimo.

34ª Questão:
Leia os textos jornalísticos.

Texto 1: “O respeito às unidades de conservação e às terras indígenas já demarcadas – que juntas correspondem a cerca de 37% da Amazônia Legal – garantiria a permanência da floresta e impediria a transformação da mata em savana.”
O Estado de S. Paulo, 16/06/2009. Adaptado.

Texto 2: “O atual modo de desenvolvimento da Amazônia está muito longe do desejável. É preciso incentivar as populações florestais a conduzirem atividades de desenvolvimento sustentável, remunerando, por exemplo, os serviços voltados ao ecossistema prestados pelos habitantes da floresta.”
Le Monde, 16/06/2009. Adaptado.

a) Indique duas diferenças entre as estratégias propostas nesses textos para a solução dos atuais problemas socioambientais da região amazônica.

b) Considerando que a Amazônia Legal abrange cerca de 60% do território brasileiro, calcule a porcentagem ocupada em nosso país pelas unidades de conservação e terras indígenas já demarcadas.

c) Por que a preservação da Amazônia Legal não é suficiente para garantir a manutenção da biodiversidade no Brasil?

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Sustentabilidade
Subtema:

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Cometários:
Resposta da letra “A” 
A primeira afirmação expõe a necessidade de conservação da floresta de maneira que não haja exploração econômica. A segunda defende o uso da Amazônia de maneira sustentável, ou seja, minimizando possíveis impactos. A ideia é utilizar os próprios habitantes da floresta como instrumento de proteção.

Resposta da letra “B” 
Considerando que a Amazônia abrange, segundo os dados apresentados, 60% do território nacional e que apenas 37% deste corresponde a terras indígenas e unidades de conservação, a porcentagem utilizada será 37% de 60% ou seja:
0,37 x 0,60 = 0,22 ou 22%.

Resposta da letra “C” 
A Amazônia não é o único bioma a ser preservado no Brasil, existem outros ecossistemas importantes e que estão seriamente ameaçados, como a Mata Atlântica, Cerrado, Araucárias, Mangues etc.



35ª Questão:
A maior integração da Amazônia Legal à economia brasileira está baseada na estruturação de um sistema de circulação, envolvendo, principalmente, hidrovias e rodovias, conforme esquema. 

Amazônia Legal: esquema básica de logística de transportes
Fonte: Huertas, D. M., Da fachada atlântica à imensidão amazônica, 2009. Adaptado.

Com base nesse esquema e em seus conhecimentos, identifique o eixo 

a) hidroviário A e analise sua relação com os mercados interno e externo. 

b) rodoviário B e analise a polêmica em torno da pavimentação dessa rodovia, considerando um impacto ambiental e um social.

Solução:
Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Brasil
Tema: Comércio exterior
Subtema:

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentários:
Resposta da letra “A” 
A hidrovia A do mapa é a hidrovia do rio Madeira, que liga Porto Velho (RO) até o porto de Itacoatiara (AM), próximo a Manaus. Internamente, visa a circulação de itens de consumo entre as cidades ao longo do seu curso. Mas sua principal função é externa. Antes de sua implementação, a maior parte dos itens graneleiros, como a soja, só tinha um caminho de escoamento, que era o deslocamento para o Sul e Sudeste. Com essa nova hidrovia, a soja do Centro-Oeste pode ser deslocada pelo Norte, partindo pelo rio Madeira, a fim de exportar esse importante item da pauta de exportação do Brasil para os mercados da União Europeia e China, principalmente.

Resposta da letra “B” 
O eixo B é a rodovia Cuiabá-Santarém (BR-163), planejada ainda no governo militar e prevista para ter 1.780 km, com o objetivo de integrar os mercados do Centro-Oeste com o porto de Santarém e facilitar o deslocamento de mercadorias vindas do Norte, em especial da região da Zona Franca de Manaus, para os ricos mercados do Sudeste. Ambientalmente, sua construção é polêmica, pois prevê a derrubada de grandes áreas da Floresta Amazônica, cortando a sua borda (Arco de Desflorestamento/Desmatamento) e adentrando a floresta, impactando, por consequência, a biodiversidade local e prejudicando recursos hídricos com poluição e assoreamento. Também alguns aspectos sociais chamam a atenção nesta obra, como a ausência de uma regulamentação fundiária nas margens da rodovia, intensificando a especulação fundiária, a grilagem e os conflitos pela posse de terras. Uma questão étnico-cultural importante é o fato de sua construção atravessar ou se aproximar perigosamente de reservas indígenas (como o Parque Nacional do Xingu), estimulando ocupações irregulares de não índios nas reservas, ameaçando sua cultura e seu modo de vida e sobrevivência.

36ª Questão:
A erosão dos solos é um grave problema ambiental e socioeconômico. A intensidade dos processos erosivos, por sua vez, relaciona-se a fatores naturais e à ação humana. 

a) Identifique e explique dois fatores que contribuem para a erosão dos solos, sendo um deles natural e outro decorrente da ação humana. 

b) Identifique e explique um problema socioeconômico relacionado à erosão dos solos em áreas urbanas.

Assunto: Questões ambientais/
Tema: Poluição dos solos
Subtema: Urbanização » Problemas urbanos

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentários:

Resposta da letra “A” 
Quanto à erosão do solo por fatores naturais podemos citar: 

• lixiviação e laterização em áreas tropicais: nessas regiões, caracterizadas por altas temperaturas, clima alternadamente úmido e seco, e por áreas com escassa vegetação, temos a exposição natural dos solos, que durante o período de chuvas são "lavados", ou seja, a água retira nutrientes, deslocando-os (lixiviação) e expondo camadas profundas, ricas em elementos mais densos, como ferro e alumínio que, no período de seco, expostos ao sol após período de umidade, criam uma camada ácida chamada de crosta/cangas lateríficas (laterização);
• erosão pluvial: em qualquer área que possua grande quantidade de chuva pode ocorrer a erosão natural do solo, com o deslocamento de sedimentos pelo contato da água com o solo exposto, carregando sedimentos.

Dentre os fatores humanos podemos citar:

• coivara (queimada): a prática dessa ação nos campos brasileiros para a limpeza do terreno leva à degradação e retirada de elementos nutricionais importantes no solo, erodindo-o;
• ocupação de encostas: o crescimento urbano desordenado leva à ocupação humana em áreas íngremes, retirando a vegetação dessas áreas, expondo o solo, e facilitando a retirada de sedimentos.

Resposta da letra “B” 
Nas áreas urbanas, como brevemente descrito em parte do item anterior, temos o processo de ocupação de áreas impróprias. Populações excluídas, devido à falta de renda e à forte especulação imobiliária do solo urbano, buscam áreas para moradia nas encostas dos morros ou nas várzeas dos rios, por exemplo. Em muitos casos, nessas encostas, a ocupação desordenada leva à exposição do solo e, com o período de chuvas, acelera a erosão e a infiltração da água, causando encharcamento e deslocando massa dos morros, o que provoca intensos deslizamentos. A ocupação desordenada das várzeas compromete a qualidade dos recursos hídricos, favorece o fim da mata ciliar (onde, por erosão, estimula os assoreamentos), e colabora para a impermeabilização dos solos. Tudo isso favorece as grandes enchentes.



37ª Questão:
Observe o mapa a seguir. 
Em 1988, o ecólogo inglês Norman Myers propôs a criação do conceito de hotspot com o objetivo de resolver um dos dilemas dos conservacionistas: quais são as áreas mais importantes onde se deve preservar a biodiversidade na Terra? Conforme Myers, um hotspot deve conter pelo menos 1.500 espécies endêmicas de plantas e haver perdido mais de 3/4 da vegetação natural existente na área. 

Sobre os dois hotspots em terras emersas, assinalados no mapa: 

a) Identifique e explique as causas da existência do hotspot em território brasileiro. 
b) Explique as causas da existência do hotspot na Ásia equatorial.


Solução:
Assunto: Questões ambientais/ - Brasil
Tema: Biodiversidade
Subtema: Vegetação » Florestais

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentários:
Resposta da letra “A” 
No mapa, o hotspot brasileiro em destaque é a Mata Atlântica. Essa área apresenta grande biodiversidade e concentração de espécies endêmicas graças a suas condições naturais muitos específicas, como a disposição latitudinal e altimétrica. Por estar disposta em diferentes latitudes, desde áreas próximas ao Equador até regiões atravessadas pelo Trópico de Capricórnio, e por apresentar diferentes altimetrias, desde as planícies no litoral, passando por chapadas no Nordeste e regiões serranas no Sudeste, a área apresenta muitas espécies diferentes, cada uma adaptada a condições específicas de pluviosidade e temperatura. Tantas condições diferentes num mesmo bioma favorecem a heterogeneidade e a endemia de muitas espécies. 
Sua degradação está associada ao processo histórico de ocupação das terras brasileiras. Todo o processo de colonização se deu a partir do litoral e muitos ciclos econômicos aconteceram nesse espaço, uma área primordialmente de Mata Atlântica. Desde a exploração de pau-brasil até os engenhos de açúcar ao longo do litoral nordestino, passando pelo ciclo do café no Vale do Paraíba e oeste paulista até a intensa urbanização das metrópoles ao longo do litoral, associada ao crescimento industrial, temos a degradação de grandes áreas de Mata Atlântica, pois todos os ciclos descritos aconteceram nesse bioma. Hoje restam menos de 5% da mata original, daí sua denominação como um hotspot.

Resposta da letra “B” 
A região marcada na Ásia agrega vários fatores físicos que estimulam a alta heterogeneidade da região. Por exemplo, é uma área equatorial, favorecida por ventos monçônicos, e insular, apresentando regiões quentes e úmidas; porém, é também um conjunto de ilhas montanhosas, com áreas mais frias, ampliando a variedade de espécies no local.
Sua história é marcada pela exploração colonial, principalmente nos séculos XVIII e XIX, quando a ocupação europeia favoreceu aplantation (chá, cacau, café) e a indústria madeireira, fazendo com que boa parte da riqueza do bioma fosse devastada até os dias de hoje.


38ª Questão:
Há mais de 40 anos, a Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965, conhecida como Código Florestal, estabeleceu no seu Artigo 1º: “As florestas existentes no território nacional e as demais formas de vegetação, reconhecidas de utilidade às terras que revestem, são bens de interesse comum a todos os habitantes do País, exercendo-se os direitos de propriedade, com as limitações que a legislação em geral e especialmente esta Lei estabelecem”.
Em pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, em junho de 2011, para saber a opinião do cidadão brasileiro sobre a proposta de mudanças no Código Florestal, 85% dos entrevistados optaram por “priorizar a proteção das florestas e dos rios, mesmo que, em alguns casos, isto prejudique a produção agropecuária”; para 10%, deve-se “priorizar a produção agropecuária mesmo que, em alguns casos, isto prejudique a proteção das florestas e dos rios”; 5% não sabem.

a) O Artigo 1º da Lei nº 4.771 indica a existência de um conflito, de natureza social, que justifica a necessidade da norma legal. Que conflito é esse? Explique.
b) Analise os resultados da pesquisa feita pelo Instituto Datafolha, expostos anteriormente, relacionando-os com o Artigo 1º da Lei nº 4.771.
Solução:
Assunto: Questões ambientais/ - Brasil
Tema: Econômica - Brasil » Agropecuária
Subtema: Vegetação » Florestais

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Comentários:
Resposta da letra “A” 
O Artigo 1º da Lei nº 4.771 denuncia a existência de um conflito entre quem deseja a preservação do meio natural, entendendo-o como bem de interesse comum, e aqueles que, de posse de alguma da área de floresta, desejam utilizá-la para fins econômicos, mesmo que isso a degrade. Desse impasse nasce a necessidade de uma legislação que determine as regras de uso e ocupação dessas áreas.

Resposta da letra “B” 
A pesquisa, que retrata uma tendência contrária ao que vemos nos meios políticos de discussão do novo Código, mostra que a maior parte da população (85%) concorda com os dizeres do Artigo 1º e entende a floresta como área comum e que deve ser preservada, mesmo que para isso setores econômicos como a agropecuária sejam prejudicados e tenham que procurar outras áreas ou novas tecnologias para seu desenvolvimento. Apenas 10% da população acredita que a degradação agrícola está acima da sustentabilidade ambiental.



39ª Questão:


Considere os mapas acima e seus conhecimentos para responder.

a) Compare o uso da água em relação ao total disponível do Brasil ao de países de clima temperado oceânico na Europa, considerando o Mapa A. Justifique sua resposta.

b)
Analise o Mapa B, considerando o uso da água em relação ao total disponível, para os EUA. Explique, identificando, ao menos, duas razões.

Assunto: Questões ambientais/
Tema: Sustentabilidade
Subtema:  Conceito


GEOGRAFALANDO COMENTA:
a) O Brasil, por se encontrar em regiões de baixas latitudes, possui grande volume pluviométrico se comparado aos países de maior latitude, em especial os de clima temperado. Com um maior volume de água, o seu uso é proporcionalmente menor.

b) A evolução temporal observada no mapa revela um grave comprometimento da água utilizada pelos EUA. Duas razões possíveis são: o aumento das áreas agrícolas e do consumo doméstico, seja domiciliar ou industrial.




40ª Questão:
As convenções internacionais têm sido muito bem utilizadas como expressão de países com menor peso no sistema internacional. Em alguns casos, os documentos expressam vitórias importantes de países pobres, que conseguem salvaguardar parte de seus interesses, o que certamente não ocorreria se as decisões fossem definidas por meio de ações militares.
(Wagner C. Ribeiro. Geografia política e gestão internacional dos recursos naturais, 2010. Adaptado.)

As convenções internacionais de meio ambiente expressam princípios que confirmam o texto, como o da

(A) sustentabilidade, que determina a redução do consumo dos países ricos e o aumento nos países de renda mais baixa.
(B) precaução, que impõe aos países ricos o envio de tropas aos países pobres quando são invadidos por potências nucleares.
(C) responsabilidade comum, porém diferenciada, que autoriza países pobres a não reduzirem suas emissões de gases estufa.
(D) segurança ambiental, que garante o suprimento de água em um país pobre, a partir de resolução do Conselho de Segurança da ONU.
(E) justiça ambiental, que permite a países pobres cobrarem indenizações de empresas transnacionais em caso de quebra de contrato.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Mundo
Tema:
Subtema:

Resposta: Alternativa correta  Letra "C"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:

As convenções internacionais sobre temas ambientais (clima, biodiversidade, florestas) corroboram para a criação de espaços ou fóruns de responsabilidade comum. Países ricos, os maiores poluidores, quando signatários de convenções, arcam com os custos da degradação ambiental.


41ª Questão:
A próxima conferência internacional do clima, em Durban, na África do Sul, centrará seu foco no destino do Protocolo de Kyoto. [...] Se não for renovado, expira em 2012. Durban é a última oportunidade de salvar Kyoto. Sem ele, desaparece o único acordo climático internacional que existe. A decisão tem dia marcado: 9 de dezembro. É quando termina a CoP-17, o encontro anual que reúne negociadores do mundo todo para discutir um acordo climático internacional, desta vez, na África do Sul.

http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2011/8/10/futuro-do-protocolo-de-kyoto-sera-prioridade-na-cupula-do-clima/?searchterm=Clima%20Kyoto.
Sobre o Protocolo de Kyoto, mencionado na reportagem, assinale a alternativa correta:

(A) Afirma o princípio da responsabilidade comum, estabelecendo metas de redução obrigatória das emissões de gases de efeito estufa para todos os países signatários.
(B) Não foi ratificado pelos Estados Unidos, um dos maiores emissores de gases de efeito estufa do mundo.
(C) Criou um sistema de comércio de créditos de carbono válido apenas entre os países industrializados: o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo.
(D) Entrou em vigor em 2008, quando ocorreu a adesão de dois países que figuram entre os maiores emissores de poluentes: a Índia e a China.
(E) Considera apenas os níveis atuais de emissão, eximindo os países industrializados da responsabilidade sobre o estoque de gases estufa presente na atmosfera.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Mundo
Tema: Poluição atmosférica
Subtema: Efeito estufa

Resposta: Alternativa correta  Letra "B"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:

O Protocolo de Kyoto, que teve suas bases estabelecidas em 1997, prevê a redução de 5,2% da emissão dos gases estufa em relação aos níveis de 1990 para todos os países-membros. Estabelece também alguns "mecanismos de flexibilidade", como a venda de créditos de carbono entre paises que assinaram o protocolo. Geralmente, países ricos compram cotas de países mais pobres (a Holanda, por exemplo, comprou cotas do Brasil), mas qualquer país-membro pode participar do mecanismo de compra e venda. Sendo assim, essa flexibilidade não garante diretamente a redução de todos os participantes. Um dos critérios para o Protocolo ter ação efetiva é a participação de países muito poluidores dispostos a reduzir a emissão de gases estufa. Apesar de dois grandes poluidores, China e Rússia, terem ratificado o Protocolo, o maior poluidor, os Estados Unidos, ainda não participa do acordo.

42ª Questão:
A partir da segunda metade do século passado, a mobilização em torno do ambiente foi divulgada e se consolidou por meio de estudos e das cúpulas, ou das conferências internacionais.
Sobre essas conferências, pode-se afirmar:

I. A primeira grande conferência internacional convocada especificamente para a discussão da problemática ambiental ocorreu em Estocolmo, em 1972.
II. Na Rio-92, foram divulgadas as convenções sobre mudanças climáticas e sobre diversidade biológica, que figuram na agenda ambiental internacional.
III. Na Rio+20, que ocorreu no Rio de Janeiro, em 2012, todos os países participantes ratificaram o novo Protocolo de Quioto, aderindo à nova ordem ambiental internacional.

Está correto o que se afirma em

(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) I e II, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Mundo
Tema:
Subtema:

Resposta: Alternativa correta  Letra "C"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:
II. Incorreta. Não houve a composição de um novo Protocolo de Quioto após a Rio+20. O protocolo é o mesmo desde sua origem em 1997, porém sofreu diversas alterações em seus valores, suas regras e  suas datas de implementação.

43ª Questão:

A questão está relacionada à figura.


(M.A.G. Fuertes e B. Pallol. Proyeto Zenit, 2001)

As isolinhas no mapa indicam

(A) os níveis de chuvas ácidas na Europa Ocidental.

(B) o aumento das temperaturas europeias pela ação da Gulf Stream.

(C) a intensidade de atuação das massas polares no centro-norte europeu.

(D) os níveis de poluição dos solos na União Europeia.

(E) a intensidade do desmatamento no norte e noroeste europeu.

Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Mundo
Tema: Poluição atmosférica
Subtema: Chuva Ácida

Resposta: Alternativa correta  Letra "B"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:

Isolinhas são linhas que unem espaços de igualdade em algum tema, nesse caso os níveis de chuvas ácidas. As isolinhas partem da porção centro-ocidental do continente, justamente onde estão as nações mais industrializadas do continente, como Alemanha e Reino Unido, e que apresentam altos índices de emissões de gases oriundos da queima de combustíveis fósseis.

44ª Questão:

O mundo necessita de novas fontes de energia, entre as quais o aproveitamento do lixo. Observe o mapa.



Fluxos Comerciais, 2005



(OMC, 2006. Adaptado.)


O mapa indica que, em 2020, a produção de energia a partir de resíduos nos países

(A) asiáticos será menor que a das Américas.
(B) sul-americanos será maior que a da União Europeia.
(C) africanos será equivalente à da Oceania.
(D) europeus será equivalente à da América do Norte.
(E) norte-americanos será maior que a da Ásia.


Assunto: Questões ambientais/ Econômica - Mundo
Tema:
Subtema:

Resposta: Alternativa correta  Letra "A"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:
Com base na interpretação do mapa, observa-se que no ano de 2020 a geração de energia a partir do lixo será maior nos países sul-americanos do que na União Europeia.

45ª Questão:
Observe o mapa:

Variação da cobertura florestal por região, 1990-2010

FAO. Global Forest Resources Assessment. 2010.
Disponível em: <http://www.fao.org/forestry/fra/62219/en/>.

Com base no mapa e em seus conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar:

(A) Entre 2000 e 2010, como resultado da recuperação de áreas degradadas e de programas de reflorestamento, a extensão das florestas aumentou no continente asiático.
(B) Na América do Sul, devido à expansão das fronteiras agrícolas, o ritmo de devastação florestal se acelerou entre os intervalos 1900-2000 e 2000-2010.
(C) Entre 1990 e 2010, mais de três milhões de hectares de florestas foram recuperados ou cultivados no continente europeu.
(D) Em termos mundiais, a partir de 2000, observa-se aumento da perda líquida de florestas.
(E) A América do Norte e Central não apresentaram ganhos ou perdas significativas em suas coberturas florestais entre 1990 e 2010, pois todas as suas coberturas florestais encontram-se protegidas em Unidades de Conservação.

Assunto: Questões ambientais/ Vegetação
Tema: Floresta
Subtema: Biodiversidade

Resposta: Alternativa correta  Letra "A"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:
A análise do mapa permite notar que a Ásia é o único continente que, num primeiro momento, apresenta perda de área florestal e, em um segundo período, apresenta considerável ganho de cobertura vegetal. Provavelmente isso se deve a programas de proteção das matas e reflorestamento.

46ª Questão:
De acordo com o Relatório Global sobre Assentamentos Humanos 2011, Cidades e Mudança Climática: Direções Políticas, as “cidades deverão se transformar em campos de batalha dos esforços para combater a mudança climática”.
 
http://www.unhabitat.org/content.asp?cid=9599&catid=7&typeid=46&subMenuId=0&AllContent=1.
 
Sobre a relação entre as cidades e as mudanças climáticas, assinale a alternativa correta:
 
(A) Apenas as cidades do mundo situadas em áreas costeiras são vulneráveis aos efeitos da mudança climática.
(B) As políticas de planejamento local têm pouco impacto sobre as mudanças climáticas, dado que estas ocorrem na escala global.
(C) Nos termos do relatório, a estratégia mais eficaz de combate às mudanças climáticas é a contenção do processo de urbanização da população mundial.
(D) As cidades do mundo são responsáveis por mais da metade das emissões globais de gases de efeito estufa.
(E) Em termos globais, a emissão de gases estufa pelos transportes urbanos representa menos da metade da emissão gerada pelos transportes de longa distância.

Assunto: Questões ambientais/ Urbanização/ Problemas urbanos
Tema: Poluição atmosférica
Subtema: Efeito estufa

Resposta: Alternativa correta  Letra "D"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:

São nas cidades que estão concentradas a atividade industrial e os transportes. Dessa maneira, são as grandes responsáveis pelo consumo de combustíveis e emissões de gases do efeito estufa – notadamente o gás carbônico.
O processo de urbanização é uma realidade atual, em forte expansão na Ásia e África, por exemplo, e não pode ser contido. A concentração de automóveis e indústrias vem acelerando os problemas relacionados com as alterações climáticas, pois são os grandes responsáveis pelo efeito estufa. Pela ação dos ventos e pela alteração do clima esse impacto ganha efeitos globais, atingindo várias regiões e tornando necessária uma ação global, e não apenas local, para combatê-lo.

47ª Questão:
Leia atentamente o texto a seguir:

As Nações Unidas estimam que, até 2025, dois terços da população mundial sofrerão escassez, moderada ou severa, de água. Essa situação tem sido interpretada como resultante da falta física de água doce para o atendimento da demanda das populações da Terra. Entretanto, no plano geral, há água suficiente no mundo (...) para satisfazer as necessidades de todos. De fato, este cenário de escassez significa que, no ano 2025, apenas um terço da humanidade deverá dispor de dinheiro suficiente para pagar o serviço de abastecimento d’água decente, isto é, com regularidade de fornecimento e qualidade garantida da água.

REBOUÇAS, Aldo. O ambiente brasileiro: 500 anos de exploração. In: RIBEIRO, Wagner Costa. (Org.) Patrimônio Ambiental Brasileiro. São Paulo: Edusp, 2003. pg 206.

Considerando os argumentos do texto, é correto afirmar que:

(A) A “crise da água” resulta do elevado crescimento da população dos países mais pobres.
(B) A “crise da água” não pode ser enfrentada com as tecnologias disponíveis, por isso tende a se aprofundar.
(C) No cenário projetado pela ONU, a escassez de água tenderá a se agravar devido à continuidade do processo de urbanização.
(D) Fatores sociais e econômicos desempenham um papel importante no problema da escassez de água.
(E) A água é um recurso natural renovável, portanto, a escassez resulta apenas da distribuição desigual desse recurso pela superfície da Terra.

Assunto: Questões ambientais/ Urbanização/ Problemas urbanos
Tema: Poluição das águas
Subtema:

Resposta: Alternativa correta  Letra "D"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:

O trecho explora um aspecto interessante sobre as teorias de escassez de água ou "stress hídrico": o caráter socioeconômico da distribuição dos recursos hídricos. Comumente associada a uma questão física, que obviamente tem sua parcela de participação, a falta de água não está somente relacionada com o crescimento da população, com a urbanização, com a falta de tecnologias, nem é apenas uma questão de distribuição per capita. Os principais fatores associados a esse problema se referem à questão da qualidade da água oferecida à população, ou seja, podemos encontrar falta de água em áreas ricas nesse recursos, mas nas quais há falta de tratamento, há poluição ou falta de capital disponível para a distribuição da água. Sendo assim, a falta de água passa por uma ampla discussão sobre política, e a ação do Estado é central em oferecer esse recurso com qualidade e economia.

48ª Questão:
Nos jornais em todo o mundo, cotidianamente a palavra crise está presente e associada à economia. Várias reuniões de lideranças mundiais são realizadas para discutir a crise econômica e, nelas, a questão ambiental é geralmente tratada com menor profundidade com que se discutem os problemas econômicos. Um dos grandes desafios para diminuir o peso da crise ambiental é

(A) difundir, em escala global, os hábitos de consumo que estão presentes nos países tradicionalmente desenvolvidos.
(B) controlar a natalidade nos países mais pobres e emergentes de modo a retardar a chegada dos 8 bilhões de habitantes previstos para 2015.
(C) desenvolver pesquisas de novas tecnologias para incentivar o uso de recursos naturais menos susceptíveis ao esgotamento.
(D) expandir modelos econômicos neoliberais que concretizem ações voltadas à educação ambiental nos países pobres.
(E) promover a desconcentração espacial das populações que vivem nos vales fluviais onde há forte pressão sobre os recursos naturais.

Assunto: Questões ambientais/ Geral
Tema:
Subtema:

Resposta: Alternativa correta  Letra "C"  
GEOGRAFALANDO COMENTA:
Uma alternativa para minimizar a crise ambiental é estimular que o industrialismo e as tecnologias degradantes do passado, possam ser reinventadas e possibilitem surgir tecnologias que visem a preservação e o uso racional de recursos. Essa perspectiva é chamada de "Modernização Ecológica" e trata do estímulo para a criação de tecnologias ambientais.
A manutenção de hábitos de vida e consumo dos países desenvolvidos é algo ambientalmente insustentável, e o controle de natalidade é algo ineficaz, sendo essa perspectiva neomalthusiana extremamente limitada, uma vez que a quantidade de habitantes não é um fator determinante para os impactos ambientais. Nem a expansão neoliberal pode ser alternativa viável, uma vez que a ausência de Estado pode significar o uso exacerbado dos recursos naturais pela iniciativa privada, que considera o meio natural como fonte de lucro e, como grande parte da população mundial vive em áreas próximas a recursos hídricos, parece inviável estimular a migração em massa dessa população.
 
49ª Questão:
Observe atentamente o mapa para responder às questões:


Fonte: Panorama Global da Biodiversidade 3. Brasília: Secretaria de Biodiversidade e Floresta, 2010, p. 60. Disponível em: <http://www.cbd.int/doc/publications/gbo/gbo3-final-pt.pdf>.

A) O que são “zonas mortas" marinhas?
B) Quais os fatores responsáveis pela sua formação?
C) Comente a distribuição geográfica desse fenômeno.

Assunto: Questões ambientais/ Urbanização/ Problemas urbanos
Tema: Poluição das águas
Subtema: Águas oceânicas


GEOGRAFALANDO COMENTA:

A) São áreas prejudicadas, geralmente pela ação antrópica, onde a baixa quatidade de oxigênio e nutrientes na água prejudica a vida marinha.
B) Os principais fatores estão relacionados à poluição nas zonas litorâneas, como o despejo de dejetos industriais, agrícolas e de fertilizantes, esgoto doméstico e vazamentos de combustíveis fósseis lançados diretamente nas áreas litorâneas, gerando um desequilíbrio na fauna e na flora locais, matando muitas espécies nas porções próximas ao continente.
C) Geograficamente, as zonas mortas marinhas estão distribuídas por litorais em regiões de grande industrialização e urbanização, que têm maior quantidade de despejos poluentes nos oceanos, como o litoral dos EUA, da Europa, em especial na região do Atlântico Norte e do Báltico, no litoral sino-japonês e no australiano e em porções mais industrializadas do hemisfério sul, como o litoral brasileiro, pedaços da África do Sul e do golfo da Guiné.

50ª Questão:
Analise a anamorfose do continente  americano a seguir.


SMITH, Dan. Atlas da situação mundial. São Paulo: Cia Editora Nacional, 2007. (Adaptado)

Assinale a alternativa que identifica o fenômeno representado nessa anamorfose.

(A) Produção de alimentos transgênicos.
(B) Taxa de alfabetização de adultos.
(C) Total de celulares em uso pela população.
(D) Disponibilidade de água pela população.
(E) Emissão dos gases do efeito estufa.

Assunto: Questões ambientais/ Cartografia
Tema: Poluição atmosférica
Subtema: Efeito estufa

Resposta: Alternativa correta  Letra "E"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:
Na anamorfose os Estados Unidos ocupam um espaço muito maior que o dos outros países. Além disso, os outros países com representatividade no item cartografado são os que têm algum nível de industrialização na América, como Canadá, Brasil e Argentina, também países que predominam no uso do petróleo, seja internamente seja para a exportação, como Venezuela e México. Diante desses dados, notamos que a anamorfose representa a emissão de gases estufa, quesito em que os EUA têm a liderança.

51ª Questão:
Os estudos de inúmeros cientistas indicam que as mudanças climáticas, a acidificação dos oceanos, a erosão dos solos e as ameaças à biodiversidade são reflexos das ações da humanidade. Seria possível então classificar o atual momento do planeta como uma nova época geológica moldada pelo ser humano? Essa decisão será tomada pela Comissão de Estratigrafia da Sociedade Geológica de Londres em conferência no próximo ano, na Austrália. A comissão inglesa definirá se a Terra continua no Holoceno (atual época geológica), iniciado com o fim da última glaciação, há cerca de 10 mil anos, ou se as mudanças ocorridas são suficientes para demarcar a influência humana, iniciando-se uma nova época.
Boletim do IEA-USP. nº 168, 1ª quinzena de agosto de 2011
http://www.iea.usp.br/boletim/contato168.html

A) Que nome os cientistas propõem para essa nova época geológica?

B) De que maneira o reconhecimento dessa nova época pode repercutir no debate ambiental?

Assunto: Questões ambientais/ Relevo
Tema: Biodiversidade
Subtema:

GEOGRAFALANDO COMENTA:

A) Antropoceno.
B) A definição dessa nova época seria um importante aval científico para o fato de que a influência humana é marcante nas transformações do meio biofísico do planeta. O Antropoceno seria a primeira época geológica definida pela influência humana e não pelas transformações naturais do planeta. Isso significaria a aceitação do fato de que problemas como a mudança climática e a perda da biodiversidade têm como causa principal as ações dos indivíduos sobre o espaço.



 


52ª Questão:
Analise o esquema a seguir.

(Colocar o esquema)
Disponível em: <www.proclira.uevora.pt/modulos/modulo19.pdf>.

Assinale a alternativa que identifica o processo X desencadeador das situações mostradas no esquema.

(A) Inversão térmica.
(B) Perda da biodiversidade.
(C) Redução da camada de ozônio.
(D) Poluição atmosférica.
(E) Mudanças climáticas.

Assunto: Questões ambientais/ Cartografia
Tema: Poluição atmosférica
Subtema: Efeito estufa

Resposta: Alternativa correta  Letra "E"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:

No esquema temos alguma alteração em X capaz de promover alterações globais e em diferentes níveis, como na esfera socioeconômica e na saúde. O processo também gera alterações no ambiente biofísico, portanto deve ser algo de impacto global, que não seja a inversão térmica (local e ambientes urbanos), nem a poluição atmosférica (local e também das cidades). Como o processo X leva à alteração da temperatura e à precipitação e considerando esses elementos como climáticos, concluímos que X trata-se das mudanças climáticas globais..


 
53ª Questão:
Leia o texto abaixo e, em seguida, escolha a frase que o completa corretamente.

A tragédia de um mar que secou



Há quarenta anos, Muynak era um porto pesqueiro movimentado. O nível d'água baixou tanto que hoje, a olho nu, não se vê uma gota até a linha do horizonte. Observando-se imagens de satélite, é possível ter uma ideia mais clara da dimensão desse processo. Quando, na então URSS, foi feito o desvio de dois rios de porte que desembocavam no mar de Aral com o intuito de

(A) explorar as jazidas minerais do fundo desse mar, houve intensificação de suas altas taxas de evaporação.”
(B) abastecer o parque industrial na região sudoeste, houve significativa interferência no balanço hídrico de tal mar.”
(C) corrigir a salinidade de solos para a produção de trigo, houve intensificação das taxas de evaporação do mar de Aral.”
(D) construir hidrelétricas em substituição às usinas nucleares, houve intensificação das taxas de evaporação desse mar.”
(E) aproveitar áreas desérticas para produção de algodão, houve significativa interferência no balanço hídrico do referido mar.”

Assunto: Questões ambientais/ Hidrografia/ Ásia e Oceania
Tema: Poluição das águas
Subtema: Águas oceânicas

Resposta: Alternativa correta  Letra "E"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:
O mar Aral vem secando desde a década de 1960, quando as águas de alguns rios, como o rio Amu, foram desviadas para a implantação de canais de irrigação. Por conta disso, o mar deixou de receber parte de suas águas, o que provocou seu recuo e o aumento de sua salinidade.


54ª Questão: 


I. Atualmente, observam-se significativos graus de degradação de ecossistemas marinhos e costeiros, sendo o mangue um dos mais afetados, especialmente, em decorrência de sua posição próxima às principais fontes de poluição.

II
. Dentre as mais graves ameaças às regiões coralíferas do planeta, estão os efluentes lançados por acidentes com embarcações, o aquecimento global, a exploração predatória e a poluição em zonas costeiras.

III
. Os mangues constituem-se em ecossistemas resistentes e adaptáveis a mudanças físicas, o que se comprova por sua distribuição independente de zonas térmicas.

IV
. As regiões coralíferas, embora permanentemente ameaçadas de degradação, estão entre os ecossistemas mais resistentes do planeta, tal como ocorre com os mangues.

Está correto apenas o que se afirma em:

(A) I.
(B)
II.
(C)
I e II.
(D)
II e III.
(E)
I, III e IV.

Assunto: Questões ambientais/ Hidrografia/
Tema: Poluição das águas
Subtema: Águas oceânicas

Resposta: Alternativa correta  Letra "A"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:
As alterações na natureza geradas pelo homem atingiram níveis considerados críticos, segundo muitos especialistas. Os mangues e os corais estão entre os ecossistemas mais frágeis.

55ª Questão:




Disponível em: <www.cetesb.sp.gov.br>. Acesso em: 20 jun. 2009.

Em algumas cidades, pode-se observar no horizonte, em certos dias, a olho nu, uma camada de cor marrom. Essa condição afeta a saúde, principalmente, de crianças e de idosos, provocando, entre outras, doenças respiratórias e cardiovasculares.
Disponível em: <http://tempoagora.uol.com.br/noticias>. Acesso em: 20 jun. 2009. (Adaptado.)
As figuras e o texto referem-se a um processo de formação de um fenômeno climático que ocorre, por exemplo, na cidade de São Paulo. Trata-se de

(A) ilha de calor, caracterizada pelo aumento de temperaturas na periferia da cidade.
(B) zona de convergência intertropical, que provoca o aumento da pressão atmosférica na área urbana.
(C) chuva convectiva, caracterizada pela formação de nuvens de poluentes que provocam danos ambientais.
(D) inversão térmica, que provoca concentração de poluentes na baixa camada da atmosfera.
(E) ventos alíseos de sudeste, que provocam o súbito aumento da umidade relativa do ar.
Assunto: Questões ambientais
Tema: Poluição atmosférica
Subtema:

Resposta: Alternativa correta  Letra "D"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:
A figura ilustra o fenômeno climático conhecido como “inversão térmica”. Tal fato ocorre principalmente no outono e inverno, quando as menores temperaturas não esquentam suficientemente o solo para que se produza uma baixa pressão, criando uma corrente ascendente do ar e promovendo a dispersão dos poluentes.

56ª Questão:
O gráfico a seguir retrata as emissões totais de gás carbônico, em bilhões de toneladas, por ano, nos Estados Unidos da América (EUA) e na China, no período de 1800 a 2000.


Analise as afirmações a seguir:

I. Nos EUA, o aumento da emissão de gás carbônico está vinculado ao desenvolvimento econômico do país, iniciado com a Revolução Industrial. No caso da China, tal aumento está associado à instalação maciça de empresas estrangeiras no país, ocorrida logo após a Segunda Guerra Mundial.

II. A queima de combustíveis fósseis e seus derivados, utilizada para gerar energia e movimentar máquinas, contribui para a emissão de gás carbônico. Por exemplo, a combustão de 1 litro de gasolina, que contém aproximadamente 700 g de octano (C8H18, massa molar = 114 g/mol), produz cerca de 2,2 kg de gás carbônico (CO2, massa molar = 44 g/mol).

III. A diferença entre as massas de gás carbônico emitidas pelos EUA e pela China, no período de 1900 a 2000, em bilhões de toneladas, é dada pela área da região compreendida entre as duas curvas e duas retas verticais, passando pelos pontos correspondentes aos anos de 1900 e de 2000.

Está correto o que se afirma em

(A) I e II, apenas.
(B) I e III, apenas.
(C) II, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.

Assunto: Questões ambientais
Tema: Poluição atmosférica
Subtema: Efeito estufa

Assunto: Limites
Tema: derivadas e integrais
Subtema: Noções básicas de limite

Assunto: Química geral
Tema: Cálculo estequiométrico 
Subtema: Relações estequiométricas fundamentais | Funções

Resposta: Alternativa correta  Letra "E"  

GEOGRAFALANDO COMENTA:
I. Correta. Conforme percebemos no gráfico, os Estados Unidos e a China são responsáveis por grande parcela da emissão de gás carbônico no mundo, mas começaram suas emissões em momentos históricos diferentes. No caso dos Estados Unidos, as emissões estão relacionadas com o aumento do uso de combustíveis fósseis devido à atividade industrial e ao mercado automobilístico após a Revolução Industrial, no século XIX. Já a China também emite muito gás carbônico, mas como resultado da abertura industrial ocorrida no pós-guerra e associada com o grande uso de fontes não renováveis (em especial, petróleo e carvão mineral) como matrizes energéticas.


II. Correta.

C8H18   +   25 O2   →    8 CO2   +   9 H2O
                   2
1 mol                                  8 mol

114g  = 8. 44
700g       X

X= 2.161,4g = 2,2kg (aproximadamente)

III. Correta. Para calcularmos a massas de gás carbônico emitido pelos EUA de 1900 a 2000, precisamos traçar uma reta perpendicular ao eixo x, no ano de 1900, como mostra o gráfico a seguir.


Depois, para calcular massa de gás carbônico emitido pela China, nesse período, faremos de forma parecida com a anterior. 


Portanto, a diferença entre essas massas é igual a área da região limitada pelas duas curvas e pelas retas verticais, como mostramos a seguir.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...