LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tem como objetivo, ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas.


23/11/2012

SISTEMA CAPITALISMO: A BURGUESIA: do capitalismo ao industrial;


Objetivos da Aula:
- Entender que a atual configuração do espaço geográfico tem suas origens históricas na Idade Moderna
- Entender como se estabelece as relações de poder dentro de uma organização social e como isso ocorre dentro do plano político, econômico dentro de um modelo de sociedade, num determinado período da sociedade humana
- Compreender como ocorreu a transição do feudalismo para o capitalismo
- Identificar a classe burguesa como a classe social ascendente economicamente com o nascimento do capitalismo enquanto sistema socioeconômico dominante a partir do século XVI e politicamente a partir de meados do século XVIII
- Entender o que foi o liberalismo econômico, e o que isso representou para  as classes mais pobres (proletários) e conhecer os postulados de seus principais pensadores.


 
Fala Galera!!! Tudo bem? Vamos iniciar a aula de hoje lembrando um pouco o assunto que a gente viu nas aulas anteriores.
Ok!!
Então vamos continuar...
Bem!! Pessoal, entender a atual configuração do espaço geográfico e a geopolítica que o rege é preciso primeiro entender como se estabelece as relações de poder que gerenciam as relações sociais, política e econômica. Mas principalmente como essas forças se articulam nessas relações, para podermos entender a atual configuração da geopolítica mundial, para entendermos como se dar e como ocorre o processo de legitimação desses poderes e como se perpetuam no poder. Ok.
 IMPORTANTE:
Dessa forma precisamos elencar dois aspectos importantes para entendermos esse assunto:

1º Aspecto: Você sabe Quem é que detêm, esses poderes atualmente?
- Será o Estado?
 - Será o Capital?
Bem!!! Nós iremos responder essa pergunta ao longo das aulas, nesse bimestre? Mas em tese o capital quem detêm o poder.
2º Aspecto: É importante você saber que sempre (nunca geralmente) as relações sociais estabelecidas ao longo tempo na história da sociedade humana foram e são marcadas pela supremacia de uma classe social sobre as demais de um determinado período histórico

EXEMPLIFICANDO:


A partir dessa gravura observamos que deste a origem da organização social da sociedade humana, isto é desde o modo de produção asiático,passando pelos modo de produção escravocrata, feudalismo, chegando a capitalismo, sempre uma classe social prevaleceu(socialmente, politicamente e economicamente) sobre as demais classes.

IMPORTANTE:
Uma outra análise que podemos fazer é que um sistema de organização social é sempre montado para legitimar e perpetuar determinados tipos de relações sociais estabelecidas no plano político, econômico dentro de um modelo de sociedade, num determinado período da sociedade humana
Veja a gravura:



EXEMPLIFICANDO:
Pirâmide social do feudalismo

Foi o que ocorreu com o sistema FEUDAL que entrou em colapso, e a classe social (BURGUESIA) engendrou um novo modelo de relações sociais, baseado:
- Na livre iniciativa e livre concorrência;
- Na Propriedade Privada (especialmente dos MEIOS DE PRODUÇÃO)
- Na Lei da oferta e da Procura;

Lembrando:

A lei da Oferta e Procura considera que a variação de valores a partir de dois princípios:
- A oferta: Quando mais se tem determinado produto, mais barato ele é, quanto mais raro, mais caro.
- Procura: Quanto mais se deseja determinado produto, mais caro ele é, quanto menos ele é desejável, mais barato.
Agora! Você sabe quem foi que criou e organizou as relações sociais com base nesses postulados?
Resposta: A Burguesia.


Mas, Por Quê? Esse questionamento é a mesma que perguntar
- Por que a Burguesia financiava a cultura e as artes?
- Por que a Burguesia apoiou Napoleão como imperador da França?
- Por que a Burguesia apoiou a reforma protestante?
- Por que a Burguesia era contrária ao absolutismo e ao mercantilismo?
IMPORTANTE:
Essa classe social estava por trás de todos os movimentos sociais e políticos que marcaram o fim do feudalismo e o inicio do capitalismo. A groso modo esses movimentos são chamados em seu conjunto de obra de Revolução Burguesas que foram todos os processos históricos que consolidaram o poder econômico da BURGUESIA, bem como da sua ascensão ao poder político.
CONTEXTUALIZANDO:
Ao longo dos séculos XVII e XVIII a Burguesia se demonstrará como uma classe social REVOLUCIONÁRIA, destruindo a ordem feudal, consolidando o capitalismo etransformando o Estado para atender seus interesses.
IMPORTANTE:
As chamadas REVOLUÇÕES BURGUESAS foram:
- As Revoluções Inglesas do século XVII (puritana e gloriosa);
- A independência dos E.U.A.;
- A Revolução industrial;
- A Revolução Francesa.
- O Iluminismo
Etc.

EXEMPLIFICANDO:
No caso, do iluminismo, vejamos qual era a essência do pensamento econômico do Iluminismo?
Este estava centrado na questão da liberdade econômica, desenvolvendo-se duas ESCOLA:
- os fisiocratas;
- os liberais.
IMPORTANTE:
Essas duas escolas criticavam o MERCANTILISMO e o PACTO COLONIAL, atendendo aos interesses da burguesia.

OBSERVAÇÃO:
- OS FISICRATAS criticavam as praticas mercantilistas e propunham o fim da intervenção do ESTADO nos assuntos econômicos. Segundo os fisiocratas a economia funcionava, seguindo as suas próprias leis.
-OS LIBERAIS, assim como os fisiocratas criticavam as práticas mercantilistas, porem, ao contrário deles, os liberais consideravam o TRABALHO como a principal fonte de RIQUEZA.
E ainda, eles defendiam a concorrência, a divisão do trabalho e o livre comércio.

CURIOSIDADE: O principal teórico desta escola foi ADAM SMITH, que sistematizou o pensamento liberal na sua obra “A Riqueza da Nações

IMPORTANTES:
As idéias liberais são conhecidas como LIBERALISMO ECONÔMICO e constituem as premissas básicas do capitalismo.

CONCLUINDO:
Bem pessoal, digamos que essa é a base teórica que deram origem e que sustentam ao atual sistema capitalista até hoje. Só que nesses últimos 300 anos de existência esse sistema econômico passou por várias crises. E para superar essas crises ele foi criando novos mecanismo, novas estratégias como, por exemplo, as revoluções industriais vai ser uma delas, como também os modelos de organizações industrias(fordismo, taylorismo, etc..), e também as formas de organizações industrias como por exemplo os trustes os cartéis etc.. etc... Como veremos nas próximas aulas.

Então pessoal essa era a nossa fala de hoje, valeu e até a próxima aula. OK!!!!!


ATIVIDADE DE FIXAÇÃO:


1) UVA 2012.2 – Sobre o modo de produção capitalista, é correto afirma que sua base econômica:

I – está nas mãos do Estado, que determina a distribuição dos bens produzidos;
II – é a propriedade social dos meios de produção;
III – está em poder de uma minoria que detém os meios de produção;
IV – está em poder da maioria que usufrui os meios de produção;
V – é a propriedade privada dos meios de produção.

Estão corretas:
a) apenas as afirmativas I e IV.                       b) apenas as afirmativas III e V.
c) apenas as afirmativas II, III e IV.                d) todas as afirmativas.

2) CEDERJ – “Os Estados monárquicos dos séculos XV e XVI encontraram, pois, neste tesouro de experiência e de regulamento, os primeiros elementos de sua política econômica; numa certa medida, o mercantilismo que começa a se afirmar na França e na Inglaterra na segunda metade do século XV estendeu aos limites das jovens monarquias nacionais as preocupações e as práticas das cidades da Idade Média.”
Deyon, Pierre. O Mercantilismo. São Paulo: Perspectiva, 1973, p.16.

Sobre o Mercantilismo, pode-se afirmar que

a) é um conjunto de teorias sobre o papel da moeda no processo de desenvolvimento europeu. Nesse sentido, a acumulação de moedas é identificada como inibidora do fortalecimento econômico de um país.
b) se constitui numa prática política protecionista que desestimula a importação e favorece a exportação de produtos, eliminando o equilíbrio da balança comercial.
c) suas políticas assentavam-se na certeza de que a riqueza de uma nação tinha relação direta com
o maior incremento na importação de produtos. Por isso, as políticas mercantilistas são essencialmente liberais.
d) está ancorado na manutenção de práticas locais de produção de subsistência e na vinculação estreita com a Igreja Católica. Dessa forma, a prática mercantilistas é essencialmente católica.

3) FEI –  No final do período medieval, parte da burguesia europeia emergente passou a apoiar a centralização do poder nas mãos dos monarcas, em detrimento da nobreza, como forma de garantir privilégios e interesses econômicos, como o do comércio. Esta centralização, que está na origem dos Estados-nações, não ocorreu de forma homogênea em toda a Europa. Assinale a alternativa que indica o país onde o processo de centralização ocorreu em primeiro lugar:

a) Alemanha
b) Itália
c) Holanda
e) Portugal
e) Bélgica

3) FATEC – O Mercantilismo pode ser definido como um conjunto de práticas e doutrinas econômicas adotadas pelo Estado absolutista, na Idade Moderna, com o objetivo de obter e acumular riqueza. Partindo do princípio de que a riqueza de uma nação era determinada pela quantidade de metais preciosos mantidos dentro de seu território, os estados absolutos desse período

a) proibiam as atividades manufatureiras e desviavam os capitais assim liberados para o desenvolvimento de frotas comerciais.
b) criavam cooperativas multinacionais para dividir os custos de empreendimentos, como a colonização de áreas periféricas.
c) eliminavam a livre iniciativa, submetendo as atividades econômicas rurais e urbanas ao monopólio estatal.
d) estabeleciam a lei da oferta e da procura para garantir a livre concorrência e eliminar os entraves ao desenvolvimento comercial.
e) utilizavam políticas intervencionistas para regular o funcionamento da economia e obter uma balança comercial favorável.


UNEMAT – As alternativas a seguir referem-se a alguns aspectos fundamentais que caracterizam o capitalismo desde sua etapa inicial, exceto:

a) sociedade dividida em classes.
b) socialização dos meios de produção.
c) economia de mercado.
d) busca do lucro e acumulação do capital.
e) predomínio da propriedade privada.


UNIOESTE – A respeito da formação da sociedade capitalista, leia o trecho abaixo e assinale a afirmativa INCORRETA.

“O processo que cria o sistema capitalista consiste apenas no processo que retira do trabalhador a propriedade de seus meios de trabalho, um processo que transforma em capital os meios sociais de
produção e sobrevivência e (que) convertem em assalariados os produtores diretos (...). O produtor direto, o trabalhador, só pode dispor de sua pessoa depois que deixou de estar vinculado à gleba (...)”
Marx. O Capital.

a) O processo de formação do sistema capitalista baseou-se na expropriação dos meios de produção de um determinado grupo social – os trabalhadores diretos.
b) sistema capitalista ao se formar transforma o trabalhador em mercadoria, pois este, para sobreviver, deverá vender sua força de trabalho.
c) O processo de formação da sociedade capitalista transformou a terra em mercadoria.
d) A transformação do camponês em trabalhador assalariado baseou-se no processo de expropriação de seu direito a terra.
e) O processo de formação da sociedade capitalista se baseou na socialização dos meios de produção.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...