LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tem como objetivo, ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas.


19/11/2012

VEGETAÇÃO - NOÇÕES GERAIS



Objetivos da Aula


Objetivos
- Identificar as características dos biomas brasileiros e avaliar a importância da preservação de sua biodiversidade. Estabelecer relações entre as coberturas vegetais, fauna, clima, relevo, solos e recursos hídricos em biomas e ecossistemas situados no território brasileiro.
- Ler e interpretar informações em diferentes representações cartográficas.

Conteúdos
- Biomas brasileiros: caracterização, distribuição, usos, riscos e ameaças
- Domínios morfoclimáticos brasileiros
- Biodiversidade: níveis e escalas


 Noções preliminares:

As diversas paisagens que se estendem pelo globo terrestre podem ser agrupadas segundo alguns critérios, capazes de agregar regiões com características semelhantes e facilitar o entendimento dos fenômenos naturais e sociais. Quando falamos em paisagens naturais, há dois conceitos importantes: bioma e domínio morfoclimático.

a) BIOMAS: De origem grega, a palavra bioma (bio = vida + oma = grupo) foi utilizada pela primeira vez nos anos 1940 por Frederic Clements para designar grandes unidades caracterizadas pela uniformidade na distribuição e predomínio de espécies de flora e fauna, associadas a relevo, solos e macroclimas. Mais tarde, a classificação foi aprimorada, passando a designar grandes unidades com características semelhantes no que se refere à sua fisionomia, formas de vida, estruturas e fatores ambientais associados - clima, relevo, solos e hidrografia.

b) DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS
: O conceito de domínios morfoclimáticos (morpho = formas + clima) foi proposto nos anos 1970 por Aziz Ab´Saber, sendo utilizado para classificar as interações entre os elementos naturais construídas ao longo do tempo. Os domínios se referem a unidades paisagísticas a partir, em especial, das relações entre clima e relevo, pontuadas por paisagens distintas geradas pela variação de fatores naturais. Dentro do conceito de domínios, são valorizadas as faixas de transição entre uma paisagem e outra, deixando claro que essa passagem se dá de forma gradual e não abrupta.

 Esse geógrafo determinou a existẽncia de seis domínios morfoclimáticos. A saber: o Amazônico; dos Cerrados; dos Mares de Morros; das Caatinga; das Araucárias e das pradarias.

Como é cobrado esse assunto (conteúdo) no vestibular?

Geralmente nos enunciados o vestibulando deverar: 
- identificar a área de ocorrência dos domìnios morfoclimáticos através de leitura de mapas, imagens (ilustrativas sobre a vegetação predominante do domínio) ou ainda a leitura de climogramas ou 
(Mack-2005)

—Vegetação do tipo arbórea, homogênea e aciculifoliada.—Recobre vastas áreas do Planalto Meridional, de terrenos geologicamente sedimentar-basáltico.—Desenvolve-se em áreas de clima com verões quentes e invernos amenos.— Sofre e sofreu intensa devastação, restando menos de 5% da área de ocorrência original.

As características citadas correspondem a um domínio morfoclimático brasileiro que se localiza em



GEOGRAFALANDO COMENTA:
A “vegetação do tipo arbórea, homogênea e a aciculifoliada” a que se refere o texto é a Mata das Araucárias. Esse domínio vegetal ocorre nas áreas mais elevadas do Planalto Meridional, onde o clima dominante é o Subtropical.
Resposta: e

 Observe os perfis de solo 1, 2 e 3, característicos de três dos domínios morfoclimáticos existentes no Brasil.
(imagem abaixo)


Eles são, respectivamente, representações esquemáticas de solos dos domínios morfoclimáticos
a) amazônico, da caatinga e dos mares de morro.
b) amazônico, dos mares de morro e do cerrado.
c) da caatinga, do cerrado e amazônico.
d) do cerrado, da caatinga e amazônico.
e) do cerrado, amazônico e da caatinga.

 
GEOGRAFALANDO COMENTA:



 ECOSSISTEMA A
- FATORES DE DEGRADAÇÃO: garimpo, mineração industrial, projetos agropecuários, hidrelétricas, caça e pesca predatórias.
- PRINCIPAIS IMPACTOS: assoreamento, erosão e poluição dos rios, desmatamento, inundação de florestas e áreas indígenas.

ECOSSISTEMA B
- FATORES DE DEGRADAÇÃO: pecuária extensiva, plantio de soja e trigo, queimadas.
- PRINCIPAIS IMPACTOS: erosão, desertificação, desmatamento, perda da fertilidade do solo.

A e B são corretamente substituídos por:
a) Sistemas Costeiros e Insulares e Mata Atlântica.
b) Campos do Sul e Caatinga.
c) Pantanal e Amazônia.
d) Caatinga e Cerrado.
e) Amazônia e Campanha Gaúcha.

- relacionando essas gravuras às caracteísticas climatólogicas, botânicas, pedologicas, hidrograficas etc. de um ou mais domínio morfoclimático.

(Uel) Observe as figuras abaixo.

Tendo como base os domínios morfológicos descritos por Ab’Saber, numa viagem pelo Brasil, as paisagens reproduzidas nas figuras 1, 2 e 3, pertencem respectivamente às regiões:

a) Norte, Sul e Centro-Oeste.
b) Centro-Oeste, Norte e Nordeste.
c) Nordeste, Sudeste e Sul.
d) Sudeste, Sul e Norte.
e) Norte, Sudeste e Centro-Oeste.
 
(Fdels) As ilustrações abaixo retratam as formações vegetais bem características de dois domínios morfoclimáticos brasileiros:


A respeito das duas formações vegetais, assinale a afirmativa correta:

a) As duas formações vegetais estão adaptadas ao tipo climático tropical com duas estações muito bem definidas, uma chuvosa, no verão, e outra seca, no inverno
b) A vegetação 1 domina as depressões interplanálticas semi-áridas do Nordeste, enquanto a vegetação 2 é característica dos extensos planaltos e chapadões do Centro-Oeste
c) Das duas formações vegetais, a primeira já sofreu uma maior alteração em sua configuração original, tendo em vista o uso mais intensivo do território pelas atividades econômicas
d) A formação vegetal 2 domina as coxilhas subtropicais brasileiras, sendo um prolongamento do pampa argentino e uruguaio no sul do país
e) O xeromorfismo caracteriza ambas as formações vegetais, com a presença de espécies adaptadas a longos períodos, às vezes anos, de estiagem

(Uft) Os fatores básicos que diferenciam os cerrados das caatingas estão relacionados com a posição e o volume da água existente logo abaixo da superfície durante a estação seca. Nesses ambientes o lençol d`água fica abaixo do nível dos talvegues, entretanto, no cerrado existe água permanentemente disponível para vegetais de raízes longas e pivotantes.

Figura: A caatinga na visão de Percy Lau (AB`SABER, 2003)


Figura: O cerrado na visão de Percy Lau.
Fonte: AB`SÁBER, Aziz Nacib. Os domínios de natureza no Brasil: Potencialidades
paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003. p. 32 – 33.
Com base no texto e na figura é CORRETO afirmar que:

a) É nos suportes ecológicos da dinâmica das águas superficiais que reside a grande diferença entre os ecossistemas cerrado e caatinga.
b) É nos suportes ecológicos da dinâmica geológica que reside a grande diferença entre os ecossistemas cerrado e caatinga.
c) É nos suportes ecológicos da dinâmica dos lençóis d`água subsuperficiais que reside a grande diferença entre os ecossistemas cerrado e caatinga.
d) É nos suportes ecológicos da dinâmica geomorfológica que reside a grande diferença entre os ecossistemas cerrado e caatinga.

  
Como é que você deve estudar esse assunto?
Quando você for analisar um mapa a esse respeito  o principal aspecto a ser levado em consideração é o clima, em segundo lugar o relevo da área, depois vem como consequência o tipo de solo e a hidrografia do lugar. Juntos estes quatros aspectos naturais determinam a VEGETAÇÃO de uma ÁREA

O que é que você precisa entender sobre esse assunto?
 - que o clima (temperatura e umidade) de um lugar são determinados quase exclusivamente pela LATITUDE em que a área está localizada, mais precisamente as ZONAS TÉRMICAS DA TERRA. 

OBS: O  clima,  considerado  em  diferentes  escalas,  é  o  fator  mais  importante  de  variação  da
vegetação.  O  clima  é  influenciado  em  grande  medida  pelo  balanço  da  radiação  solar.  Os
efeitos da  radiação  solar  sobre  condições de  luminosidade,  temperatura  e disponibilidade de
água para os vegetais são mediados por estratégias de adaptação. 

- a altitude é o segundo fator geográfico a ser observado 
Como a vegetação pode ser cobrada no ENEM em relação a latitude?


Exemplo de Questão:

Observe o esquema abaixo:

Com base no esquema, é CORRETO afirmar que:
a) a maior profundidade do solo que ocorre na faixa de vegetação de Taiga se deve à elevada precipitação e baixa queda da quantidade de folhas.
b) a vegetação de Tundra apresenta uma profundidade de solo semelhante à faixa de vegetação de deserto, em razão da escassez da pluviosidade.
c) a evaporação apresenta uma linha de tendência de aumento da faixa de climas quentes e úmidos para os climas secos e frios.
d) a vegetação nas latitudes médias é menos exuberante, em razão da evaporação ser maior em relação à faixa de vegetação da floresta tropical.

GEOGRAFALANDO COMENTA: 

O solo da tundra é chamado de permafrost, que em uma tradução literal significa “sempre congelado”, e é justamente essa característica que dá a tundra suas feições naturais.
O permafrost é um solo típico das regiões antárticas composto por terra, pedras e gelo. Sua profundidade pode alcançar até mais de 1 metro e ele é totalmente impermeável o que faz com que surjam áreas lamacentas no verão quando a camada de gelo superficial, que pode chegar a 300 metros em alguns lugares, derrete.
Os solos que se formam em climas áridos são predominantemente minerais com pouca matéria orgânica. A repetida acumulação de água em alguns solos forma muitos depósitos de sal. Sua profundidade é semelhante à do permafro
st.
 

- Que elas são agrupadas segundo o seu porte físico:

Formação ARBÓREAS (Florestas) vegetais  de grande porte
Formação ARBUSTIVAS: vegetais de Médio porte
Formações HERBÁCEAS: vegetais de pequeno porte

Em sua classificação esse três grupos de forma vegetal se distinguem por vários outros caracteres, como por exemplo, pelas suas folhas:
     - Xerófitas: plantas adaptadas à aridez.
     - Higrófitas: plantas adaptadas a muita umidade.
     -Tropófitas: plantas adaptadas a uma estação seca e outra úmida
     - Halófitas: plantas adaptadas à água salgada (mangues).
     - Aciculifoliadas: possuem folhas em forma de agulha, para diminuir a área de transpiração e aumentar a retenção de água (pinheiros).
     - Latifoliadas: possuem folhas largas, possibilitando intensa transpiração, típicas de regiões muito úmidas.
     - Perenifólias: apresentam folhas durante o ano todo (perenes).
     - Caducifólias: perdem as folhas em épocas muito frias ou secas do ano (decíduas).

Vejamos:
a) ARBOREAS: formações ARBÓREAS (Florestas) vegetais  de grande porte.
EXEMPLIFICANDO – Nesse tipo de formação vegetal podemos citar as Equatoriais e Tropicais: Floresta Amazônica e Mata Atlântica

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:
- Baixas latitudes- Regiões Intertropicais: Onde os climas predominantemente são: Equatorial  e Tropical Úmido. 
- Cujas Espécies são: Hidrófilas; Latifoliadas; Heterogêneas; Perenifólias.
- O que resulta em vegetações como: - Grande Banco Genético e Elevada Biodiversidade. 

- Floresta Amazônica e Mata Atlântica

b) ARBUSTIVAS: formação ARBUSTIVAS: vegetais de Médio porte
EXEMPLIFICANDO – Nesse tipo de formação vegetal podemos citar a Caatinga: Complexo vegetacional de ambiente semiárido.
 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:
Pertence ao grupo das xerófilas, com folhas decíduas.
Cerrado/Savana: complexo mesotérmico, com folhas semidecíduas e troncos tortuosos e raízes profundas.

c) HERBACEAS : formações HERBÁCEAS: vegetais de pequeno porte.
EXEMPLIFICANDO – Nesse tipo de formação vegetação podemos citar os Pampas – Brasil (Rio Grande do Sul= Campos Limpo ) e Argentina – Pradarias – EUA e Canadá e sul do Brasil – Estepes – África, Rússia e Europa.



Noções INTUITIVAS
A vegetação é reflexo das condições naturais de solo e de clima do lugar em que ocorre. Os elementos climáticos, principalmente a temperatura e a umidade, são determinantes para o tipo de vegetação de uma área. Há climas secos, úmidos, alternadamente úmidos e secos, quentes, frios, alternadamente quentes e frios ao longo do ano, e seus reflexos na cobertura vegetal definem a forma das folhas, a espessura do tronco, a altura das plantas, a fisionomia da vegetação, segundo a classificação:
Vejamos melhor:   

Quanto a Umidade
– Higrófitos
– Xerófitos
– Tropófitos
– Hidrófitos (Alagadas)

Quanto às Folhas
 – Latifoliada
 – Aciculifoliada  

Quanto ao Comportamento Sazonal das folhas
– Perenifólia
– Caducifólia ou decídua

Quanto ao porte
– Formações arbóreas
– Formações herbáceas
 Formações arbustivas

ELAS são portanto o RETRATO (feição visual) dos diferentes elementos que compõem a paisagem de um determinado lugar 
Dessa forma, a vegetação é o reflexo das condições naturais de solo e de clima do lugar em que ocorre. Os elementos climáticos, principalmente a temperatura e a umidade, são determinantes para o tipo de vegetação de uma região, e são refletidos nas formas das folhas, na espessura dos troncos, na altura das plantas e na fisionomia da vegetação. 
  

VEGETAÇÃO ORIGINAL BRASILEIRA


O Brasil, por contar com grande diversidade climática, apresenta várias formações vegetais. Tem desde densas florestas latifoliadas tropicas, que ocupam mais da metade de seu território, até formações xerófilas, como a caatinga. Há também formações típicas de clima temperado, como a Mata de Araucárias. Possuiu grandes extensões, no centro do país, de uma formação complexa tipo savana, conhecida como cerrado, sem contar o complexo do Pantanal, as matas galerias, as formações de mangue.

Floresta Amazônica ou Floresta Latifoliada Equatorial: possui o maior banco gênico ou biodiversidade do planeta, a Floresta Amazônica apresenta três estratos:
Caaigapó- é uma área permanentemente alagada, ao longo dos rios, onde encontramos vegetação de pequeno porte, como a vitória-régia;
Várzea- área sujeita a inundações periódicas, com vegetação de médio porte, que raramente ultrapassa 20 m de altura, como a seringueira;
Caaetê ou terra firme- área que nunca inunda, na qual encontramos vegetação de grande porte, com árvores que chegam a atingir 60 m de altura, como a castanheira.

Mata Atlântica ou Floresta Latifoliada Tropical Esta formação foi altamente devastada ao longo da história do Brasil. Originalmente, estendia-se do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul, alargando-se significativamente em Minas Gerais e São Paulo. Possuiu um estrato exposto à ação intensa das massas de ar úmido provenientes do Oceano Atlântico. Nessa área, ela é muito densa, quase impenetrável, sendo conhecida como Mata Atlântica (Floresta Latifoliada Tropical Úmida da encosta).


Mata galeria ou ciliar: é uma mata que acompanha o curso de rios que cortam o cerrado, onde são muito freqüentes, e a caatinga. Nas áreas próximas as margens dos rios perenes, o solo é permanentemente úmido, criando condições para o desenvolvimento da mata.

Mata de Araucárias ou dos Pinhais: é uma floresta na qual predomina a Araucária angustifólia, espécie adaptada ao clima subtropical ou temperado. Em seu interior, há a ocorrência de erva-mate, ipês, canela, cedros, etc.

Mata dos Cocais: esta formação aparece no Meio-Norte. É, portanto, uma mata de transição entre formações bastante distintas, constituída por palmeiras ou palmáceas, como o babaçu, carnaúba, oiticica e licuri.

Caatinga: vegetação xerófila, adaptada ao clima semi-árido, na qual predomina um estrato arbustivo caducifoliado e espinhoso; ocorrem também cactáceas. No verão, devido à ocorrência de chuva, brotam folhas verdes e flores.

Cerrado: muito parecido com a savana africana, é constituído por uma vegetação caducifólia.
Predominantemente arbustiva, de raízes profundas, galhos retorcidos e casca grossa, é uma formação plenamente adaptada ao clima tropical típico, com chuvas abundantes no verão e inverno bastante seco.

Complexo do Pantanal: dentro do Pantanal Mato-grossense há muitos campos inundáveis, floresta tropical e mesmo cerrado nas áreas mais altas. O Pantanal, portanto, não é uma formação vegetal, mas um complexo que agrupa várias formações.

Campos: formações rasteiras ou herbáceas, constituídas por gramíneas que atingem até 60 cm de altura. Sua origem pode estar associada a solos rasos ou temperaturas baixas em regiões de altitudes elevadas, áreas sujeitas a inundação periódica ou ainda solos arenosos.
Os campos mais famosos do Brasil localizam-se na Campanha Gaúcha.

Vegetação Litorânea: nas praias e dunas, é muito importante a ocorrência de vegetação rasteira, responsável pela fixação da areia, impedindo que seja transportada pelo vento. A restinga é uma formação vegetal que se desenvolve na areia, com predominância de arbustos e a ocorrência de algumas árvores, como o chapéu-de-sol, o coqueiro e a goiabeira. Os mangues são nichos ecológicos responsáveis pela reprodução de milhares de espécies de peixes, moluscos e crustáceos. Em áreas planas do litoral, na foz e ao longo do curso dos rios, o terreno é invadido pela água do mar nos períodos de maré cheia e a vegetação arbustiva que aí se desenvolveu é halófila e pneumatófila (durante a maré baixa, as raízes ficam expostas).


Glossário:
- Aciculifoliadas: possuem folhas em forma de agulhas, como os pinheiros. Quanto menor a superfície das folhas, menos intensa é a transpiração e maior a retenção de água pela planta.
- Arbustiva: formação vegetal de porte médio.
- Caducifólias: plantas que perdem as folhas em épocas muito frias ou secas do ano.
- Coníferas: árvores com aparelho reprodutor em forma de cone (pinheiros).
- Decídua: ou de folhas caducas; diz-se de planta que perde as folhas em certas épocas do ano (sobretudo no inverno).
- Higrófilas: plantas adaptadas a muita umidade (climas úmidos), sendo necessariamente perenes (apresentam folhas durante o ano todo).
- Latifoliadas: plantas de folhas largas, de regiões muito úmidas, o que permite intensa transpiração.
- Orófilas: planta adaptada às grandes altitudes.
- Perene: floresta sempre verde, que não perde as folhas em nenhuma estação.
- Tropófilas: plantas adaptadas a alternância de uma estação seca e outra chuvosa.
- Vegetação heterogênea: vegetação constituída de grande variedade de espécies.
- Vegetação homogênea: vegetação constituída de poucas ou de uma única espécie.
- Xerófilas: plantas adaptadas à aridez (climas secos).

Leia o texto abaixo:
[...] Uma semana depois da grande cheia, já a lama estava de novo à mostra. E o seu cheiro podre subia ao ar, forte como nunca, misturando-se ao cheiro de carniça dos bichos mortos encalhados na vazante, mal recobertos pelos lençóis negros da lama. Só quem ressurgia triunfante no meio dessa desolação era o mangue [...].
(CASTRO, Josué de. Homens e Caranguejos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003. p. 91.)
Com base no texto e em conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO afirmar que os mangues são ambientes:
a) produtivos que filtram excessos de nutrientes vegetais.
b) vulneráveis a eventos de chuva intensa e enchentes.
c) de área costeira que convivem com a maré alta e baixa.
d) localizados em deltas na faixa intertropical.

Também chamado manguezal, o mangue é uma vegetação composta de arbustos e espécies arbóreas predominando troncos finos e raízes aéreas e respiratórias adaptadas à salinidade e pouca oxigenação. Está presente entre o mar e a terra firme principalmente nos litorais do norte do Brasil. Uma de suas funções é evitar os alagamentos provocados por chuvas intensas.

O clima e a vegetação variam de acordo com a latitude, constituindo fatores, entre outros, que regulam a distribuição da temperatura do ar e da pluviosidade no planeta Terra, que agem conjuntamente limitando a existência ou não de biomas terrestres. Assinale a alternativa que indica CORRETAMENTE as características dos biomas terrestres:
a) A floresta tropical é dominada por plantas perenifólias, que mantêm a maioria das folhas durante o ano todo, encontradas na zona intertropical.
b) As florestas de coníferas perenes, também chamadas Tundra, são localizadas ao sul da Taiga nas regiões do norte da Ásia, Europa e América do Norte.
c) As pradarias são formações vegetacionais, onde predominam plantas herbáceas, localizadas essencialmente nas latitudes temperadas.
d) Os ecossistemas montanhosos, localizados na Europa Central, apresentam durante todo o ano a presença de neves eternas e florestas latifoliadas, em sua grande maioria.

A floresta tropical pluvial pode ser encontrada em extensas áreas de terras baixas da Bacia Amazônica (América do Sul), nas Índias Orientais e na Bacia do Congo (África Ocidental). O clima é quente e úmido durante todo o ano. A precipitação supera os sete cm mensais e as temperaturas variam pouco. São perenefoliadas, com folhas que tem longo ciclo de vida, ou seja, folhas que muito raramente são trocadas ao longo da vida de uma árvore.

Observe, ao lado, o mapa dos domínios no território brasileiro, de Ab´Saber (1969),e assinale a alternativa que indica CORRETAMENTE o(s) critério(s) utilizado(s) pelo autor para a delimitação das áreas representadas:
http://4.bp.blogspot.com/_j_uiNXFNWY0/Sz88drH0yFI/AAAAAAAAAMI/1ZJgU-NqyJU/s320/fases+6.JPG
a) Por macroregiões políticas, econômicas e populacionais.
b) Por conjunto de ecossistemas, que formam biomas.
c) Por condições físicas de relevo, clima, vegetação e hidrografia.
d) Por renda média dos domicílios brasileiros.
Os domínios morfoclimáticos brasileiros são definidos a partir das características climáticas, botânicas, pedológicas, hidrológicas e fitogeográficas; com esses aspectos é possível delimitar seis regiões de domínio morfoclimático. Devido à extensão territorial do Brasil ser muito grande, vamos nos defrontar com domínios muito diferenciados uns dos outros. Domínio Amazônico; Domínio dos Cerrados; Domínio dos Mares de Morros; Domínio das Caatingas; Domínio das Araucárias; Domínio das Pradarias. Além das áreas de transição.

Observe o esquema abaixo:
http://1.bp.blogspot.com/_j_uiNXFNWY0/Sz88Gz8U0kI/AAAAAAAAAMA/qkZZ-eBWqdc/s320/fases+5.JPG
Com base no esquema, é CORRETO afirmar que:
a) a maior profundidade do solo que ocorre na faixa de vegetação de Taiga se deve à elevada precipitação e baixa queda da quantidade de folhas.
b) a vegetação de Tundra apresenta uma profundidade de solo semelhante à faixa de vegetação de deserto, em razão da escassez da pluviosidade.
c) a evaporação apresenta uma linha de tendência de aumento da faixa de climas quentes e úmidos para os climas secos e frios.
d) a vegetação nas latitudes médias é menos exuberante, em razão da evaporação ser maior em relação à faixa de vegetação da floresta tropical.

O solo da tundra é chamado de permafrost, que em uma tradução literal significa “sempre congelado”, e é justamente essa característica que dá a tundra suas feições naturais.
O permafrost é um solo típico das regiões antárticas composto por terra, pedras e gelo. Sua profundidade pode alcançar até mais de 1 metro e ele é totalmente impermeável o que faz com que surjam áreas lamacentas no verão quando a camada de gelo superficial, que pode chegar a 300 metros em alguns lugares, derrete.
Os solos que se formam em climas áridos são predominantemente minerais com pouca matéria orgânica. A repetida acumulação de água em alguns solos forma muitos depósitos de sal. Sua profundidade é semelhante à do permafrost.

http://vestibular.brasilescola.com/downloads/universidade-federal-vicosa.htm 


(UFBA) A ocorrência de um mesmo bioma em continentes distintos é determinada
principalmente pelas condições de latitude, de temperatura e de precipitação.
Com base no gráfico e nos conhecimentos sobre os biomas terrestres, a)identifique os biomas indicados por
I.
II.
III.
b)relacione duas características ambientais encontradas, respectivamente, nos biomas II e III, no território brasileiro.
Resposta:
a)
I. Taiga (coníferas).
II. Savana (Cerrado).
III.Florestas latifoliadas equatoriais.
b)      II. Cerrado •
Ocorrência de duas estações do ano bem marcadas: a seca e a chuvosa.
• Presença de solos do tipo latossolo (solos muito arenosos, com horizontes bem
espessos).
• Presença de rios de regimes pluviais.
• Bioma com elevado grau de interferência antrópica (desmatamento, queimadas).
• Recobrem, sobretudo, no Centro-Oeste, superfícies planálticas de estrutura cristalina.
• São típicos de ambientes tropicais.

(FURG-RS) O diagrama abaixo representa os limites de temperatura e precipitação das áreas de ocorrência dos biomas terrestres.
Analise o diagrama e assinale a alternativa com bioma correspondente à área hachurada.


a) Floresta tropical úmida.
b) Tundra.
c) Desertos.
d) Floresta temperada decídua.
e) Floresta boreal.

(FUVEST) Observe o mapa a seguir.
Fonte: www.biodiversityhotspots.org. Acessado em 12/07/2010. Adaptado.

Em 1988, o ecólogo inglês Norman Myers propôs a criação do conceito de hotspot com o objetivo de resolver um dos dilemas dos conservacionistas: quais são as áreas mais importantes onde se deve preservar a biodiversidade na Terra? Conforme Myers, um hotspot deve conter pelo menos 1.500 espécies endêmicas de plantas e haver perdido mais de ¾ da vegetação natural existente na área.
Sobre os dois hotspots em terras emersas, assinalados no mapa:

a) Identifique e explique as causas da existência do hotspot em território brasileiro.

b) Explique as causas da existência do hotspot na Ásia equatorial.

Resolução

a) Hotspots são áreas com elevada biodiversidade em estágio avançado de degradação; no Brasil, dois biomas foram classificados como hotspots: o cerrado e a mata Atlântica (circulada em negrito no mapa).
A mata Atlântica, desde o início da ocupação e do povoamento do território nacional, vem sofrendo um acelerado processo de desmatamento e perda da sua biodiversidade devido à exploração madeireira, à expansão agropecuária e à expansão urbano-industrial.

b) Na Ásia Equatorial (arquipélago da Indonésia, península da Malásia), temos o domínio da floresta tropical pluvial, similar à nossa floresta Amazônica, apresentando uma elevada biodiversidade, que vem sendo perdida, sobretudo, por meio do desmatamento, pelas queimadas e pela intensa exploração madeireira.
 
(UFSCAR) No mapa estão representados os grandes hotspots mundiais. São áreas que conjugam duas  características: grande biodiversidade e alto grau de ameaça de destruição, por diferentes agressões e ocupações do espaço.

(Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature. 403, 853-858, 24.02.2000. www.nature.com/nature/journal. Acessado em 29.07.2008.)

Sobre os hotspots, são feitas quatro afirmações. Analise-as.

I. Há localização de maior número de hotspots na faixa intertropical, porque ela é, de modo geral, propícia ao desenvolvimento de grande número de espécies vegetais e animais.
II. A expansão das áreas de cultivo, seja com objetivos alimentares ou para produção de biocombustíveis, pode representar uma grave ameaça à preservação de alguns dos hotspots.
III. A biodiversidade das regiões peninsular e insular da Ásia é gravemente ameaçada pela alta concentração populacional e intensivo uso agrícola do solo pelo cultivo tradicional de arroz.
IV. O processo acelerado de desmatamento e conseqüente ocupação da Amazônia coloca em perigo um dos mais biodiversos hotspots da atualidade.

Estão corretas as afirmações:
a) I, II, III e IV.
b) I, II e III, apenas.
c) II, III e IV, apenas.
d) I e III, apenas.
e) II e IV, apenas.

(UNESP) Analise o mapa, que ilustra a distribuição mundial da diversidade de espécies de aves terrestres.



Assinale a alternativa que identifica, geograficamente, as áreas numeradas com 1 e 2, a respectiva intensidade do fenômeno e o tipo de clima que explica tal intensidade.

a) Norte da África e Oriente Médio; baixa diversidade; clima desértico.
b) Norte da Ásia e Oriente Médio; alta diversidade; clima úmido.
c) Norte da África e Oriente Próximo; alta diversidade; clima desértico.
d) Norte da Europa e Oriente Médio; baixa diversidade; clima temperado.
e) Norte da Ásia e Extremo Oriente; baixa diversidade; clima semidesértico.

(PUCPR). As florestas tropicais, a despeito das leis ambientais e da criação de parques e reservas, continuam sendo reduzidas em suas áreas, por conta da devastação de seus recursos naturais.
Confira as características abaixo que se relacionam com as florestas tropicais do globo:

1 – Ombrófilas.
2 – Elevada biodiversidade.
3 – Homogeinidade de espécies.
4 – Elevada pluviosidade.
5 – Espécies latifoliadas.
6 – Caducifólias.
7 – Baixo índice de evapo-transpiração.
8 – Apresenta vários estratos.

Assinale a alternativa que contém as características das florestas tropicais.

a) 1 – 2 – 4 – 5 – 8.
b) 2 – 4 – 6 – 7 – 8.
c) 1 – 3 – 5 – 6 .
d) 3 – 4 – 5 – 7.
e) 2 – 3 – 4 – 7 - 8.

(UFAM) Quanto à taiga siberiana, podemos afirmar que:

I. Floresta relativamente homogênea, na qual predominam pinheiros.
II. É a maior floresta do mundo.
III. É denominada, também, de floresta boreal e possui folhas largas (latifoliadas) que regulam o metabolismo da transpiração nos períodos frios.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):

a) I e II                 
b) I e III               
c) II e III
d) I, II e III           
e) Apenas a I




[1] heteróclita significa formação vegetal homogênea.

[2] Homóclita significa formação vegetal homogênea.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...