LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tem como objetivo, ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas.


terça-feira, 20 de novembro de 2012

CLIMA: MASSAS DE AR e a CLASSIFICAÇÃO CLIMÁTICA DO BRASILEIRA






Fala galera! Tudo Bem! Na aula de hoje vamos estudar a dinâmica climática brasileira. Para isso, destacaremos a atuação das  massas de ar na origem e determinação dos cinco grandes domínios climáticos que atuam em nosso território, pois são estas porções da atmosfera com suas características próprias de temperatura, umidade e pressão que determinam ou modificam os tipos climáticos existentes em nosso país. Esse assunto é muito cobrado e recorrente nos vestibulares em todo o país. Então vamos lá!!

Em virtude da grande extensão territorial do Brasil, o país apresenta diferentes domínios climáticos. Nesse sentido, são verificados no país desde climas superúmidos quentes, provenientes das massas Equatoriais, como é o caso de grande parte da região Amazônica, até climas semi-áridos muito fortes, próprios do sertão nordestino. Como também clima subúmido e frios no sul do país.

Dessa forma, para compreender melhor o estudo dos climas do Brasil é fundamental observar primeiro a caracterização e a dinâmica das massas de ar que atuam em nosso território pois são estas porções da atmosfera com características próprias de temperatura, umidade. 
 
Noções Preliminares: Observe o mapa abaixo

Veja:  

mEc– Massa Equatorial Continental – quente e úmida (devido à floresta e hidrografia amazônica)
mEa– Massa Equatorial Atlântica – quente e úmida
mTc–Massa Tropical Continental – quente e seca
mTa– Massa Tropical Atlântica – quente e úmida
mPa– Massa Polar Atlântica – fria e úmida



Assim como ocorre com o relevo brasileiro, o clima brasileiro é classificado de diversas formas. Utilizaremos a classificação proposta pelo pesquisador americano Arthur Strahler, autor tido como referência em climatologia no mundo inteiro.
 
 
A classificação de Arthur Strahler baseia-se nas áreas da superfície terrestre, controladas ou dominadas pelas massas de ar citadas a cima, Strahler, dividiu então o território brasileiro em cinco grandes porções que recebe a influência dessas cinco grandes massas de ar, predominando para cada uma dessas cinco áreas um desses cinco tipos climáticos.

De acordo com as principais característica dessas cinco massas de ar, teremos cinco grandes domínios climáticos brasileiros,a saber:

Vejamos os mapas abaixo: 


 
Dessa forma, o território brasileiro recebe a influência de cinco grandes massas de ar.
Clima Equatorial Úmido (convergência de alísios)
Característica
Encontrado em quase toda a Regiõa Norte e numa pequena parte do centro-Oeste. Apresenta temperaturas  elevadas e chuvas abundantes, tornando a região uma das mais quente e úmida do País.

IMPORTANTE:  Em algumas porções litorâneas da Amazônia, há alguma influência da massa equatorial atlântica, que algumas vezes (no inverno) conduz a frente fria, atingindo o sul e o sudeste da região. Embora as massas de ar sejam em geral secas, a mEc é úmida por sua localização estar sobre uma área com rios caudalosos e com cobertura da Floresta Amazônica, que possui grande umidade pela transpiração dos vegetais. Portanto, é um clima úmido e quente.

As médias anuais térmicas mensais vão de 24ºC a 27ºC, ocorrendo baixa amplitude térmica anual, com pequeno resfriamento no inverno. As médias pluviométricas são altas e a estação seca é curta. Por ser uma região de calmaria, devido ao encontro dos alísios do Hemisfério Norte com os do Sul, a maior parte das precipitações que aí ocorrem são chuvas de convecção.

 
- Clima litorâneo úmido
Característica
Ocorre no litoral das regiões Nordeste e Sudeste.
No litoral nordestino, as chuvas se concentram no outuno e no inverno, devido à maior atuação da massa polar atlântica.

Na região Sudeste, as chuvas são muito intensas no verão, em virtude do encontro da massa tropical atlântica (de ar quente e úmido) com as áreas serranas do Planalto Atlântico.

IMPORTANTE: A massa de ar que exerce maior influência nesse clima é a tropical atlântica (mTa). Pode ser notado em duas principais estações: verão (chuvoso) e inverno (menos chuvoso), com médias térmicas e índices pluviométricos elevados; é um clima quente e úmido.
 
- Clima tropical alternadamente úmido e seco
Característica:
É o mais característico do Brasil. Abrange uma grande porção do nosso território e inclui a maior parte das regiões Centro-Oeste e Sudeste e grande parte do Nordeste (o Meio-Norte, formado pelo Maranhão, Piauí e interior da Bahia).

IMPORTANTE: Esse clima é caracterizado pela ocorrência de duas estações bem definidas: verões quentes e chuvusos e invernos secos.

- Clima tropical semiárido (tendendo a seco pela irregularidade de ação das massas de ar)
Característica:
Abrange o sertão nordestino e o norte de Minas Gerais. Apresenta temperaturas elevadas e chuvas escassas e mal distribuídas durante o ano. É a região mais quente e seca do país.
Os períodos de concentração das chuvas são o verão e o outono.

IMPORTANTE: sendo um clima tropical próximo ao árido com médias anuais de pluviosidade inferior a 1000mm. As chuvas concentram-se num período de 3 meses. No Sertão Nordestino, é uma espécie de encontro de quatro sistemas atmosféricos oriundos das massas de ar mEc, mTa, mEa, mPa.

- Clima subtropical úmido
Característica:
Encontra-se na regiõa Sul e apresenta chuvas bem distribuídas no decorrer do ano.
Tem estação bem definidas. seu inverno é rigoroso, com grandes quedas de temperatura acompanhadas por geadas, neve nas regiões mais altas.

IMPORTANTE: Abrange o Brasil Meridional, porção localizada ao sul do Trópico de Capricórnio, com predominância da massa tropical atlântica, que provoca chuvas fortes. No inverno, tem freqüência de penetração de frente polar, dando origem às chuvas frontais com precipitações devidas ao encontro da massa quente com a fria, onde ocorre a condensação do vapor de água atmosférico. O índice médio anual de pluviosidade é elevado e as chuvas são bem distribuídas durante todo o ano, fazendo com que não exista a estação da seca.

Outra classificação é a de Conti. Nessa classificação teremos 6 domínios climáticos. Veja o mapa abaixo:   







ATIVIDADE DE AULA:
1. (UFSC 2006) Com base no mapa da dinâmica das massas de ar no Brasil, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).


(01) O número 1 representa a massa equatorial continental.
(02) O elevado índice pluviométrico registrado no verão, no Nordeste brasileiro, deve-se à atuação das massas de ar de números 2 e 5.
(04) Identificada com o número 3, a massa tropical atlântica, formadora dos ventos alísios de sudeste, atua na faixa litorânea brasileira.
(08) Em localidades que sofrem a influência da continentalidade, a amplitude térmica sazonal é bem maior do que a das localidades que sofrem influência da maritimidade.
(16) No inverno, a massa de ar identificada com o número 4 atinge todo o Complexo Regional da Amazônia, provocando quedas bruscas na temperatura, o que constitui o fenômeno da friagem.
Resposta: - 04 + 08 = 12
2. (UFU 2004) Considerando que as massas de ar se constituem em um importante fator no condicionamento climática do Brasil, examine a descrição abaixo.

                "[...] essa massa se forma sobre o continente aquecido onde dominam as calmas e ventos fracos do regime depressionário, sobretudo no verão. Nesta época, o continente é um centro quente para o qual afluem do norte e leste os ventos oceânicos [...] por se tratar de massa constituída de ventos oceânicos, e sujeita a freqüente condensação, a umidade relativa é elevada, sendo característica a formação de cúmulos-nimbos e precipitação abundante".

                NIMER, E. "Climatologia do Brasil", 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1989, p. 10.

Assinale a alternativa que identifica a massa de ar descrita no texto acima.

a) Massa Polar Atlântica.
b) Massa Tropical Continental.
c) Massa Equatorial Continental.
d) Massa Tropical Atlântica.


3. (UFPR) Nesta terça-feira (15/09/09), áreas de instabilidade que se deslocam pelo norte da Argentina devem chegar ao Brasil a partir da tarde e voltam a provocar pancadas de chuva no oeste e norte do RS, no centro-oeste de SC, no oeste do PR e no sul de MS, onde tem-se uma massa de ar quente e úmida.

O texto acima refere-se à previsão do tempo para o dia 15/09/09, realizada pelo Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Levando em consideração os dados apresentados, assinale a alternativa correta.

a) A Frente Polar Atlântica, principal área de instabilidade da América do Sul meridional, é responsável pelas chuvas previstas no texto.

b) As áreas de instabilidade são geradas por nuvens de desenvolvimento vertical, por isso a previsão de pancadas de chuva.

c) As pancadas de chuva são típicas dos climas úmidos, muito bem representados pelas regiões mencionadas no texto.

d) O deslocamento da massa de ar tropical em direção a leste é que gera as áreas de instabilidade mencionadas no texto.

e) A massa de ar quente e úmida que se encontra sobre o estado do Mato Grosso do Sul corresponde à massa tropical continental, geradora de chuvas em pancadas.

4. (UFPEL 2005) O ar atmosférico está sempre em movimento, na forma de massa de ar ou de vento. Se uma massa de ar possui características particulares de temperatura e umidade, torna-se importante para a determinação do tempo e do clima de uma área. Dependendo da estação do ano, as massas avançam para o território brasileiro ou recuam, o que vai determinar o clima. Observe o mapa representativo da ação das massas de ar no Brasil, no verão e no inverno.



Com base nas informações acima e em seus conhecimentos, é correto afirmar que

a) a Massa Equatorial Continental (mEc) - indicada na figura pelo número 2 -, quente e úmida, com centro de origem na parte ocidental da Amazônia, domina, durante quase todo o ano, a porção noroeste dessa região.

b) a Massa Polar Atlântica (mPa) - indicada na figura pelo número 5 -, fria e seca, se origina na depressão do Chaco e abrange uma área de atuação muito limitada, permanecendo, durante quase todo o ano, em sua região de origem.

c) a Massa Tropical Continental (mTc) - indicada na figura pelo número 3 -, quente e úmida, originária do Oceano Atlântico, nas imediações do trópico de Capricórnio, exerce enorme influência sobre o clima da parte litorânea do Brasil.

d) a Massa Equatorial Atlântica (mEa) - indicada nas figuras pelo número 2 -, quente e úmida, domina a parte litorânea da Amazônia e do Nordeste, em alguns momentos do ano, e tem seu centro de origem no Oceano Atlântico.

e) a Massa Tropical Atlântica (mTa) - indicada na figura pelo número 4 -, fria e úmida, forma-se nas porções do Oceano Atlântico próximas à Patagônia. Atua mais no inverno, quando entra no Brasil como uma frente fria, provocando chuvas e queda de temperatura.

5. (UFRGS) A relação entre eventos meteorológicos e as características de ocupação do território resultou em catástrofes no estado de Santa Catarina em 2008.

Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) os fatores a seguir, conforme eles estejam ou não relacionados a essas catástrofes,

( ) Combinação de frentes frias vindas do sul e massas de ar quentes e úmidas vindas do norte do país,
( ) Influência da corrente marítima quente vinda do sul, conhecida como corrente das Malvinas.
( ) Expansão da ocupação humana nas áreas de risco no btoma Mata Atlântica.
( ) Chuvas torrenciais que geram deslizamentos de encostas,

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, e
a) V - V - F - V.
b) F - F - V - F.
c) V - F - V - V.
d) F - V - F - F.
e) F - V - V - V.

6. (UFAL) A imagem de satélite a seguir mostra a ação de um importante sistema atmosférico que age sobre o Brasil e que está indicado pela seta. Assinale-o.



a) Convergência Intertropical
b) Ciclone Extratropical
c) Massa Equatorial Continental
d) Frente Polar Atlântica
e) Onda de Leste.


7. (UFMS) “Uma das possíveis causas para o desaparecimento do Airbus A330 da Air France, que saiu do Rio de Janeiro com destino a Paris, é a condição climática da região onde o avião teria desaparecido. Trata-se da zona de convergência intertropical (ZCIT), onde há formação de muitas áreas de instabilidade, com raios e tempestades”.
(Fonte: O Estado de S. Paulo, 01/06/2009)

Sobre as condições climáticas que envolveram esse acidente aéreo, é correto afirmar:

01) As tempestades foram provocadas por chuvas frontais, decorrentes do choque de uma massa de ar polar de alta intensidade com uma massa de ar equatorial, sob alta pressão atmosférica na zona intertropical e baixa temperatura do mar, o que permitiu um acúmulo de umidade nas mais altas altitudes.
02) As condições climáticas adversas foram ocasionadas pelo efeito estufa, que provocou o aquecimento rápido das águas do oceano, associado à convergência dos ventos alísios que formaram nuvens carregadas na altura do Equador dissipando-se na altitude do voo do avião.
04) As tempestades formadas foram provocadas por chuvas convectivas, decorrentes da ascensão vertical da massa de ar carregada de umidade que, ao atingirem as mais altas altitudes, se resfriaram, condensaram e precipitaram, sob forte instabilidade, e foi justamente na altitude de 11.000 m em que o avião estava, que ele cruzou com essas tempestades.
08) A convergência dos ventos alísios, que diminuíram a pressão do ar na região do acidente, favoreceu a formação de nuvens carregadas na direção do Equador, comparando-se a um ciclone com fortes ventos circulares que se formaram sobre as águas quentes do oceano Atlântico.
16) As tempestades intertropicais foram formadas pelas nuvens cúmulos nimbo; quanto mais altas são essas nuvens, mais forte é a tempestade (tempestade elétrica), e os ventos podem chegar a até 200 km/h.

Resposta: 28 (04+08+16)

8. (UFRN 2004) Os cartogramas 1 e 2 representam, respectivamente, a classificação climática do Brasil, segundo Arthur Strahler, e as massas de ar que atuam no território brasileiro. 


Adaptado de: VESENTINI, J. W. "Brasil: sociedade e espaço". São Paulo: Ática, 1999. p. 242-243.
Interpretando esses cartogramas, podemos afirmar que,
a) no encontro da Massa Tropical Continental com a Massa Polar Atlântica, forma-se a Frente Polar Atlântica, responsável pelas chuvas de verão no semi-árido.
b) nas áreas tropicais, atuam massas de ar quentes e frias, ocorrendo fortes precipitações pluviométricas e o fenômeno das geadas.
c) na maior parte do território brasileiro, predominam os climas quentes, tendo em vista a atuação das Massas Equatoriais e Tropicais.
d) na região Sul do Brasil, onde predomina o clima subtropical, a Massa Polar Atlântica é responsável pelos invernos rigorosos, provocando o fenômeno da friagem.


09. (PUCMG 2004) Observe o mapa a seguir. A espessura das diferentes setas indica importância diferenciada de sistemas atmosféricos na gênese das chuvas no Oeste do Estado de São Paulo. A partir dessas informações, assinale a afirmativa CORRETA.

Trajetos preferenciais das massas de ar que atingem o Oeste Paulista, inferidas da pluviosidade média de trinta anos (1967-1996)

a) A massa de ar Tropical atlântica, em função de sua formação sobre o oceano e de sua umidade, causa elevado volume pluviométrico sob sua influência.
b) A massa de ar Tropical continental causa baixo volume pluviométrico, a despeito de sua origem nas áreas centrais do continente sul americano e de sua elevada umidade relativa.
c) A massa de ar Polar atlântica é o sistema de maior importância no processo de geração de chuvas, devido a sua trajetória basicamente oceânica e ao processo de elevação frontal ante sua passagem.
d) A massa de ar Equatorial continental, por sua formação sobre o continente sul americano, possui, como característica fundamental, baixa umidade relativa, o que explica sua fraca participação na geração de pluviosidade.

10. (PUCRS 2003) No Brasil, a variedade de climas existentes está relacionada a diferentes fatores. Entre aqueles considerados dinâmicos, temos as massas de ar. Em virtude da grande extensão territorial que o Brasil possui, nosso país apresenta cinco massas de ar agindo sobre o território, cada uma delas apresentando características relativas à temperatura e à umidade. Por exemplo: a Massa ________ caracteriza-se como ________.

a) Equatorial Atlântica - quente e úmida
b) Equatorial Continental - fria e úmida
c) Tropical Atlântica - fria e seca
d) Tropical Continental - quente e úmida
e) Polar Atlântica - fria e seca
  
  
11. (UFAL) Observe atentamente a imagem a seguir.


A seta, incidindo sobre o território brasileiro, indica:
a) uma Frente Fria.
b) uma Zona de Convergência Intertropical.
c) um Ciclone Intertropical.
d) uma Onda de Oeste.
e) uma Chuva Orográfica.

12. (UFSJ) Observe o mapa abaixo.



A partir da análise do mapa, é CORRETO afirmar que
a) a frente fria desloca-se pelo território brasileiro influenciada pelas diferenças de pressão atmosférica.
b) a alta pressão atmosférica sobre a Região Sudeste favorece o avanço da massa de ar em direção ao Estado de Minas Gerais.
c) as elevadas altitudes do relevo na Região Centro-Oeste orientam o deslocamento da frente fria em direção ao sudoeste da Amazônia.
d) a porção central da Argentina e o oceano Atlântico são regiões ciclonais que atraem a f rente f ria.
  
13. (UFAC) Atuam no território brasileiro cinco massas de ar, que estão representadas pelas letras A, B, C, D e E no mapa a seguir:


Com base na leitura do mapa podemos verificar:

a) A massa de ar correspondente a letra B, representa a massa equatorial continental que influência o território brasileiro, deslocando calor e umidade.
b) As massas de ar, representadas pelas letras A, B, C e D, são originárias da Planície do Chaco, as quais contribuem para manifestação de períodos quentes e secos.
c) A massa de ar indicada pela letra E, no mapa, é originária do Sul do Oceano Atlântico. É quente e úmida e forma os ventos alísios de sudeste.
d) No mapa, a letra A corresponde à massa polar atlântica, que exerce forte influência em todas as regiões brasileiras. Ela é responsável pela queda de temperatura na região Norte e Planície do Pantanal, fenômeno conhecido como “friagem”.
e) A massa tropical continental corresponde à letra D, no mapa, a qual atua nas áreas do interior das regiões Sudeste, Sul e Centro Oeste.
  

14. (UFAL) Uma parcela considerável do Sertão nordestino, ou seja, de uma área submetida aos climas semi-áridos, apresenta um regime de chuvas convectivas, que se concentram no período verão-outono. Qual o sistema atmosférico que é o principal responsável por esse regime pluviométrico?

a) Convergência do Atlântico Sul
b) Zona de Convergência Intertropical
c) Ondas de Leste
d) Vórtices Anticiclônicos
e) Frente Polar Atlântica.

15. (UESPI) A figura a seguir está representando um importante fenômeno climático. Assinale-o.



a) A formação de ciclones extratropicais.
b) A gênese das chuvas frontais.
c) A origem da Zona de Convergência Intertropical.
d) A dispersão de uma frente fria.
e) A formação de chuvas orogênicas.


16. (UFLA) A relação entre a massa de ar atuante no Brasil e suas características está CORRETA na alternativa:
a) Tropical Atlântica (fria/seca) - Atua com mais intensidade nas Regiões Sul e Sudeste. Provoca chuvas de inverno no litoral do Nordeste e quedas de temperatura na Amazônia.
b) Equatorial Continental (quente/úmida) - Atua na Amazônia Ocidental e nas demais regiões do Brasil (no verão) provocando chuvas.
c)Tropical Continental (quente/úmida) - Atua principalmente no litoral das Regiões Norte e Nordeste, formando os ventos alísios de nordeste.
d) Equatorial Atlântica (quente/seca) - Atua no litoral

17. (UESPI) O Brasil, em face de sua enorme dimensão e da influência de outros fatores estáticos e dinâmicos, possui uma grande variedade de tipos climáticos. Assinale o tipo climático que domina na Região Sul do país.
a) Frio Oceânico
b) Tropical de Altitude
c) Subtropical
d) Temperado Continental
e) Subequatorial

18. Nesta terça-feira (15/09/09), áreas de instabilidade que se deslocam pelo norte da Argentina devem chegar ao Brasil a partir da tarde e voltam a provocar pancadas de chuva no oeste e norte do RS, no centro-oeste de SC, no oeste do PR e no sul de MS, onde tem-se uma massa de ar quente e úmida. O texto acima refere-se à previsão do tempo para o dia 15/09/09, realizada pelo Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Levando em consideração os dados apresentados, assinale a alternativa correta.  

a) A Frente Polar Atlântica, principal área de instabilidade da América do Sul meridional, é responsável pelas chuvas previstas no texto.
b) As áreas de instabilidade são geradas por nuvens de desenvolvimento vertical, por isso a previsão de pancadas de chuva.
c) As pancadas de chuva são típicas dos climas úmidos, muito bem representados pelas regiões mencionadas no texto.
d) O deslocamento da massa de ar tropical em direção a leste é que gera as áreas de instabilidade mencionadas no texto.
e) A massa de ar quente e úmida que se encontra sobre o estado do Mato Grosso do Sul corresponde à massa tropical continental, geradora de chuvas em pancadas.

19ª : A “friagem” consiste na queda brusca de temperatura na Amazônia Ocidental. Sobre esse fenômeno pode-se afirmar que:
I – O relevo baixo de planície facilita a incursão de massa e de ar frio que atinge a Amazônia.
II – A massa de ar responsável pela ocorrência de friagem é a tropical atlântica.
III – A friagem ocorre no inverno.

De acordo com as afirmativas, assinale a alternativa correta.

a) Somente o item I está correto.
b) Os itens II e III estão corretos.
c) Os itens I e II estão corretos
d) Os itens I e III estão corretos
e) Todos os itens estão corretos

20ª : Com a hipotética destruição da floresta amazônica, qual destas consequências climáticas parece ser bastante provável?

a) Aumento dos índices pluviométricos e nas médias térmicas.
b) Diminuição dos ventos, especialmente dos alísios do hemisfério Sul.
c) Diminuição das chuvas, já que a maior parte da umidade atmosférica da região se deve à evapotranspiração das plantas.
d) Diminuição das nuvens e aumento na velocidade dos ventos pela ausência de obstáculos no seu caminho.
e) Aumento das precipitações e diminuição da temperatura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...