LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tinha como objetivo, apenas de ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas AGORA também estaremos postando aulas com assuntos das Ciências Natureza (Biologia, Química e Física).


06/03/2013

ESPAÇO GEOGRÁFICO BRASILEIRO: Origens históricas





Fala galera!! Tudo bem! Em nossa aula de hoje vamos tratar de um assunto muito importante para entendermos a atual configuração do espaço geográfico brasileiro, que são as suas bases histórica que remonta o tipo de colonização realizada no Brasil pela coroa portuguesa. 
 




NOÇÕES PRELIMINARES:
 
Normalmente dizemos que o desenvolvimento do território brasileiro se deu em forma de arquipélagos (ilhas). Pois a medida que se mudavam as atividades econômicas algumas cidades surgiram, associadas as atividades econômicas em si e de forma isoladas. Eram atividades econômicas que tinha sua existência na necessidade do mercado europeu, e quase sempre eram áreas distintas e muito distantes umas das outras. O que impediam uma ligação econômica entre elas. Isso fez com que a construção de nosso território ocorre de forma desigual, onde não existia uma articulação entre as áreas das diversas áreas econômicas o que favorecia o isolamento econômico entre elas e consequentemente  a inexistência de um mercado interno integrado, isto é, faltava uma atividade que servisse de motor dinamizador que servisse para que ocorresse essa integração na economia nacional e, que possibilitasse uma ligação econômica entre as varias áreas das diversas atividades econômicas que existiam no Brasil colonial.

A ideia chave sobre esse assunto, é saber que a construção bem como a expansão do território brasileiro, está alicerçada entre vertentes:

- a primeira foi a exploração econômica do território brasileiro pela da corroa portuguesa através de atividades econômicas nos vários e distintos períodos da nossa história colonial: extração do pau brasil e de especiarias; cultivo da cana-de-açúcar, do café; na criação de gado  bovino etc. 

- o segundo foi o papel desempenhada pelos padres jesuítas frente aos indígenas -com suas missões jesuíticas ou reduções - tanto no que se refere ao aldeamento que se transformaram em povoados (cidades) como também na contribuição desses para a dominação dos indígenas com a realização da catequização dos indígenas onde os padres lhes ensinavam a rezar mas também língua do colonizador como também sua cultura (ocorre aí genocídio cultural da cultura indígena) tendo dessa forma, desempenhado um papel importante para a soberania portuguesa sobre o território. 


- e o terceiro e ultimo as bandeiras ou entradas(os bandeirantes= bandeirismo) que foram grupos de homens que partiram de São Paulo em direção ao interior do território com o objetivo de capturar índios para o trabalho escravo nas lavouras de cana-de-açúcar do litoral. Eles dominaram os povos indígenas e abriram caminhos para o interior, consolidando o controle da Coroa portuguesa sobre o território. A partir do final do século XVIII, os bandeirantes passaram a explorar ouro e pedras preciosas em áreas dos atuais estados de Minas Gerais e de Mato Grosso.

a)Atividades econômicas do período colonial.


Galera!! a exploração econômica do território teve grande importância para a ocupação realizada pelos colonizadores. O território brasileiro possui uma formação baseada em vários contrastes históricos, que na sua maioria determinaram a configuração espacial, econômica, social e cultural do Brasil. Esses fatos se devem muito a forma como foi colonizado por Portugal (colônia de exploração). 

Nas primeiras décadas de ocupação das terras americanas, não foram encontrados metais preciosos;assim, os portugueses começaram a explorar o pau-brasil olongo de uma extensa área do território para comercializá-lo na Europa.

Século XVI   
No século  XVI, além da exploração do pau-brasil a produçãode cana de açúcar, principalmente no Nordeste, começou a ganhar importância. Nesse período a ocupação se concentrava no litoral.      

Nesse  processo de colonização as atividades econômicas foram fator essencial para a expansão territorial brasileira. Nossa economia colonial ( 1500- 1822) girava em torno da produção de gêneros primários voltados, em sua maior parte, á exportação e ás necessidades da metrópole portuguesa.
 
Durante o período colonial, Portugal inseriu o Brasil no típico modelo colonialista, de enriquecimento da metrópole, baseado na produção em larga escala, ligado principalmente à área litorânea; esse fato foi um forte determinante para a configuração atual da população no espaço litorâneo brasileiro.

Em meados de 1530 os portugueses passaram a explorar o Pau-Brasil no litoral brasileiro. A ocupação ocorreu no século XVI pela implementação da cana-de-açúcar também na região litorânea, principalmente na região nordeste do Brasil, devido a qualidade do solo (massapé) e pelo clima favorável ao desenvolvimento do produto. Com o desenvolvimento da cana-de-açúcar, o Brasil colônia foi integrado definitivamente ao sistema econômico mundial baseado no pacto colonial.
 
No século XVI, uma das formas utilizadas pela Coroa portuguesa, para colonizar e garantir a posse das terras da três forma uma delas fora a  espada (pela ação militar das entradas e bandeiras) uma outra foi pela cruz (pela ação evangelizadora através de ordens religiosas), a principal ordem nesse processo de catequização dos novos povos conquistados foram os jesuítas.

Missões jesuíticas ou reduções eram aldeamentos indígenas organizados e dirigidos pelos padres jesuítas.

Objetivos e interesses das Missiões:
Religiosos:
  - Reafirmar o cristianismo abalado pela Reforma e Contra Reforma Protestante;
  - Catequizar os indígenas: impor a doutrina católica ensinando-lhes os costumes europeus, proibindo as manifestações religiosa e cultural indígena    
Político:   
Século XVII
A partir do século XVIII, a expansão do povoamento acompanhou a produção de cana de açúcar em áreas do Sudeste. A pecuária levou o povoamento em direção ao interior,e em busca pelas drogas do sertão - guaraná, urucum, cravo, canela, salsa entre outras - possibilitou o início da ocupação da Amazônia pelos portugueses.

No século XVII iniciou realmente o processo de interiorização do território, baseado no desenvolvimento da pecuária e na exploração das drogas do sertão. Havia na época a necessidade de desenvolvimento econômico de novos produtos, pois a cana-de-açúcar estava atravessando uma crise econômica, não gerando mais os lucros para a coroa portuguesa.

A partir do final do século XVII, como decorrência da corrida do ouro, a porção mais interior do espaço do sudeste brasileiro começou a ser ocupada e organizada, já que a área povoada do território brasileiro restringia a área litorânea (Vitória - ES à São Vicente - SP).

IMPORTANTE: 
As entradas(expedições oficiais) e as bandeiras (expedições não oficiais), tinham como objetivo descobrir ouro e recuperar a economia abalada com a crise do açúcar.
 Tipos de bandeirismo:
- Apresador: capturavam índios e os vendiam como escravos financiando assim a busca do ouro. O alvo preferido destes bandeirantes eram as missões onde encontravam índios já pacificados pelos jesuítas.
- Prospector: busca por metais e pedras preciosas;
- Sertanismo de contrato: eram bandeirantes contratados para combater índios, capturar escravos fugitivos, destruir quilombos, etc. Foram responsáveis pela destruição de palmares e o assassinato de Zumbi sob o comando de Domingos Jorge Velho. Também queriam descobrir ouro. 
- Monções: era o bandeirismo de comercio onde abasteciam as regiões mineradoras com alimentos, ferramentas etc, que eram levados em canoas pelos rios de São Paulo, mato Grosso e Goiás.   

Com a descoberta do OURO (1690) e depois dos DIAMANTES (1729), expectativas de enriquecimento rápido passou a atraíram grande número de pessoas para a região das Minas Gerais. Essa  atividade estendeu-se por todo  o século XVIII. (OBS. Atividades secundárias: comercio e a agricultura)


- A pecuária nesse período era considerada uma atividade secundária por não ser destinada a exportação. Chegou até a ser proibida próximas as áreas produtora de açúcar passando a ser itinerante, dando origem aos currais no Ceará e Maranhão que forneciam força motriz para os engenhos, transporte, couro e carne.
    
Século XVIII

No século XVIII foram, enfim, encontradas várias jazidas de ouro na região central do país, principalmente em Minas Gerais e Goiás. Com o desenvolvimento da mineração, o centro político e econômico deslocou-se da região nordeste para a região centro-sul, o Rio de Janeiro nesse período passou a ser capital federal. (1763). Nesse período, além do desenvolvimento da mineração, houve a expansão da pecuária em todo o país, e o desenvolvimento da borracha no norte (Amazônia).

IMPORTANTE: Durante praticamente todo o século XVIII, a mineração constituiu a principal atividade econômica da colônia fazendo com que o sudeste assumisse o comando da economia colonial brasileira.

Isso implicou na transferência da capital do Brasil em 1763, que er salvador (Bahia) para o rio de Janeiro que reunia as condições ideais de clima e solo para o desenvolvimento do novo produto: o café.


- A pecuária nesse período a corroa portuguesa incentivou essa atividade no sul do país com o objetivo de povoar e manter o domínio sobre a região. Há que se destacar que era a única atividade que favorecia a mobilidade social, uma vez que utilizava mão-de-obra livre que eram os vaqueiros normalmente mestiços de negros com indígenas.

Bem pessoal! a pecuária no sul do país foram criadas as estâncias que eram grandes fazendas nos pampas.

- Objetivo: povoar a região, estabelecer o domínio português e garantir a posse sobre o rio da Prata.

- economia: voltado para produção de charque e passou a ser fonte de abastecimento para a região mineradora. 
           
b) Período imperial:

O surgimento de um novo produto econômico na região sudeste nas primeiras décadas do século XIX foi o motor, o dinamizador da integração da economia nacional. Qual foi esse produto?

Foi o CAFÉ!!!!

CONTEXTUALIZANDO:  quando a atividade mineradora começou a declinar, e o açúcar e o algodão perdiam competitividade no mercado externo, um novo produto agrícola "O CAFÉ" veio fortalecer ainda mais o crescimento e a estruturação dessa região.
 
Quando: No final do século XVIII e inicio do século XIX, expandindo-se para São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

BEM PESSOAL!!! A atividade cafeeira teve inicio no Rio de Janeiro, 

IMPORTANTE SABER:
A nova atividade proporcionou vários benefícios a região Sudeste em particular à São Paulo.

E QUAIS FORAM ESSES BENEFÍCIOS PESSOAL!!!???

- Criação de inúmeras ferrovias e estradas foram abertas para o escoamento da produção CAFEEIRA até o porto de Santos e do Rio de Janeiro;

- Com o fim da escravidão veio para o Sudeste quase 5 milhões de imigrantes(trabalhar nas fazendas de café);

- Os Barões do café conseguiram acumular capital(que mais tarde será usado na implantação da atividade industrial no Brasil).

c) Período republicano: A integração Nacional

Declínio do café e o surgimento da indústria brasileira

CAUSAS (FATORES):
- Crise de 1929: que afeto de cheio a economia brasileira. Porquê?
   Dependência da venda exclusiva de produto agrícola e de minérios para o exterior;
   Necessidade da compra de produtos industrializados. 
Esses dois fatores dentro da crise de 1929 obrigou o governo brasileiro e os ricos comerciantes do SUDESTE a investirem seus capitais na atividade industrial.

ATIVIDADE INDUSTRIAL:

CONTEXTUALIZANDO: A partir da década de 1930, a importância do café na economia do Brasil começou a diminuir em razão da crise de 1929, que afetou brutalmente a comercialização do produto, principalmente por depender das exportações para os EUA. Isso fez com que o governo nacional criasse políticas econômicas nacionais que passaram a incentivar os setores privados locais a investirem seus capitais na atividade industrial, onde tal processo se deu em torno das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro

POR QUE?

FATORES (MOTIVOS)
- O acúmulo de capital, proporcionado pelo cultivo do café;
- A rede ferroviária  existente usada para o escoamento da produção do café, no caso serviria para o escoamento da produção industrial;
- A modernização dos pontos de Santos e do Rio de Janeiro;
- Mão de obra qualificada dos imigrantes(trabalhadores usados na cafeicultura já conheciam o trabalho operário nas indústria europeias)
- Crescimento do mercado consumidor local(urbano);

OBSERVAÇÃO

Estes foram os fatores fundamentais para a implantação e posterior desenvolvimento da atividade industrial, sob o comando de São Paulo.
Podemos então concluir que a integração econômica, da forma como está organizado a atual do espaço brasileiro ainda guarda heranças das diversas atividades econômicas que sucederam na história do país. Muitas áreas se desestruturaram com o declínio dessas atividades, gerando desequilíbrios regionais.
 

Questão 1 (PUC-RS)

Entre os fatores que contribuíram, a partir do século XVII, para a expansão territorial da colonização portuguesa no Brasil, ultrapassando os limites do Tratado de Tordesilhas, é correto apontar



a) a pecuária, a extração das “drogas do sertão” e as expedições bandeirantes.

b) as capitanias hereditárias, as expedições bandeirantes e a extração de ouro no Nordeste.
c) os engenhos de açúcar, a extração das “drogas do sertão” e a produção de soja.
d) a pecuária, a produção de cana e laranja.
e) a pecuária, os engenhos de açúcar e criação de caprinos.


Questão 2 (Fuvest-SP)



No século XVII e XVIII, contribuiu para a penetração no interior brasileiro


a) o desenvolvimento das culturas da cana de açúcar e do algodão.
b) a busca de riquezas minerais.
c) o cultivo do café.
d) a expansão da soja pelo Centro-Oeste.
e) a transferência da capital da colônia para o Rio de Janeiro.

Questão 3 - (UFPR)
São ações resultantes da conquista e ocupação do território brasileiro, exceto

a) expedições militares organizadas pelo governo.
b) bandeirantes que percorriam o sertão.
c) padres jesuítas que fundavam aldeias para catequização dos índios.
d) criadores de gados que tiveram seus rebanhos e fazendas.
e) a invasão dos mineiros com a descoberta de ouro no litoral.

Questão 4 (Cesgranrio-RJ)
A ocupação do território brasileiro, restrita, no século XVI, ao litoral e associada à lavoura de produtos tropicais, estendeu-se ao interior durante os séculos XVII e XVIII, ligada à exploração de novas atividades econômicas e aos interesses políticos de Portugal em definir as fronteiras da colônia.
As afirmações abaixo relacionam as regiões ocupadas a partir do século XVII e suas atividades dominantes.

1) No vale amazônico, o extrativismo vegetal – as drogas do sertão – e a captura de índios atraíram os colonizadores.
2) A ocupação do Pampa gaúcho não teve nenhum interesse econômico, estando ligada aos conflitos luso-espanhóis na Europa.
3) O planalto central, nas áreas correspondentes aos atuais estados de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, foi um dos principais alvos do bandeirismo, e sua ocupação está ligada à mineração.
4) A zona missioneira no Sul do Brasil representava um obstáculo tanto aos colonos, interessados na escravização dos indígenas, quanto a Portugal, dificultando a demarcação das fronteiras.
5) O Sertão nordestino, primeira área interior ocupada no processo de colonização, foi um prolongamento da lavoura canavieira, fornecendo novas terras e mão de obra para a expansão da lavoura.

As afirmações corretas são:

a) somente 1, 2 e 4.
b) somente 1, 2 e 5.
c) somente 1, 3 e 4.
d) somente 2, 3 e 4.
e) somente 2, 3 e 5.

GEOGRAFALANDO COMENTA:

A alternativa correta é a Letra C.

Analisando cada uma das alternativas disponíveis, vemos que outras atividades econômicas se desenvolveram na medida em que a ocupação do território se desdobrava. No caso dessa questão, vemos o correto destaque dado às atividades extrativistas na região Norte do país; à ocupação das regiões de Minas e Centro-Oeste (Goiás e Mato Grosso) ligada à exploração aurífera; e aos entraves que marcaram a ocupação do Sul na medida em que os missionários combatiam a escravização dos nativos.

Questão 5 (Cesgranrio-RJ)

A expansão da colonização portuguesa na América, a partir da segunda metade do século XVIII, foi marcada por um conjunto de medidas, dentre as quais podemos citar:

a) o esforço para ampliar o comércio colonial, suprimindo-se as práticas mercantilistas.
b) a instalação de missões indígenas nas fronteiras sul e oeste, para garantir a posse dos territórios por Portugal.
c) o bandeirismo paulista, que destruiu parte das missões jesuíticas e descobriu as áreas mineradoras do planalto central.
d) a expansão da lavoura da cana para o interior, incentivada pela alta dos preços no mercado internacional.
e) as alianças políticas e a abertura do comércio colonial aos ingleses, para conter o expansionismo espanhol. 

Questão 6
(Fuvest-SP) Os fatores que levaram ao desenvolvimento e à ampliação das atividades econômicas periféricas da colônia, tais como, a pecuária, o tabaco, as drogas do sertão e mesmo o pau-brasil, em detrimento da lavoura de cana-de-açúcar, após a expulsão dos holandeses, em 1654, foram:

a) a criação de um mercado interno fomentado pelo descobrimento das minas de ouro no final do século XVI e sua ampliação para as cidades litorâneas da colônia.
b) a inversão significativa da utilização da mão de obra escrava pela mão de obra livre na região das minas, criando, assim, um mercado consumidor expressivo.
c) estagnação econômica do Centro-Oeste, em função do renascimento agrícola no Nordeste, ao longo do século XVII.
d) o acompanhamento destas atividades, primeiro como complemento da atividade açucareira e, posteriormente, como núcleos abastecedores da atividade mineradora e seus desdobramentos.
e) todas as alternativas anteriores estão corretas.

GEOGRAFALANDO COMENTA:

A alternativa correta é a Letra D.

Observando o desenvolvimento das chamadas atividades periféricas ou complementares, notamos que a sua sustentação se deu em função da paulatina formação de um mercado consumidor interno interessado na compra e obtenção desses produtos. Sem dúvida, tais atividades inicialmente não foram acompanhadas de perto pela administração colonial, para só depois ocuparem o posto de sólido pilar na organização da economia brasileira.
 

Questão 7  (Unesp) 


Analise o mapa.

 

A partir do mapa, são feitas as seguintes afirmações:

I. Imensa colônia de um pequeno Estado europeu, o território do Brasil colonial foi resultado da partilha de 1494 entre as duas potências ibéricas.
II. O Brasil colonial não era uma construção contínua, uma vez que as capitanias, relativamente independentes umas das outras, mantinham um laço direto com a metrópole.
III. A localização de quatro áreas de evangelização de indígenas pelos jesuítas estavam distribuídas na fronteira dos territórios portugueses e espanhóis.
IV. A característica do relevo sul-americano possibilitou o rápido avanço populacional tanto do lado Atlântico como do Pacífico, o que evitou, na região central do continente, vazios demográficos desde 1650.

Estão corretas as afirmações

a) I e II, apenas.   
b) I, II e III, apenas.   
c) III e IV, apenas.   
d) II, III e IV, apenas.   
e) I, II, III e IV.   

Questão 8 (Ufpr) 

Para se compreender a divisão do território brasileiro em estados e, consequentemente, a existência dos estados federados e a desigualdade de seu desenvolvimento, torna-se necessário compreender também o processo de transformação do espaço brasileiro em território, o processo de povoamento, as motivações que o provocaram e os percalços encontrados durante cinco séculos de povoamento.

ANDRADE, M. C. de. A Federação brasileira – uma análise geopolítica e geossocial. São Paulo: Contexto, 1999.

Com base nesse texto, assinale a alternativa correta.

a) Mesmo após cinco séculos de ocupação e povoamento, a divisão dos estados brasileiros e sua configuração atual resultam da implantação das capitanias hereditárias.   
b) As motivações para o povoamento do território estiveram ligadas à existência dos estados federados e à desigualdade de desenvolvimento existente entre eles.   
c) Alguns estados brasileiros têm maior população e são considerados mais desenvolvidos pela forma como ocorreu sua divisão.   
d) A divisão do território brasileiro e suas características podem ser compreendidas pela forma histórica como ocorreu a ocupação e o povoamento do espaço.   
e) A forma como foram criados os estados federados gerou um país com distribuição populacional e desenvolvimento desiguais.
   
Questão 9  FUVEST

Quanto à formação do território brasileiro, podemos afirmar que

a) a mineração, no século XVIII, foi importante na integração do território devido às relações com o Sul, provedor de charque e mulas, e com o Rio de Janeiro, por onde escoava o ouro.
b) a pecuária no rio São Francisco, desenvolvida a partir das numerosas vilas da Zona da Mata, foi um elemento importante na integração do território nacional.
c) a economia no século XVI, baseada na exploração das drogas do sertão, integrou a porção Centro-Oeste à região Sul.
d) a economia açucareira do Nordeste brasileiro, baseada no binômio plantation e escravidão, foi a responsável pela incorporação, ao Brasil, de territórios pertencentes à Espanha.
e) a extração do pau-brasil, promovida pelos paulistas por meio das entradas e bandeiras, foi importante na expansão das fronteiras do território brasileiro.

GEOGRAFALANDO COMENTA:

A alternativa correta é a Letra A
Esse tema, abordado em História do Brasil, trata da criação de bovinos e mulas, no Rio Grande do Sul, região dos pampas, abordado na obra de Érico Veríssimo,  O Tempo e o Vento, na parte Ana Terra. Lá, criavam-se os animais e produzia-se o charque (carne-seca) que, partindo de Vacaria-(RS), vinham até Sorocaba-(SP), percorrendo terrenos da Depressão Periférica, pela “rota dos tropeiros”, onde eram comercializados. Posteriormente, eram levados a Minas Gerais, onde a extração do ouro concentrara grande população, que consumia o charque utilizava os animais para transportar o ouro até o Rio de Janeiro.

Questão 10  

(Ufpb 2007)  Observe o mapa.

 


No mapa, verifica-se que a ocupação do Brasil, no Período Colonial, privilegiou o litoral face à sua posição em relação ao Oceano Atlântico, que funcionava como via de comunicação com Portugal. Posteriormente, esse movimento de ocupação estendeu-se para o interior do continente, sendo reconhecido pelos Tratados de Madri e de Santo Ildefonso, com base nos princípios do 'Uti Possidetis' (quem tem a posse tem o domínio). 

Em relação a esse movimento de ocupação do território brasileiro, é correto afirmar:

a) O Vale do São Francisco serviu de rota para a penetração dos bandeirantes, devido à existência de recursos minerais, principalmente o manganês.   
b) O movimento das bandeiras, mesmo penetrando o interior de São Paulo, conseguiu despovoar outras áreas como o Rio de Janeiro, situado na região Centro-Sul.   
c) Algumas áreas, durante o movimento de interiorização no Brasil, no século XIX, esvaziaram-se logo após o esgotamento dos recursos naturais, a exemplo das jazidas minerais.   
d) O negro teve grande importância no movimento de penetração no território brasileiro quando da ocupação em direção à Amazônia.   
e) O litoral foi a região mais densamente povoada devido, principalmente, ao clima ameno e à existência de portos para o escoamento da produção da pecuária.   




Questão 11  (FGV)

As secas e o apelo econômico da borracha — produto que no final do século XIX alcançava preços altos nos  mercados internacionais — motivaram a movimentação de massas humanas oriundas do Nordeste do Brasil  para o Acre. Entretanto, até o início do século XX, essa região pertencia à Bolívia, embora a maioria da sua  população fosse brasileira e não obedecesse à autoridade boliviana. Para reagir à presença de brasileiros, o  governo de La Paz negociou o arrendamento da região a uma entidade internacional, o Bolivian Syndicate,  iniciando violentas disputas dos dois lados da fronteira. O conflito só terminou em 1903, com a assinatura do  Tratado de Petrópolis, pelo qual o Brasil comprou o território por 2 milhões de libras esterlinas.

Disponível em: www.mre.gov.br. Acesso em: 03 nov. 2008 (adaptado).

Compreendendo o contexto em que ocorreram os fatos apresentados, o Acre tornou-se parte do território  nacional brasileiro

a) pela formalização do Tratado de Petrópolis, que indenizava o Brasil pela sua anexação.
b)  por meio do auxílio do Bolivian Syndicate aos emigrantes brasileiros na região.
c)  devido à crescente emigração de brasileiros que exploravam os seringais.
d) em função da presença de inúmeros imigrantes estrangeiros na região.
e)  pela indenização que os emigrantes brasileiros pagaram à Bolívia.




Questão 12  (Upe) 

Sobre o importante tema A Formação Territorial Brasileira, são feitas as considerações a seguir. Com base nos seus conhecimentos históricos e geográficos, identifique as que são verdadeiras e as falsas, se existirem.

(     )  No regime das Capitanias Hereditárias, nos séculos XVI e XVII, os donatários possuíam amplos poderes nas suas capitanias, inclusive o de distribuir sesmarias. Esse regime fragmentou a  América Portuguesa.  
(     )  A economia canavieira foi o centro da empresa agrícola do Brasil Colonial; essa economia baseou-se no Sistema de “Plantation”.  
(     )  A expansão territorial do Brasil foi realizada por diversos tipos de movimentos ditos expansionistas, como, por exemplo, a exploração de drogas e especiarias existentes no interior da colônia e nas expedições militares.  
(     )  A existência de solos litólicos rasos de massapê, de grande fertilidade na Zona da Mata nordestina, e o predomínio do clima quente e úmido (As’) foram fatores decisivos no desenvolvimento da economia canavieira e, consequentemente, na criação de diversas cidades pernambucanas, como Goiana, Igarassu e Barreiros.  
(     )  No século XVII, a exportação de fumo e a descoberta de ouro e bauxita na parte ocidental do Nordeste brasileiro, na fronteira com o que hoje é o Estado do Tocantins, foram fatores que influenciaram a Coroa lusitana a decidir-se pela formação de várias cidades, como Teresina, Arapiraca, Mariana, entre outras.


Questão 13  (Feevale) 


Foi a partir de 1530 que Portugal resolveu reforçar a sua presença no Brasil. O domínio português avançou para além das águas costeiras, com o objetivo de definir os seus limites em terras americanas.  

Sobre o Brasil Colônia, considere verdadeiras (V) ou falsas (F) as afirmações que seguem.

(     ) A instalação das capitanias hereditárias gerou conflitos entre portugueses e indígenas, já que o confisco das terras e o trabalho forçado feriam o modo de vida das populações nativas.
(     ) A cana-de-açúcar foi o primeiro produto de monocultura cultivado nas terras do Brasil português e lançou as bases de uma sociedade escravista.
(     ) Os portugueses estabeleceram o domínio sobre o território da colônia sem conflitos com as populações nativas.

Marque a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo.
a) V – V – V                 
b) V – F – V   
c) V – V – F                  
d) F – F – F   
e) F – F – V   

 Questão 14  (Espm) 
As primeiras atividades econômicas praticadas pela colonização portuguesa no Brasil tiveram por cenário apenas o litoral do leste-nordeste brasileiros, sem que de modo sensível penetrassem no vago e misterioso sertão, ainda ocupado por tribos selvagens. Determinava essa situação o desinteresse econômico por qualquer tentativa de fixação de povoadores em regiões mais afastadas do mar. Assim enquanto sob os Reis Filipes penetravam os Vicentinos pelo sul na caça ao índio, ao mesmo tempo em que se sucediam as conquistas litorâneas em todo o nordeste, a solução encontrada para o povoamento do sertão forneceu-a (.......), atividade econômica essencialmente fixadora de população, mesmo escassas.

(Hélio Viana. História do Brasil)

O texto e o mapa referem-se a:

a) criação de gado;   
b) busca de drogas do sertão;   
c) produção de algodão;   
d) extração de borracha;   
e) cultivo de tabaco. 

Questão 15  (G1 - cftsc) 
Na história do Brasil, tivemos vários ciclos econômicos que marcaram as atividades econômicas de nosso país. Sobre esses ciclos, é correto afirmar que:

a) no período Republicano, o ciclo do ouro que ocorreu no eixo econômico do Nordeste colaborou com a estabilidade monetária do país.   
b) no período Colonial, o açúcar, cujo ciclo de produção ocorreu no eixo econômico do Sul do Brasil, foi o grande produto de exportação.   
c) no período do Segundo Império, o café foi o grande produto exportado e trouxe grandes divisas para o país.   
d) no período do Primeiro Império, o ciclo econômico do Pau-Brasil sustentou a máquina administrativa do governo.   
e) no período da República Velha, o ciclo do gado foi o responsável pelo equilíbrio da balança comercial brasileira.   
 
Questão 16  (Pucrs) 
Entre 1500 e 1530, os interesses da coroa portuguesa, no Brasil, focavam o pau-brasil, madeira abundante na Mata Atlântica e existente em quase todo o litoral brasileiro, do Rio Grande do Norte ao Rio de Janeiro. A extração era feita de maneira predatória e assistemática, com o objetivo de abastecer o mercado europeu, especialmente as manufaturas de tecido, pois a tinta avermelhada da seiva dessa madeira era utilizada para tingir tecidos. 

A aquisição dessa matéria-prima brasileira era feita por meio da

a) exploração escravocrata dos europeus em relação aos índios brasileiros.   
b) criação de núcleos povoadores, com utilização de trabalho servil.   
c) utilização de escravos africanos, que trabalhavam nas feitorias.   
d) exploração da mão de obra livre dos imigrantes portugueses, franceses e holandeses.   
e) exploração do trabalho indígena, no estabelecimento de uma relação de troca, o conhecido escambo. 
 


Questão 17  (Puccamp) Observe o mapa abaixo:

A marcha do povoamento
 
(Adaptado de José William Vesentini. "Geografia: série Brasil". São Paulo: Ática, 2003. p. 181)

A área hachurada no mapa foi incorporada ao território brasileiro em 1903. Pode-se associar a essa incorporação o fato de que

a) as expedições dos bandeirantes, à procura de riquezas minerais, promoveram a ocupação da província boliviana e garantiram a posse do território pelo 'uti possidetis'.   
b) era uma província boliviana habitada por nordestinos que para lá migraram devido à seca, à modernização da lavoura no Nordeste e ao surto da produção da borracha.   
c) era interesse do Brasil estender seus domínios até essa estratégica área, pertencente à Bolívia, para controlar o mercado de couro, de sebo e de especiarias da região.   
d) a expansão da pecuária no Nordeste e a coleta das drogas do sertão na Amazônia determinaram a ocupação de territórios bolivianos pelos sertanejos nordestinos.   
e) a descoberta do ouro em locais vizinhos a essa área pertencente à Bolívia deu origem a um deslocamento maciço de habitantes de vários lugares do Brasil para a região.   
  
Questão 18  (Puccamp) Observe o mapa abaixo:
 
No que se refere à faixa escura à leste, é correto afirmar que a ocupação e povoamento dessa faixa

a) ocorrem desde a vinda das expedições exploratórias no litoral e ligam-se à exploração econômica do pau-brasil.   
b) têm início em meados do século XVIII e associam-se ao sucesso das capitanias do Nordeste e do Sudeste.   
c) vêm desde a época colonial e expressam a ligação econômica em relação aos centros mundiais do capitalismo, desde sua formação.   
d) resultam da invasão do litoral pelos imigrantes europeus e associam-se à desestruturação econômica do feudalismo.   
e) têm origem econômica na indústria açucareira e ligam-se à integração gradativa do índio e do negro à sociedade brasileira.  

Questão 19   (Cesgranrio)

A pecuária, apesar de ter desempenhado importante papel na ocupação de determinadas áreas do território brasileiro, conservou seu caráter complementar na economia colonial especializada para a exportação, disso decorrendo: 

a) seu equilíbrio em relação às atividades agrícolas e extrativas na ocupação efetiva do território. 
b) sua subordinação ao capital comercial europeu. 
c) a exportação da produção de abastecimento, o que gerou, superávit no comércio colonial. 
d) a direção estatal da metrópole sobre a pecuária por força do monopólio régio sobre o sal e a carne. 
e) constantes crises de abastecimento dos alimentos, cuja produção era preterida pelas culturas de exportação. 

Questão 20 (Fuvest) 

A criação, em território brasileiro, de gado e de muares (mulas e burros), na época da colonização portuguesa, caracterizou-se por: 

a) ser independente das demais atividades econômicas voltadas para a exportação. 
b) ser responsável pelo surgimento de uma nova classe de proprietários que se opunham à escravidão. 
c) ter estimulado a exportação de carne para a metrópole e a importação de escravos africanos. 
d) ter-se desenvolvido, em função do mercado interno, em diferentes áreas no interior da colônia. 
e) ter realizado os projetos da Coroa portuguesa para intensificar o povoamento do interior da colônia. 
.


Questão 21  (Unifesp)

Com relação à economia do açúcar e da pecuária no nordeste durante o período colonial, é correto afirmar que: 

a) por serem as duas atividades essenciais e complementares, portanto as mais permanentes, foram as que mais usaram escravos. 
b) a primeira, tecnologicamente mais complexa, recorria à escravidão, e a segunda, tecnologicamente mais simples, ao trabalho livre. 
c) a técnica era rudimentar em ambas, na agricultura por causa da escravidão, e na criação de animais por atender ao mercado interno. 
d) tanto em uma quanto em outra, desenvolveram-se formas mistas e sofisticadas de trabalho livre e de trabalho compulsório. 
e) por serem diferentes e independentes uma da outra, não se pode estabelecer qualquer tentativa de comparação entre ambas. 

Questão 22 (Ufv)
Comparando a atividade cafeeira com a atividade açucareira, no Brasil na primeira metade do século XIX , pode-se afirmar que: 

a) as duas atividades, pela sua localização, incrementaram o comércio, as cidades regionais, a indústria nacional e a construção de ferrovias. 
b) as duas atividades basearam-se na grande propriedade monocultora, na mão de obra escrava e na utilização de recursos técnicos rudimentares. 
c) a primeira concentrou-se inicialmente no oeste paulista, apesar de a região não possuir relevo e solos adequados ao cultivo. 
d) na segunda, por se tratar de uma cultura temporária, havia um custo menor de instalação desde o plantio até a sua transformação. 
e) a primeira usou as colônias de parceria como forma de suprir a escassez de mão de obra, desde as primeiras áreas cultivadas no período colonial. 

Questão 23 (Ufpe) Sobre as atividades econômicas desenvolvidas no período colonial, examine as proposições a seguir. 

(F) O trabalho indígena, sempre foi respeitado e altamente valorizado pela coroa, que mandava pagar com salários os serviços prestados. 
(V) O trabalho de guarda, defesa, manutenção de prédio e obras públicas e de abertura de novas áreas de colonização coube aos trabalhadores livres. 
(V) Escravos libertos, brancos e mulatos pobres podiam desempenhar atividades ligadas ao artesanato, à agricultura de subsistência e ao comércio. 
(V) Eram classificados como "homens bons " os senhores de engenho, altos funcionários da colônia e os grandes mineradores que participavam da vereança das câmaras. 
(V) Os escravos de origem indígena e os de origem africana, apesar de excluídos da vida política colonial, representaram a base da economia de exportação. 

Questão 24 (Ufpel) O mapa abaixo apresenta a economia brasileira em um determinado período: 
 
Fonte: NIZZA da SILVA, Maria Beatriz. "Nova História da Expansão Portuguesa". Lisboa, Ed. Estampa, 1986

Nele estão representadas as atividades econômicas do século 

a) XVI, que apresenta exploração de pau-brasil, no litoral, e das drogas do sertão, na região amazônica, assim como a ocupação do interior brasileiro pelas atividades de mineração e pecuária. 
b) XVIII, que já demonstra atividades de mineração, no Centro-Oeste brasileiro, e de pecuária, na zona nordeste do Rio Grande do Sul. Não pode ser de século posterior, por não indicar atividade cafeicultora. 
c) XVII, que apresenta importações/exportações, antes proibidas na colônia, devido ao monopólio comercial. 
d) XIX, em que, no Brasil Império, a economia tinha por base a cafeicultura voltada para a exportação. 
e) XX, no qual a exportação de pau-brasil é preponderante na economia brasileira e se verifica a existência de áreas industriais, destacadas no mapa. 

Questão 25 (UEL-PR) No Brasil colônia, a pecuária teve um papel decisivo na
a) ocupação das áreas litorâneas
b) expulsão do assalariado do campo
c) formação e exploração dos minifúndios
d) fixação do escravo na agricultura
e) expansão para o interior

GEOGRAFALANDO COMENTA:

A alternativa correta é a Letra E

Não tendo um controle específico na criação de gado, a pecuária colonial permitiu que outras áreas do interior fossem economicamente exploradas e alvo de ocupação humana. Além disso, devemos salientar que o uso exclusivo das terras litorâneas para a economia açucareira também foi outro fator de peso para que a pecuária acabasse se atrelando ao processo de interiorização experimentado na época

.

 .  

.

7 comentários:

  1. parabeins....muito boa a explicacaao

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente uma das melhores explicações sobre Geografia e História. EXCELENTE!

    ResponderExcluir
  3. Olha o conteúdo é ótimo, mas PARE de ficar colocando BEM PESSOAL, e tem muitos erros de ortografia. CUIDADO
    obs: e esse plano de fundo ta horrível.
    Obrigada pela atenção!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...