LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tem como objetivo, ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas.


09/06/2013

CLIMA: Como as enchentes e deslizamentos que acontecem no começo do ano podem cair no vestibular e no Enem?

Enchentes

Quando o leito natural de um rio ou córrego recebe uma quantidade de água, proveniente da chuva, maior do que sua capacidade de comportá-la, ele transborda, ocasionando a enchente.

 

Especialmente nos meses de dezembro e janeiro, é comum ocorrerem desastres naturais no Brasil, tais como enchentes e deslizamentos de terra:

“Mas o que isso tem a ver com o vestibular?”, você talvez se pergunte. É que casos como esses revelam muito sobre a ação do homem e a ocupação irregular do solo, especialmente em centros urbanos. Além disso, também podem ser abordados em questões sobre o clima e o tipo de solo encontrados no Brasil.

Quando o leito natural de um rio ou córrego recebe uma quantidade de água, proveniente da chuva, maior do que sua capacidade de comportá-la, ele transborda, ocasionando a enchente. Isso é um processo natural e todo rio necessita de uma área chamada de “área de inundação” para onde a água escoará. Aqui que se encontra um dos grandes problemas das enchentes e alagamentos nas cidades: essa área de inundação, em muitas cidades, não foi respeitada e muitas pessoas ergueram suas moradias onde o rio naturalmente irá transbordar e alagar as casas.

Outra questão importante diz respeito à urbanização das cidades. Na maioria delas, esse processo ocorreu sem nenhum planejamento, tais como pensar a declividade das ruas (para onde a água da chuva vai escorrer) e construir galerias pluviais (meio utilizado para captar e transportar a água da chuva). Se esses dois procedimentos fossem utilizados, é certo que enchentes e alagamentos não apareceriam nos noticiários e nem causariam tantos problemas sociais e econômicos.

As enchentes são um problema sério para a sociedade, pois, além dos enormes prejuízos econômicos, põem em risco a vida de várias pessoas, que podem contrair doenças infectocontagiosas, como a leptospirose.


As enchentes são fenômenos que podem ser promovidos por fatores naturais ou por consequência das atividades humanas. Esse processo é desencadeado quando um leito natural (lago, rio, córrego) recebe um volume de água superior ao que pode suportar, resultando em transbordamentos.

Ao abordar esse tema em sala de aula, elucide que, nas cidades, as enchentes são uma consequência da ausência de planejamento urbano, entre os principais fatores estão:

- Ocupação de áreas inadequadas.
- Impermeabilização do solo (asfaltamento).
- Remoção da mata ciliar.
- Desmatamentos.

Após a explicação das causas das enchentes, discuta sobre as principais consequências desse fenômeno:

- Inundação de residências e vias públicas.
- Perdas materiais – móveis, danificação de automóveis, objetos, etc.
- Proliferação de doenças – malária, hepatite A, febre amarela, leptospirose, entre outras.

Explique aos alunos que as principais obras de engenharia para evitar as enchentes são as barragens de defesa contra inundações, diques e bueiros. Aproveite esse momento para promover a conscientização ambiental, ressaltando a importância de não jogar lixo nas vias públicas (ruas), pois essa atitude resulta no entupimento dos bueiros, fato que pode desencadear ou intensificar as enchentes.
Em seguida, solicite a análise da seguinte figura:

Através dessa figura, faça os seguintes questionamentos:

Quais os motivos responsáveis por essa enchente?
Aponte os principais problemas sociais e econômicos promovidos por esse fenômeno.
Quais as possíveis soluções para impedir que as enchentes ocorram?
Posteriormente, discuta as respostas com os alunos e proponha a realização de uma pesquisa abordando as maiores enchentes no território brasileiro, destacando as causas e as consequências desse processo.

As enchentes, o asfalto e o lixo acumulado

Em épocas de chuva, algumas regiões acumulam água naturalmente devido às condições do relevo, como é o caso de vales e planícies à margem de rios. Sem a interferência do homem, essa água seria simplesmente absorvida pelo solo e os rios sofreriam uma elevação controlada em seu nível.

A ocupação dessas regiões pelo homem, no entanto, transformou-as em áreas de risco. O solo das áreas verdes absorve bem a água, mas o asfalto é impermeável e se comporta como uma capa que reveste toda a cidade, impedindo a infiltração e o escoamento adequados.

Uma saída adotada para contornar esse problema é a criação de galerias pluviais, que transportam a água recolhida pelos bueiros até os rios. Mas as grandes cidades têm outro problema: o imenso volume de detritos despejados nas ruas frequentemente entope as vias de escoamento. Assim, além de impedir que a água escoe pelos bueiros, o que já causa inundação nas ruas, o lixo acumulado nas calhas dos rios diminui sua profundidade, criando o cenário ideal para enchentes ainda piores.

O deslizamento de encostas e a ocupação irregular do solo
Com o crescimento populacional (seja pelo aumento regular da população, seja por causa do êxodo rural), os centros urbanos acabam precisando se expandir. O problema é que essa expansão muitas vezes ocorre em áreas inapropriadas para receber edificações, como encostas de morros e margens de rios.

A ocupação dessas áreas quase sempre é precedida pelo desmatamento da vegetação original que as cobria, potencializando os riscos de erosão e deslizamentos de terra. Essa cobertura vegetal é necessária porque protege os solos de diferentes maneiras. As raízes formam uma espécie de rede subterrânea que ajuda na sustentação do terreno e na criação de caminhos por onde a água das chuvas pode se infiltrar – evitando, com isso, que a água escorra pela superfície de uma vez só, arrastando toda sorte de sedimentos e nutrientes do solo (num processo chamado de lixiviação).

Com o desmatamento, o solo fica extremamente fragilizado. Sem as raízes, sustentação do terreno fica reduzida e suas camadas acabam cedendo com o peso da água das chuvas. A água também altera a consistência do solo, “lubrificando” as partículas que o formam, diminuindo o atrito entre elas e facilitando seu desprendimento. A ocupação efetiva dessas áreas, com o próprio peso das casas, completa o cenário de desestabilização.

Enchentes e deslizamentos são muito comuns no verão do Sudeste brasileiro, região dominada pelo clima tropical. A característica principal desse clima é justamente a existência de verões chuvosos e invernos mais secos. Quando começa o verão, o continente se esquenta rapidamente, formando uma zona de baixa pressão, e as massas de ar do oceano trazem as chuvas.


(UFPR/2011.2) As enchentes do Litoral do Paraná se caracterizaram como uma verdadeira catástrofe, não só do ponto de vista ambiental como também social. As chuvas e a lama causaram mortes e desabamentos, com um grande número de pessoas desalojadas atualmente vivendo em abrigos. Além dessas questões, do ponto de vista sanitário as enchentes estão relacionadas à proliferação de diversas doenças e outros riscos à saúde da população. Sobre esses riscos, considere as seguintes afirmativas:
1. As hepatites, que são um grande risco em ambientes com enchentes, estão geralmente associadas à
contaminação fúngica, devido à alta umidade a que os ambientes atingidos por enchentes estão submetidos.
2. Além das doenças, acidentes com animais peçonhentos e ferimentos que podem evoluir para tétano são riscos para as pessoas em locais atingidos por enchentes.
3. A dengue, malária e febre amarela são transmitidas por insetos, e o fato de terem origem bacteriana faz com que sejam altamente perigosas em regiões atingidas por enchentes.
4. A leptospirose, causada por uma bactéria presente na urina dos ratos, é um das doenças que mais preocupa em locais atingidos por enchentes.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente a afirmativa 2 é verdadeira.
b) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.
e) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.

Resolução:
1. Falso. A hepatite A é transmitida pela ingestão de água e alimentos contaminados; contudo, a doença é causada por vírus, e não por fungos.
2. Correto. Com as enchentes vários animais podem chegar às residências, inclusive cobras, o que aumenta o risco de acidentes. Devido à presença de materiais cortantes na lama, o risco de cortes e de tétano também são maiores.
3. Falsa. As três doenças são transmitidas por insetos (Aedes aegypti, Anopheles e Aedes aegypti, respectivamente). Contudo, nenhuma é de origem bacteriana. A dengue e a febre amarela são viroses e a malária é uma protozoose, que tem no Anopheles seu hospedeiro definitivo (não se esqueça disso!).
4. Verdadeira. A bactéria Leptospira é eliminada junto com a urina de ratos e, como esses animais são comuns em esgotos, com as enchentes, a água contaminada chega às residências aumentando a incidência da doença.
Resp.: C 



Questão 26 (SSA 1 – UPE / 2009) Os centros urbanos apresentam uma gama variada de problemas ambientais, em geral causados pelas ações humanas sobre o espaço geográfico. Com relação a esse assunto, observe a figura a seguir e depois assinale a alternativa que indica o problema ambiental apresentado.

A) Assoreamento de açudes que abastecem as cidades.
B)Modificação do microclima.
C) Erosão intensa dos solos.
D) Deslizamento de encostas.
E) Poluição de canais fluviais.

Resolução:

 A) Assoreamento de açudes que abastecem as cidades.
✖ INCORRETA. Assoreamento é a obstrução, por sedimentos, areia ou detritos quaisquer, de um rio, açude, estuário, canal, lago, etc. Está incorreta, pois a imagem não se refere ao assoreamento do rio ou canal.

B) Modificação do microclima.
✖ INCORRETA. Microclima corresponde às condições climáticas de uma superfície realmente pequena, portanto, na imagem não está sendo apresentado nenhuma alteração de microclima.

C) Erosão intensa dos solos.
✖ INCORRETA. Na imagem não há referência ao processo de erosão do solo, mas sim da contaminação hídrica e do solo pelo lançamento de esgoto.

D) Deslizamento de encostas.
✖ INCORRETA. Na imagem não há nenhuma descrição de encostas de morros sofrendo um processo de deslizamento. Lembrando que o desmatamento das áreas de morros é uma das principais causas dos desmoronamento desses em períodos de chuvas.

E) Poluição de canais fluviais.
✔CORRETA. É um dos problemas ambientais mais comuns nos espaços urbanos, não só de caráter industrial, mas também doméstico.

Justificativa:

A alta expansão urbana desorganiza o espaço natural e monta um processo de marginalização urbana, acarretando, entre outros problemas, a poluição de rios e canais fluviais e até a proliferação de doenças.

 46. O desenho esquemático a seguir sintetiza um fenômeno atmosférico que ocorre, eventualmente, em algumas
áreas da superfície terrestre. Identifique-o dentre as alternativas a seguir.



A) A formação inicial de um tornado.
B) A gênese das “chuvas ácidas”.
C) A poluição dos recursos hídricos pelas chaminés de usinas atômicas.
D) A inversão térmica.
E) O ciclo do carbono na atmosfera.

Resposta: D

Justificativa:

A inversão térmica ocorre quando uma camada de ar quente se intercala entre duas camadas de ar fria: uma mais baixa, próxima à superfície, e outra em porções mais altas da atmosfera; concentrando assim altos índices de poluição na baixa troposfera.

Como isso aparece no vestibular?
Veja abaixo como um vestibular abordou esse tema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...