LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tem como objetivo, ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas.


16/07/2011

Aula: DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICO




Classificando a vegetação:
1.1.1 Quanto ás folhas
a) Perenefoliada: Especies vegetal que não perde suas folhas, mantem sua folhagem o ano todo. Ex.: Floresta Amazônica.
b) Cadicifoliada ou decídua: espécie que perde as folhas na mudança das estações. Ex.: Caatinga.
c) Latifoliada: espécie vegetal de folhas e largas, característica de ambiente quentes e úmidos, como os ambientes equatoriais. Essas espécies realizam intenso processo de evapotranspiração. Ex.: Floresta do Congo
d) Aciculifoliada: espécie vegetal característica de ambientes frios, possuem folhas finas e longas como uma agulha. Ex.: coníferas, Pinheiros.



1.1.2 Quanto à Umidade
a) Plantas hidrófilas: vegetais adaptados à presença da água, como a vegetação de Igapó da Amazônia.
b) Plantas higrófilas: vegetais que convivem em ambientes excessivamente  úmidos. Ex. Florestas Amazônica.
c) Plantas tropófilas: vegetais que convivem em ambientes marcados por duas estações, uma chuvosa e outra seca, também denominados de mesotérmicos.Ex.: Cerrado.
d) Plantas Xerófilas: vegetação que convivem em ambientes árido, de pouca umidade.Ex.: Caatinga.

Tipos de Formações vegetais:
1.2 Formações ARBÓREAS (Florestas) vegetais  de grande porte.
1.2.1. Equatoriais e tropicais:

Baixas latitudes- Regiões Intertropicais: Onde os climas predominantemente são: Equatorial  e Trópical úmido
Cujas Espécies são: - Hidrófilas - Latifoliadas- Heterogêneas - Perenifólias

O que resulta em vegetações como: - Grande Banco Genético e Elevada Biodiversidade. Ex.: Floresta Amazônica e mata Atlântica
 
HERBÁCEAS: Formação de pequeno porte.
EX.: Pampas – Argentina
Pradarias – EUA e Canadá e sul do Brasil.
Estepes – África, Rússia e Europa
Campos Limpo – Brasil

ARBUSTIVAS: Formações de Médio porte
Ex: Caatinga: Complexo vegetacional de ambiente semiárido.
Pertence ao grupo das xerófilas, com folhas decíduas.
Cerrado/Savana: complexo mesotérmico, com folhas semidecíduas e troncos tortuosos e raízes profundas.



DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS
O Brasil possui seis domínios morfoclimáticos:

1) Amazônico (Floresta equatorial) também conhecida por Floresta ombrófila densa, Hiléia, denominação dada por Alexandre Von Humboldt,
Inferno Verde, por Alberto Rangel, Floresta Latifoliada Equatorial, Devido o Clima Equatorial Úmido e ainda Floresta Pluvial,

Perene (sempre verde, as folhas não caem), higrófila (vegetais adaptados à grande umidade), densa (mata fechada), heterogênea (grande número de espécies), latifoliada (folhas largas) e dividida em três níveis de acordo como rio Amazonas e suas cheias:
- A) Mata de Terra Firme: a floresta propriamente dita, nunca entra em contato com as águas do rio.
- B) Mata de Várzea: vegetais em contato com a água na época das cheias.
- C) Mata do Igapó: vegetais sempre em contato com a água

Características da vegetação
-Latifoliada (folhas verdes e largas)
-Perene (não perdem folhas no outono)
-Megatermica (adaptam ao calor)
-Estratificada (com tamanhos diferentes)
-Arbórea – arbustivo – herbástico
-Hidrófila (adapta à água)
-Solo pouco fértil
-Vegetação densa (emaranhada)
-Grande bio diversidade
-adapta ao relevo

2) Caatinga (Bioma savânico com presença de xerófitas): É uma vegetação que associa formações herbáceas, arbustos (típicos de biomas savânicos) e xerófitas(devido à falta de umidade).

A caatinga é marcada pelo seu clima semi-árido, com chuvas irregulares e estações do ano pouco bem definidas. Neste bioma, o solo é rico em proteínas, porém paupérrimo em matéria orgânica, devido à intensa luminosidade e calor que carbonizam a matéria orgânica, dificultando sua decomposição. Por isso, a vegetação da caatinga é adaptada ao clima seco: as folhas de algumas plantas são finas ou inexistentes; outras espécies, como o cacto, armazenam água em seu interior. Entre algumas espécies de plantas da caatinga, podemos citar o araticum, o jatobá, o murici, a aroeira, a imbaúna, entre outras.
Características da vegetação

-xerófita
-xeromorfica
-Raízes profundas
-terófita
-Herbáceas e Arbustiva
-Distante de rio
- Localizada no sertão com clima semi-árido

3) Cerrado (Bioma savânico):Vegetação rasteira associada a arbustos de casca grossa e tronco retorcido.
Características da vegetação
-Folhas perenes
-Raízes Profundas ( busca de água )
-Troncos retorcidos ( pra fazer sombra em si mesma )
-Troncos com casca Grossa ( pra evitar perda de água)
Solos ricos em minerais , o que resulta no processo de laterização.

4) Mares de Morros (Antiga área de floresta tropical úmida de encosta – Mata Atlântica ) : A vegetação original dessa área era a Mata Atlântica, uma floresta tropical densa, perene e heterogênea. A ocupação humana e as atividades econômicas destruíram boa parte desse domínio, restando atualmente cerca de 7% apenas de sua cobertura original. Em algumas áreas do sudeste, o Cerrado avançou dentro da área desse domínio.

É encontrada no RN ao RS e em áreas interiores do sudeste
Características da vegetação
- As mesma do Domínio Amazônico

5)Mata de Araucárias (ou mata dos pinhais – Floresta subtropical): Floresta subtropical homogênea que ocupa principalmente áreas do Paraná e de Santa Catarina, composta principalmente pela “Araucária” (ou “Pinheiro – do - Paraná”). A “Araucária” também é encontrada em algumas áreas de clima tropical de altitude do sudeste brasileiro.
Características da vegetação
Essa cobertura vegetal se desenvolve em regiões nas quais predomina o clima subtropical, que apresenta invernos rigorosos e verões quentes com índices pluviométricos relativamente elevados e bem distribuídos durante o ano. A araucária é um vegetal da família das coníferas que pode ser cultivado com fins ornamentais, em miniaturas.O pinheiro do Paraná ou araucária (Araucária Angustifólia) era encontrado com abundância no passado, atualmente no Brasil restaram restritas áreas preservadas.As árvores que compõem essa particular cobertura vegetal possuem alturas que podem variar entre 25 e 50 metros e troncos com 2 metros de espessura. As sementes dessas árvores podem ser ingeridas, conhecidas como pinhão, os galhos envolvem todo o tronco central. Os fatores determinantes para o desenvolvimento dessa planta é o clima e o relevo, uma vez que ocorre principalmente em áreas de relevo mais elevado.

6) Campos (ou pampas – Pradarias): Vegetação predominantemente rasteira que ocupa áreas do Rio Grande do Sul.
A palavra “pampa” é de origem indígena e significa “região plana”. Essa é, justamente, uma das principais características desse bioma: seu relevo bastante plano.
Características da vegetação
As outras características dos Campos são: presença de uma vegetação composta por gramíneas e plantas rasteiras, além de pequenos arbustos e Matas Ciliares próximas aos leitos dos rios; clima subtropical, com temperaturas mais amenas e chuvas regulares; e solo pobre em nutrientes, com acidez excessiva.
Importante
A variação dos campos e do cerrado se reflete na quantidade de vegetação de médio e grande porte associada à vegetação rasteira, do campo limpo (predomínio herbáceo) ao cerradão (predomínio arbóreo)

Estratégias de estudo

1) Confecção de um mapa com os domínios morfoclimáticos;

2) Analisar um climograma, os solos, vegetação, hidrografia etc. para cada um dos domínios;

3) Associar o relevo ao clima e à latitude (chuvas orográficas, ventos alísios etc.), associar às características do solo e à sua fertilidade (laterização, lixiviação, profundidade e outras características) e associar estes elementos à hidrografia (vazão, drenagem, perenidade etc.); por fim, incluir na análise a vegetação e suas características (higrófila - relacionar com a umidade e a pluviosidade na Amazônia, por exemplo; caducifólia - a existência de uma estação seca no cerrado; acicufoliada - associada à queda de neve no passado ou no presente; a acidez do solo no cerrado e a sua aparência de xerófila ou pseudoxerófila; xerófila - adaptada à falta de umidade etc.);

4) Pesquisar as formas de relevo e a vegetação, procurando identificar formas características de relevo (Chapadas, coxilhas etc.) e as espécies características da vegetação.

5) Pesquisar os impactos ambientais mais graves relacionados ao que foi exposto: arenização-desertificação; desflorestamento, erosão, voçorocamento, escorregamento (deslizamento) de terras etc.

5 comentários:

  1. As pradarias não sofrem processo de desertificação,e sim de arenização,diferente do que é informado no mapa.

    ResponderExcluir
  2. a letra podia aumentar para poder facilita a leitura e trocar a imagem de fundo
    , pois bugou minha leitura

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...